Site propõe 'vaquinha' para financiar projetos de auxílio a animais carentes


Site propõe ‘vaquinha’ para financiar projetos de auxílio a animais carentes

Plataforma funciona como um ponto de encontro daqueles que possuem projetos bacanas e dos que estão dispostos a doar

Por Roberta Tavares em Tecnologia

20 de julho de 2014 às 08:35

Há 5 anos
"Todos juntos podemos fazer a diferença", diz Flávio

Flávio Steffens é co-fundador do Bicharia (FOTO: Divulgação)

Com o dinheiro de desconhecidos, projetos que parecem impossíveis de realizar estão conseguindo sair do papel. A vontade de ajudar animais carentes fez com que um grupo de amigos criassem o site Bicharia, propondo financiamento coletivo para projetos voltados aos bichinhos.

O nome é uma homenagem à música dos Saltimbancos, do Chico Buarque. O site tem o intuito de beneficiar animais carentes a partir de doações de todo o país.“As pessoas, ONGs e associações enviam os projetos, e ajudamos a organizar, com fotos, informações de como vão fazer, o que precisam. Todo mês são selecionados projetos, que ficam no ar durante 25 dias”, explica o co-fundador do Bicharia, Flávio Steffens.

A plataforma acaba funcionando como um ponto de encontro daqueles que possuem projetos bacanas e dos que amam bichos e estão dispostos a doar pequenas quantias para ajudá-los. O site funciona nos moldes de plataformas de crowdfunding: com a aprovação dos idealizadores do Bicharia, as pessoas postam seus projetos, e quem achar a ideia bacana contribui para colocá-los em prática.

As quantias variam de R$ 10 a R$ 1.000, e o pagamento pode ser feito em cartão de crédito, boleto ou transferência bancária. Se em 25 dias a iniciativa conseguir arrecadar mais de 50% do valor proposto, o idealizador já se habilita a receber a verba. Cabe ao responsável pelo projeto arregaçar as mangas e engajar as pessoas a colaborarem. “Faltando uma semana para acabar o projeto, as pessoas se mobilizam e se engajam mesmo”.

Caso não atinja os 50%, todos os apoiadores recebem o dinheiro de volta. Os apoiadores podem optar por receber o dinheiro ou utilizar o valor para apoiar outro projeto.

Veja alguns projetos:

Grife 101 Vira Latas
1/5

Grife 101 Vira Latas

Vender produtos produzidos na sede da ONG e, com as vendas, estabilizar as finanças. Caso consigam atingir os objetivos, terão a renda 100% revertida para manutenção do projeto. Valor: R$ 13.799 (FOTO: Divulgação/Bicharia)

CastraCão
2/5

CastraCão

O recursos arrecadados para o projeto CastraCão serão empregados na castração de cães do município de São Carlos. Valor: R$ 7.00 (FOTO: Divulgação/Bicharia)

Projeto Wendy
3/5

Projeto Wendy

Projeto Wendy tem o objetivo de incluir a atividade e a terapia assistida por animais em asilos, orfanatos e demais entidades cadastradas. Valor: R$ 5.130 (FOTO: Divulgação/Bicharia)

Me leva pra casa?
4/5

Me leva pra casa?

O projeto tem o intuito de tirar os animais do Centro de Controle de Zoonoses de Hortolândia, em São Paulo, e dar uma chance para eles encontrarem uma família. A ideia é proporcionar mais finais felizes. Valor: R$ 3.500 (FOTO: Divulgação/Bicharia)

Poupacão
5/5

Poupacão

A ideia do Poupacão é criar uma pequena poupança para ajudar os animais que passaram por casos de maus tratos e animais doentes ou machucados. Valor: R$ 3.600 (FOTO: Divulgação/Bicharia)

Projetos

Lançado em outubro de 2012, o Bicharia já recebeu cerca de 100 projetos e ajudou, no mínimo, 100 animais. Os projetos mais comuns são de protetores independentes, que resgatam animais e precisam de dinheiro para custear os gastos com veterinário e ração. Outros solicitam ajuda para realizar mutirão de castração e fazer campanha educacional. “Eu gosto de projetos criativos, mesmo que tenham impactos indiretos. Quanto mais criativo, maior a chance. Uma vez recebemos um de uma menina que queria comprar roupinhas de animais para doar para as ONGs”, conta.

O bloqueio de projetos acontece apenas quando o valor pedido para a ajudar é acima do esperado. Segundo Flávio, o critério para a aprovação é um pouco subjetivo, podendo ser ajudado tanto apenas um animal quanto vários. “A gente bloqueia, na verdade a gente conversa, quando as pessoas não têm muita noção do que querem fazer ou pedem um valor absurdo. Quando pedem acima de R$ 10 mil, por exemplo, a gente conversa”. Também há a avaliação da capacidade das pessoas de gerirem o projeto, com organização, divulgação e execução.

O valor médio solicitado pelos projetos é de R$ 3 mil. Apesar de já haver propostas de ajuda aos animais no Nordeste, como na Paraíba e na Bahia, até o momento não foi recebida nenhuma do Ceará. “Eu gostaria muito que as pessoas participassem, porque acredito que, assim como aqui no Rio Grande do Sul, a situação dos animais também deve ser bem ruim. Quanto mais estados a gente puder ajudar, melhor. Afinal, todos juntos podemos fazer a diferença”, conclui.

