Aplicativo PenhaS cria grupo de proteção para combater violência contra a mulher

VEJA FUNCIONALIDADES

Aplicativo PenhaS cria grupo de proteção para combater violência contra a mulher

Em 2019, quatro mulheres foram assassinadas pelos companheiros no Ceará. O app gratuito PenhaS permite gravar contatos telefônicos e áudios, além de oferecer informações sobre direitos e leis

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

18 de março de 2019 às 16:15

Há 3 meses
Aplicativo para celular é nova arma contra violência contra mulheres (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Aplicativo para celular é nova arma contra violência doméstica (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

O combate à violência contra a mulher tem sido bastante divulgado no Brasil. Leis como a Maria da Penha e a do Feminicídio foram criadas para enfrentar a triste realidade. Mesmo assim, o número de casos não diminui.

Somente em 2019, quatro mulheres foram assassinadas pelos companheiros no Ceará. Um dos casos de maior repercussão ocorreu em Paracuru, no Litoral Oeste, durante o carnaval, quando um subtenente da Polícia Militar matou a esposa a tiros.

Aplicativo

Uma ferramenta que pode ajudar as vítimas de violência doméstica é o aplicativo PenhaS, disponível gratuitamente para aparelhos com sistema Android. Ele é dividido em três áreas. No Grita Penha, é possível cadastrar o número de telefone de até cinco pessoas de confiança que recebem mensagens de texto com pedido de socorro em caso de urgência.

Ele também permite a gravação de áudio para que a vítima possa ter provas da agressão. O Defende Penha, que é um chat de apoio. E o Empodera Penha, um espaço de busca de informações sobre direitos e leis. Nele, também há um mapa com a localização das Delegacias de Defesa da Mulher. 

Números

Dados do Fórum Cearense de Mulheres apontam que, em 2018, aconteceram pelo menos 52 casos de feminicídio no Ceará. O número é mais que o dobro da estatística oficial divulgada pela Secretaria da Segurança.

A equipe do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT, questionou a Secretaria da Segurança Pública o número oficial de feminicídios registrados no Ceará, mas até a veiculação da matéria, não obteve retorno.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.

Publicidade

Dê sua opinião

VEJA FUNCIONALIDADES

Aplicativo PenhaS cria grupo de proteção para combater violência contra a mulher

Em 2019, quatro mulheres foram assassinadas pelos companheiros no Ceará. O app gratuito PenhaS permite gravar contatos telefônicos e áudios, além de oferecer informações sobre direitos e leis

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

18 de março de 2019 às 16:15

Há 3 meses
Aplicativo para celular é nova arma contra violência contra mulheres (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Aplicativo para celular é nova arma contra violência doméstica (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

O combate à violência contra a mulher tem sido bastante divulgado no Brasil. Leis como a Maria da Penha e a do Feminicídio foram criadas para enfrentar a triste realidade. Mesmo assim, o número de casos não diminui.

Somente em 2019, quatro mulheres foram assassinadas pelos companheiros no Ceará. Um dos casos de maior repercussão ocorreu em Paracuru, no Litoral Oeste, durante o carnaval, quando um subtenente da Polícia Militar matou a esposa a tiros.

Aplicativo

Uma ferramenta que pode ajudar as vítimas de violência doméstica é o aplicativo PenhaS, disponível gratuitamente para aparelhos com sistema Android. Ele é dividido em três áreas. No Grita Penha, é possível cadastrar o número de telefone de até cinco pessoas de confiança que recebem mensagens de texto com pedido de socorro em caso de urgência.

Ele também permite a gravação de áudio para que a vítima possa ter provas da agressão. O Defende Penha, que é um chat de apoio. E o Empodera Penha, um espaço de busca de informações sobre direitos e leis. Nele, também há um mapa com a localização das Delegacias de Defesa da Mulher. 

Números

Dados do Fórum Cearense de Mulheres apontam que, em 2018, aconteceram pelo menos 52 casos de feminicídio no Ceará. O número é mais que o dobro da estatística oficial divulgada pela Secretaria da Segurança.

A equipe do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT, questionou a Secretaria da Segurança Pública o número oficial de feminicídios registrados no Ceará, mas até a veiculação da matéria, não obteve retorno.

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.