Jovens desenvolvem vitrine interativa que permite trocar de roupa sem ir ao provador


Vitrine interativa permite experimentar roupa sem ir ao provador

Os estudantes Alessandro Collado e Pedro Celestino criaram ferramenta que transforma as compras em algo muito mais divertido e inovador

Por Roberta Tavares em Tecnologia

20 de outubro de 2015 às 07:00

Há 4 anos
Alessandro e Pedro tiveram a ideia de criar uma Vitrine Mágica (FOTO: Divulgação)

Alessandro e Pedro tiveram a ideia de criar a Vitrine Mágica, um tipo de provador virtual  (FOTO: Divulgação)

Não basta tecnologia, é preciso ter uma boa ideia. Imagine uma vitrine de loja totalmente interativa? Dois jovens tiraram da cartola e fizeram essa “mágica” acontecer em Fortaleza. Os alunos do curso de Ciências da Computação da Faculdade Farias Brito (FFB), Alessandro Collado, de 21 anos, e Pedro Silveira Celestino, de 28 anos, criaram uma ferramenta que transforma as compras em algo muito mais divertido e inovador.

Trata-se da Vitrine Mágica, que permite que as pessoas mudem os trajes sem precisar ir ao provador, bastando se posicionar em frente a um monitor. A ideia surgiu a partir da dificuldade de Alessandro no processo de troca de roupas. “Eu sofro de uma doença crônica chamada espondilite anquilosante que, na sua fase aguda, me impedia de fazer muitos movimentos. Fui convidado a uma festa e, quando fui comprar uma roupa, sofri para me trocar”, lembra.

O obstáculo acabou instigando o jovem a criar um provador virtual e disponibilizar no mercado. “Chamei o Pedro, e o Vitrine Mágica nasceu”. O equipamento consiste em uma TV ou projetor, um computador e a câmera do Xbox One adaptada para PC. Há o pré-processamento das roupas, com fotografias que são tratadas e carregadas no software. O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente à tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo.

O mais legal: as camisas se adaptam ao tamanho e à distância da pessoa, as imagens são em qualidade HD, e o “provador” pode ser utilizado por até seis pessoas ao mesmo tempo. Além disso, a Vitrine Mágica reconhece o gesto do usuário, podendo publicar a foto direto nas redes sociais, com um simples levantar de braço. “Há a possibilidade de interagir com um quiosque de impressão instantânea (caso haja um parceiro) e fornecer a experiência máxima, interagir, bater a foto e receber o brinde da foto impressa”, sugere.

Vitrine Magica 5
1/6

Vitrine Magica 5

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

VITRINE MÁGICA
2/6

VITRINE MÁGICA

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

VITRINE MÁGICA
3/6

VITRINE MÁGICA

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

VITRINE MÁGICA
4/6

VITRINE MÁGICA

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

VITRINE MÁGICA
5/6

VITRINE MÁGICA

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

VITRINE MÁGICA
6/6

VITRINE MÁGICA

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

O desenvolvimento do projeto durou 9 meses e foi divulgado ao público em agosto deste ano, em lançamento de nova coleção de uma marca de roupa no Shopping Iguatemi. Desde então, as parcerias não pararam mais: até o momento, sete lojas já apostaram na ideia dos estudantes. Para fazer parceria de um dia com a ferramenta, é preciso desembolsar, em média, R$ 600. “Nós trabalhamos com colares, óculos, chapéus, balões de fala, emojis, etc. É uma ferramenta bem versátil”, acrescenta Alessandro.

A finalidade é interagir com o público, fazendo com que tenha experiência de realidade aumentada de maneira intuitiva, e proporcionar um momento de diversão para toda a família. “Nós queremos trazer a mágica de volta para as pessoas, que desapareceu no tempo do bombardeio de conteúdo”.

E os jovens parecem conseguir alcançar o objetivo, a cada ação realizada na cidade. O próximo passo, segundo Alessandro, é criar uma versão kids, já que a reação dos pequenos e dos pais tem chamado a atenção. “É incrível. A maioria fica encantada, sem se tocar 100% do que está acontecendo, mas deixando se levar pela mágica e brincando como criança”, comemora o idealizador.