Confira:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15120828″]

Publicidade

Dê sua opinião

Site propõe ‘vaquinha’ para financiar projetos de auxílio a animais carentes

Plataforma funciona como um ponto de encontro daqueles que possuem projetos bacanas e dos que estão dispostos a doar

Por Roberta Tavares em Tecnologia

20 de julho de 2014 às 08:35

Há 5 anos
"Todos juntos podemos fazer a diferença", diz Flávio

Flávio Steffens é co-fundador do Bicharia (FOTO: Divulgação)

Com o dinheiro de desconhecidos, projetos que parecem impossíveis de realizar estão conseguindo sair do papel. A vontade de ajudar animais carentes fez com que um grupo de amigos criassem o site Bicharia, propondo financiamento coletivo para projetos voltados aos bichinhos.

O nome é uma homenagem à música dos Saltimbancos, do Chico Buarque. O site tem o intuito de beneficiar animais carentes a partir de doações de todo o país.“As pessoas, ONGs e associações enviam os projetos, e ajudamos a organizar, com fotos, informações de como vão fazer, o que precisam. Todo mês são selecionados projetos, que ficam no ar durante 25 dias”, explica o co-fundador do Bicharia, Flávio Steffens.

A plataforma acaba funcionando como um ponto de encontro daqueles que possuem projetos bacanas e dos que amam bichos e estão dispostos a doar pequenas quantias para ajudá-los. O site funciona nos moldes de plataformas de crowdfunding: com a aprovação dos idealizadores do Bicharia, as pessoas postam seus projetos, e quem achar a ideia bacana contribui para colocá-los em prática.

As quantias variam de R$ 10 a R$ 1.000, e o pagamento pode ser feito em cartão de crédito, boleto ou transferência bancária. Se em 25 dias a iniciativa conseguir arrecadar mais de 50% do valor proposto, o idealizador já se habilita a receber a verba. Cabe ao responsável pelo projeto arregaçar as mangas e engajar as pessoas a colaborarem. “Faltando uma semana para acabar o projeto, as pessoas se mobilizam e se engajam mesmo”.

Caso não atinja os 50%, todos os apoiadores recebem o dinheiro de volta. Os apoiadores podem optar por receber o dinheiro ou utilizar o valor para apoiar outro projeto.

Veja alguns projetos:

Grife 101 Vira Latas
1/5

Grife 101 Vira Latas

Vender produtos produzidos na sede da ONG e, com as vendas, estabilizar as finanças. Caso consigam atingir os objetivos, terão a renda 100% revertida para manutenção do projeto. Valor: R$ 13.799 (FOTO: Divulgação/Bicharia)

CastraCão
2/5

CastraCão

O recursos arrecadados para o projeto CastraCão serão empregados na castração de cães do município de São Carlos. Valor: R$ 7.00 (FOTO: Divulgação/Bicharia)

Projeto Wendy
3/5

Projeto Wendy

Projeto Wendy tem o objetivo de incluir a atividade e a terapia assistida por animais em asilos, orfanatos e demais entidades cadastradas. Valor: R$ 5.130 (FOTO: Divulgação/Bicharia)

Me leva pra casa?
4/5

Me leva pra casa?

O projeto tem o intuito de tirar os animais do Centro de Controle de Zoonoses de Hortolândia, em São Paulo, e dar uma chance para eles encontrarem uma família. A ideia é proporcionar mais finais felizes. Valor: R$ 3.500 (FOTO: Divulgação/Bicharia)

Poupacão
5/5

Poupacão

A ideia do Poupacão é criar uma pequena poupança para ajudar os animais que passaram por casos de maus tratos e animais doentes ou machucados. Valor: R$ 3.600 (FOTO: Divulgação/Bicharia)

Projetos

Lançado em outubro de 2012, o Bicharia já recebeu cerca de 100 projetos e ajudou, no mínimo, 100 animais. Os projetos mais comuns são de protetores independentes, que resgatam animais e precisam de dinheiro para custear os gastos com veterinário e ração. Outros solicitam ajuda para realizar mutirão de castração e fazer campanha educacional. “Eu gosto de projetos criativos, mesmo que tenham impactos indiretos. Quanto mais criativo, maior a chance. Uma vez recebemos um de uma menina que queria comprar roupinhas de animais para doar para as ONGs”, conta.

O bloqueio de projetos acontece apenas quando o valor pedido para a ajudar é acima do esperado. Segundo Flávio, o critério para a aprovação é um pouco subjetivo, podendo ser ajudado tanto apenas um animal quanto vários. “A gente bloqueia, na verdade a gente conversa, quando as pessoas não têm muita noção do que querem fazer ou pedem um valor absurdo. Quando pedem acima de R$ 10 mil, por exemplo, a gente conversa”. Também há a avaliação da capacidade das pessoas de gerirem o projeto, com organização, divulgação e execução.

O valor médio solicitado pelos projetos é de R$ 3 mil. Apesar de já haver propostas de ajuda aos animais no Nordeste, como na Paraíba e na Bahia, até o momento não foi recebida nenhuma do Ceará. “Eu gostaria muito que as pessoas participassem, porque acredito que, assim como aqui no Rio Grande do Sul, a situação dos animais também deve ser bem ruim. Quanto mais estados a gente puder ajudar, melhor. Afinal, todos juntos podemos fazer a diferença”, conclui.

Confira:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15120828″]