Lei garante apoio de profissionais a alunos com deficiência e transtornos

DIREITO

Lei garante apoio de profissionais a alunos com deficiência e transtornos do desenvolvimento

Em 2017, cerca de 40 famílias entraram com procedimento administrativo para garantir esse direito. Neste ano, o Núcleo de Direitos Humanos e Ações Coletivas já contabiliza 17 novos pedidos

Por Nordestv em Nordestv Notícias

11 de agosto de 2018 às 07:00

Há 9 meses
Defensoria Pública e garante profissional para o filho com paralisia cerebral (FOTO: Reprodução Nordestv)

Defensoria Pública garante profissional para garoto com paralisia cerebral (FOTO: Reprodução Nordestv)

Promover a igualdade de oportunidades, autonomia e acessibilidade a todos os estudantes com deficiência e transtornos do desenvolvimento é lei.

Para isso, está garantido também o fornecimento de profissionais de apoio a esses alunos dentro das escolas. Muitas vezes, para que a lei seja cumprida é necessário procurar a Defensoria Pública.

Jackson, mesmo com muitas limitações, consegue interagir com as pessoas ao seu redor, principalmente com a família e, segundo a mãe, gosta de ir à escola. Porém, como o garoto de 7 anos tem paralisia cerebral, é necessário o acompanhamento de um profissional dentro do colégio.

Isso é um direito garantido por lei, mas que não é fácil de ser adquirido. “É muito difícil. Eu já coloquei em duas escolas. Na primeira, ele ficou 4 messes, tirei porque não foi nenhum cuidador. Na outra também tirei por não ter cuidador”, lamenta Andreia Sousa, mãe do garoto. Somente depois de muita luta e com a ajuda da Defensoria Pública é que a família conseguiu um profissional de apoio para a criança.

Essa dificuldade é comum, segundo a Defensoria Pública. Durante o ano de 2017, cerca de 40 famílias entraram com procedimento administrativo para garantir esse direito. Neste ano, o Núcleo de Direitos Humanos e Ações Coletivas já contabiliza 17 novos pedidos.

Segundo a lei de inclusão, é assegurado ao aluno com deficiência a oferta de sistema educacional inclusivo em todos os níveis e modalidades de ensino e ainda recursos pedagógicos adaptados para as limitações e capacidades do aluno, além do fornecimento de forma gratuita dos profissionais de apoio. Caso, a lei não seja respeitada, é fundamental procurar a Defensoria.

Para mais informações sobre esse assunto, o telefone do núcleo de Direitos Humanos da Defensoria é: 31945038.

Veja todos os detalhes no vídeo do Nordestv Notícias, da Nordestv/Band:

Veja outros vídeos Nordestv Notícias.

Publicidade

Dê sua opinião

DIREITO

Lei garante apoio de profissionais a alunos com deficiência e transtornos do desenvolvimento

Em 2017, cerca de 40 famílias entraram com procedimento administrativo para garantir esse direito. Neste ano, o Núcleo de Direitos Humanos e Ações Coletivas já contabiliza 17 novos pedidos

Por Nordestv em Nordestv Notícias

11 de agosto de 2018 às 07:00

Há 9 meses
Defensoria Pública e garante profissional para o filho com paralisia cerebral (FOTO: Reprodução Nordestv)

Defensoria Pública garante profissional para garoto com paralisia cerebral (FOTO: Reprodução Nordestv)

Promover a igualdade de oportunidades, autonomia e acessibilidade a todos os estudantes com deficiência e transtornos do desenvolvimento é lei.

Para isso, está garantido também o fornecimento de profissionais de apoio a esses alunos dentro das escolas. Muitas vezes, para que a lei seja cumprida é necessário procurar a Defensoria Pública.

Jackson, mesmo com muitas limitações, consegue interagir com as pessoas ao seu redor, principalmente com a família e, segundo a mãe, gosta de ir à escola. Porém, como o garoto de 7 anos tem paralisia cerebral, é necessário o acompanhamento de um profissional dentro do colégio.

Isso é um direito garantido por lei, mas que não é fácil de ser adquirido. “É muito difícil. Eu já coloquei em duas escolas. Na primeira, ele ficou 4 messes, tirei porque não foi nenhum cuidador. Na outra também tirei por não ter cuidador”, lamenta Andreia Sousa, mãe do garoto. Somente depois de muita luta e com a ajuda da Defensoria Pública é que a família conseguiu um profissional de apoio para a criança.

Essa dificuldade é comum, segundo a Defensoria Pública. Durante o ano de 2017, cerca de 40 famílias entraram com procedimento administrativo para garantir esse direito. Neste ano, o Núcleo de Direitos Humanos e Ações Coletivas já contabiliza 17 novos pedidos.

Segundo a lei de inclusão, é assegurado ao aluno com deficiência a oferta de sistema educacional inclusivo em todos os níveis e modalidades de ensino e ainda recursos pedagógicos adaptados para as limitações e capacidades do aluno, além do fornecimento de forma gratuita dos profissionais de apoio. Caso, a lei não seja respeitada, é fundamental procurar a Defensoria.

Para mais informações sobre esse assunto, o telefone do núcleo de Direitos Humanos da Defensoria é: 31945038.

Veja todos os detalhes no vídeo do Nordestv Notícias, da Nordestv/Band:

Veja outros vídeos Nordestv Notícias.