Entenda mais sobre o Vitrine Mágica:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15643663″]

Publicidade

Dê sua opinião

Vitrine interativa permite experimentar roupa sem ir ao provador

Os estudantes Alessandro Collado e Pedro Celestino criaram ferramenta que transforma as compras em algo muito mais divertido e inovador

Por Roberta Tavares em Tecnologia

20 de outubro de 2015 às 07:00

Há 4 anos
Alessandro e Pedro tiveram a ideia de criar uma Vitrine Mágica (FOTO: Divulgação)

Alessandro e Pedro tiveram a ideia de criar a Vitrine Mágica, um tipo de provador virtual  (FOTO: Divulgação)

Não basta tecnologia, é preciso ter uma boa ideia. Imagine uma vitrine de loja totalmente interativa? Dois jovens tiraram da cartola e fizeram essa “mágica” acontecer em Fortaleza. Os alunos do curso de Ciências da Computação da Faculdade Farias Brito (FFB), Alessandro Collado, de 21 anos, e Pedro Silveira Celestino, de 28 anos, criaram uma ferramenta que transforma as compras em algo muito mais divertido e inovador.

Trata-se da Vitrine Mágica, que permite que as pessoas mudem os trajes sem precisar ir ao provador, bastando se posicionar em frente a um monitor. A ideia surgiu a partir da dificuldade de Alessandro no processo de troca de roupas. “Eu sofro de uma doença crônica chamada espondilite anquilosante que, na sua fase aguda, me impedia de fazer muitos movimentos. Fui convidado a uma festa e, quando fui comprar uma roupa, sofri para me trocar”, lembra.

O obstáculo acabou instigando o jovem a criar um provador virtual e disponibilizar no mercado. “Chamei o Pedro, e o Vitrine Mágica nasceu”. O equipamento consiste em uma TV ou projetor, um computador e a câmera do Xbox One adaptada para PC. Há o pré-processamento das roupas, com fotografias que são tratadas e carregadas no software. O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente à tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo.

O mais legal: as camisas se adaptam ao tamanho e à distância da pessoa, as imagens são em qualidade HD, e o “provador” pode ser utilizado por até seis pessoas ao mesmo tempo. Além disso, a Vitrine Mágica reconhece o gesto do usuário, podendo publicar a foto direto nas redes sociais, com um simples levantar de braço. “Há a possibilidade de interagir com um quiosque de impressão instantânea (caso haja um parceiro) e fornecer a experiência máxima, interagir, bater a foto e receber o brinde da foto impressa”, sugere.

Vitrine Magica 5
1/6

Vitrine Magica 5

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

VITRINE MÁGICA
2/6

VITRINE MÁGICA

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

VITRINE MÁGICA
3/6

VITRINE MÁGICA

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

VITRINE MÁGICA
4/6

VITRINE MÁGICA

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

VITRINE MÁGICA
5/6

VITRINE MÁGICA

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

VITRINE MÁGICA
6/6

VITRINE MÁGICA

O programa filma as pessoas que estiverem passando em frente a tela, e elas se veem automaticamente com roupas por cima das que estão vestindo (FOTO: Divulgação)

O desenvolvimento do projeto durou 9 meses e foi divulgado ao público em agosto deste ano, em lançamento de nova coleção de uma marca de roupa no Shopping Iguatemi. Desde então, as parcerias não pararam mais: até o momento, sete lojas já apostaram na ideia dos estudantes. Para fazer parceria de um dia com a ferramenta, é preciso desembolsar, em média, R$ 600. “Nós trabalhamos com colares, óculos, chapéus, balões de fala, emojis, etc. É uma ferramenta bem versátil”, acrescenta Alessandro.

A finalidade é interagir com o público, fazendo com que tenha experiência de realidade aumentada de maneira intuitiva, e proporcionar um momento de diversão para toda a família. “Nós queremos trazer a mágica de volta para as pessoas, que desapareceu no tempo do bombardeio de conteúdo”.

E os jovens parecem conseguir alcançar o objetivo, a cada ação realizada na cidade. O próximo passo, segundo Alessandro, é criar uma versão kids, já que a reação dos pequenos e dos pais tem chamado a atenção. “É incrível. A maioria fica encantada, sem se tocar 100% do que está acontecendo, mas deixando se levar pela mágica e brincando como criança”, comemora o idealizador.

Entenda mais sobre o Vitrine Mágica:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15643663″]