Polícia prende mulher que pede celular e não devolve; "Tenho problemas mentais", alega

GOLPISTA DO CELULAR

Polícia indicia mulher que pede celular e não devolve; “Tenho problemas mentais”, alega

Sete vítimas denunciaram o caso à Polícia, que localizou a golpista que roubava celulares em cursos e igrejas

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

19 de abril de 2018 às 09:33

Há 1 ano
mulher, celular

Mulher costuma roubar celular após pedir aparelho emprestado em Fortaleza (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

A mulher que aplicava golpes para furtar celulares em Fortaleza foi identificada e indiciada pela polícia. Luziana Lima Bezerra é suspeita de furto qualificado e estelionato. A mulher atuava em cursos preparatórios e igrejas evangélicas e alegou ter problemas psicológicos.

Sete vítimas compareceram ao 2º DP, na Aldeota, que investiga o caso, para prestar depoimento nesta quarta-feira (18). As informações são do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Muito bem vestida e sociável, a mulher não levantava qualquer tipo de desconfiança. Era assim que Luziana se infiltrava nos locais, observava possíveis vítimas e as enganava.

O golpe era sempre o mesmo: pedir o celular emprestado, tomar um pouco de distância para fazer algum telefonema e fugir com o aparelho.

Identificada, a golpista foi chamada a prestar depoimento e depois liberada. Ela disse ter problemas psicológicos e apresentou laudo médico. No entanto, o documento data do dia anterior ao comparecimento à delegacia.

“Ela foi indiciada por crime de furto qualificado por fraude e por estelionato. Já ouvimos sete vítimas, pessoas que foram ludibriadas pelo mesmo tipo de golpe. Apareceu também vítima de um veículo que ela teria alugado e não fez o pagamento, e quando foi cobrada, fez o pagamento com envelope vazio, que é o que configura estelionato. No interrogatório, ela alegou sofrer problemas mentais, que desde criança tinha problemas com furtos, tinha vontade de furtar. Também disse que o material furtado das pessoas era vendido em sites da internet. Ela compra roupas, perfume, alimentação com o dinheiro”, disse o delegado Carlos Teófilo, do 2ºDP. 

A Polícia Civil pede que outras vítimas do golpe compareçam à delegacia para prestar depoimento. A informação é de que mais outras igrejas (no Meireles e no Castelão, mais duas ainda não identificadas) e pelo menos mais um cursinho também tenham recebido a “visita” da golpista.

O caso veio à tona após uma das vítimas fazer publicação nas redes sociais e também procurar o Barra Pesada para fazer a denúncia. O Tribuna do Ceará vem acompanhando o caso.

De acordo com o delegado, um dia antes de comparecer à delegacia para prestar esclarecimentos, Luziana procurou uma psicóloga para conseguir um laudo que declarava o suposto problema mental. A acusada chegou para depoimento acompanhada de um advogado e da mãe, que afirmou desconhecer o problema da filha.

“O sentimento é de indignação por ela ter apresentado esse laudo falso, ela ter apresentado uma doença mentalmente em menos de 24 horas… Ela tá tentando ganhar tempo para amenizar a situação dela, mas isso não vai dar certo. Creio que ela vá ser presa em um pouco espaço de tempo”, disse a vítima que registrou a denúncia contra a mulher.

A expectativa é de que outras vítimas se apresentem. Luziana pode ser condenada de 1 a 5 anos por crime de estelionato e de 2 a 8 por furto qualificado. A Polícia avalia solicitar ao Poder Judiciário a prisão preventiva da mulher.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta quinta-feira (19).

Publicidade

Dê sua opinião

GOLPISTA DO CELULAR

Polícia indicia mulher que pede celular e não devolve; “Tenho problemas mentais”, alega

Sete vítimas denunciaram o caso à Polícia, que localizou a golpista que roubava celulares em cursos e igrejas

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

19 de abril de 2018 às 09:33

Há 1 ano
mulher, celular

Mulher costuma roubar celular após pedir aparelho emprestado em Fortaleza (FOTO: Reprodução/Whatsapp)

A mulher que aplicava golpes para furtar celulares em Fortaleza foi identificada e indiciada pela polícia. Luziana Lima Bezerra é suspeita de furto qualificado e estelionato. A mulher atuava em cursos preparatórios e igrejas evangélicas e alegou ter problemas psicológicos.

Sete vítimas compareceram ao 2º DP, na Aldeota, que investiga o caso, para prestar depoimento nesta quarta-feira (18). As informações são do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Muito bem vestida e sociável, a mulher não levantava qualquer tipo de desconfiança. Era assim que Luziana se infiltrava nos locais, observava possíveis vítimas e as enganava.

O golpe era sempre o mesmo: pedir o celular emprestado, tomar um pouco de distância para fazer algum telefonema e fugir com o aparelho.

Identificada, a golpista foi chamada a prestar depoimento e depois liberada. Ela disse ter problemas psicológicos e apresentou laudo médico. No entanto, o documento data do dia anterior ao comparecimento à delegacia.

“Ela foi indiciada por crime de furto qualificado por fraude e por estelionato. Já ouvimos sete vítimas, pessoas que foram ludibriadas pelo mesmo tipo de golpe. Apareceu também vítima de um veículo que ela teria alugado e não fez o pagamento, e quando foi cobrada, fez o pagamento com envelope vazio, que é o que configura estelionato. No interrogatório, ela alegou sofrer problemas mentais, que desde criança tinha problemas com furtos, tinha vontade de furtar. Também disse que o material furtado das pessoas era vendido em sites da internet. Ela compra roupas, perfume, alimentação com o dinheiro”, disse o delegado Carlos Teófilo, do 2ºDP. 

A Polícia Civil pede que outras vítimas do golpe compareçam à delegacia para prestar depoimento. A informação é de que mais outras igrejas (no Meireles e no Castelão, mais duas ainda não identificadas) e pelo menos mais um cursinho também tenham recebido a “visita” da golpista.

O caso veio à tona após uma das vítimas fazer publicação nas redes sociais e também procurar o Barra Pesada para fazer a denúncia. O Tribuna do Ceará vem acompanhando o caso.

De acordo com o delegado, um dia antes de comparecer à delegacia para prestar esclarecimentos, Luziana procurou uma psicóloga para conseguir um laudo que declarava o suposto problema mental. A acusada chegou para depoimento acompanhada de um advogado e da mãe, que afirmou desconhecer o problema da filha.

“O sentimento é de indignação por ela ter apresentado esse laudo falso, ela ter apresentado uma doença mentalmente em menos de 24 horas… Ela tá tentando ganhar tempo para amenizar a situação dela, mas isso não vai dar certo. Creio que ela vá ser presa em um pouco espaço de tempo”, disse a vítima que registrou a denúncia contra a mulher.

A expectativa é de que outras vítimas se apresentem. Luziana pode ser condenada de 1 a 5 anos por crime de estelionato e de 2 a 8 por furto qualificado. A Polícia avalia solicitar ao Poder Judiciário a prisão preventiva da mulher.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta quinta-feira (19).