Moradores reclamam de violência em Fortaleza: "é morte por cima de morte"

INSEGURANÇA

Moradores reclamam da violência em Fortaleza: “é morte por cima de morte”

Na linha de frente dos criminosos, até inocentes perdem a vida. Em alguns bairros, onde o índice da criminalidade era pequeno, o número de assassinatos e tiroteios tem sido cada vez maior

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

13 de setembro de 2018 às 15:37

Há 8 meses
População fala da onda de violência em Fortaleza (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

População fala da onda de violência em Fortaleza (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

A violência tem tomado cada vez mais as ruas de Fortaleza. Na linha de frente dos criminosos, até inocentes perdem a vida. Em alguns bairros, onde o índice da criminalidade era pequeno, o número de assassinatos e tiroteios tem sido cada vez maior. É o que mostra a matéria do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT.

Laudelino dos Santos é morador do bairro Conjunto Ceará e tem que superar o medo para circular pela região. “É terrível, muito ruim. Morte por cima de morte”.

Nesta semana, uma série de crimes assustou os moradores do bairro. No dia 10 de setembro, o pastor Antônio Vanderlei da Costa foi morto em um assalto. Ele foi atingido por dois tiros nas costas.

No dia seguinte, outros três crimes. Na 4ª etapa, um assalto a um mercadinho terminou com um bandido morto e outro baleado. Na 3ª etapa, um homem desce de uma moto e aborda várias pessoas em um ponto de lanches levando celulares das vítimas. Na avenida “F”, José Alderico Castro da Silva Júnior foi morto enquanto esperava o pai.

Situação semelhante com a do Bairro de Fátima, onde Dona Letícia mora. “Muito medo de sair de casa, eu não saio à noite”, relata.

Em 24 de agosto, um homem de 32 anos foi executado a tiros na praça do Santuário de Fátima. No dia 31 de agosto, o empresário José Edésio dias Vasconcelos de 55 anos foi assassinado quando chegava ao trabalho. No mesmo dia, quatro homens foram detidos depois de uma troca de tiros com a PM em um cruzamento da Avenida Aguanambi. Já no dia 8 de setembro, dois homens foram baleados em um restaurante. Um deles morreu.

O que impressiona é que todos esses crimes registrados no Bairro de Fátima aconteceram em um raio de menos de 2 quilômetros de órgãos importantes de segurança do estado, como o Comando da PM, o Complexo de Delegacias Especializadas e a Divisão de Homicídios.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.

Publicidade

Dê sua opinião

INSEGURANÇA

Moradores reclamam da violência em Fortaleza: “é morte por cima de morte”

Na linha de frente dos criminosos, até inocentes perdem a vida. Em alguns bairros, onde o índice da criminalidade era pequeno, o número de assassinatos e tiroteios tem sido cada vez maior

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

13 de setembro de 2018 às 15:37

Há 8 meses
População fala da onda de violência em Fortaleza (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

População fala da onda de violência em Fortaleza (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

A violência tem tomado cada vez mais as ruas de Fortaleza. Na linha de frente dos criminosos, até inocentes perdem a vida. Em alguns bairros, onde o índice da criminalidade era pequeno, o número de assassinatos e tiroteios tem sido cada vez maior. É o que mostra a matéria do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT.

Laudelino dos Santos é morador do bairro Conjunto Ceará e tem que superar o medo para circular pela região. “É terrível, muito ruim. Morte por cima de morte”.

Nesta semana, uma série de crimes assustou os moradores do bairro. No dia 10 de setembro, o pastor Antônio Vanderlei da Costa foi morto em um assalto. Ele foi atingido por dois tiros nas costas.

No dia seguinte, outros três crimes. Na 4ª etapa, um assalto a um mercadinho terminou com um bandido morto e outro baleado. Na 3ª etapa, um homem desce de uma moto e aborda várias pessoas em um ponto de lanches levando celulares das vítimas. Na avenida “F”, José Alderico Castro da Silva Júnior foi morto enquanto esperava o pai.

Situação semelhante com a do Bairro de Fátima, onde Dona Letícia mora. “Muito medo de sair de casa, eu não saio à noite”, relata.

Em 24 de agosto, um homem de 32 anos foi executado a tiros na praça do Santuário de Fátima. No dia 31 de agosto, o empresário José Edésio dias Vasconcelos de 55 anos foi assassinado quando chegava ao trabalho. No mesmo dia, quatro homens foram detidos depois de uma troca de tiros com a PM em um cruzamento da Avenida Aguanambi. Já no dia 8 de setembro, dois homens foram baleados em um restaurante. Um deles morreu.

O que impressiona é que todos esses crimes registrados no Bairro de Fátima aconteceram em um raio de menos de 2 quilômetros de órgãos importantes de segurança do estado, como o Comando da PM, o Complexo de Delegacias Especializadas e a Divisão de Homicídios.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.