Ministério Público vai apurar se agentes penitenciários tiveram culpa por caos em presídios

CRISE CARCERÁRIA

Ministério Público vai apurar se agentes penitenciários tiveram culpa por caos em presídios

Sistema carcerário do Ceará viveu um caos neste sábado (21), com rebeliões simultâneas em oito presídios

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

21 de maio de 2016 às 19:00

Há 3 anos
Oito presídios do Ceará tiveram rebeliões neste sábado (21) (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Oito presídios do Ceará tiveram rebeliões neste sábado (21) (FOTO: Reprodução Whatsapp)

O Procurador-Geral de Justiça, Plácido Barroso Rios, determinou na tarde deste sábado (21) a instauração de investigação para apurar autoria e responsabilidades dos crimes de homicídio e danos ao patrimônio público que ocorreram numa série de rebeliões no sistema penitenciário do Ceará.

As rebeliões em oito presídios tiveram início após deflagração de greve por parte do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Ceará, nesta sexta-feira (20). Com a greve, foram suspensas as visitas do fim de semana, prejudicando a alimentação dos presídios, o que gerou a revolta.

Em decisão liminar proferida nesta sexta-feira (20), a greve foi declarada ilegal por decisão da desembargadora Terese Neumann, apontando crime de desobediência por parte do sindicato dos agentes prisionais, fato que também será investigado pelo Ministério Público.

Número de mortes

Até o momento, já foram confirmadas quatro mortes de detentos na Casa de Privação Provisória de Liberdade (CPPL) 3, em Itaitinga, segundo informações de Flávia Unneberg, coordenadora do Centro de Apoio Operacional Criminal (Caocrim) do Ministério Público.

“Os prejuízos nas CPPLs 2, 3 e 4 (todas em Itaitinga) foram muito significativos”, indica Flávia. Na avaliação da promotora de Justiça, o intenso quebra-quebra foi motivado pela paralisação das visitas, forçada pelos agentes penitenciários em greve.

Após reunião no fim da tarde deste sábado, o Governo do Estado aceitou as reivindicações do sindicato dos agentes prisionais e a greve foi encerrada.

Acompanhe o caso:

Série de rebeliões simultâneas ocorre em 8 presídios do Ceará

Presos compartilham vídeos de quebra-quebra em rebelião na CPPL 4

Publicidade

Dê sua opinião

CRISE CARCERÁRIA

Ministério Público vai apurar se agentes penitenciários tiveram culpa por caos em presídios

Sistema carcerário do Ceará viveu um caos neste sábado (21), com rebeliões simultâneas em oito presídios

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

21 de maio de 2016 às 19:00

Há 3 anos
Oito presídios do Ceará tiveram rebeliões neste sábado (21) (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Oito presídios do Ceará tiveram rebeliões neste sábado (21) (FOTO: Reprodução Whatsapp)

O Procurador-Geral de Justiça, Plácido Barroso Rios, determinou na tarde deste sábado (21) a instauração de investigação para apurar autoria e responsabilidades dos crimes de homicídio e danos ao patrimônio público que ocorreram numa série de rebeliões no sistema penitenciário do Ceará.

As rebeliões em oito presídios tiveram início após deflagração de greve por parte do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Ceará, nesta sexta-feira (20). Com a greve, foram suspensas as visitas do fim de semana, prejudicando a alimentação dos presídios, o que gerou a revolta.

Em decisão liminar proferida nesta sexta-feira (20), a greve foi declarada ilegal por decisão da desembargadora Terese Neumann, apontando crime de desobediência por parte do sindicato dos agentes prisionais, fato que também será investigado pelo Ministério Público.

Número de mortes

Até o momento, já foram confirmadas quatro mortes de detentos na Casa de Privação Provisória de Liberdade (CPPL) 3, em Itaitinga, segundo informações de Flávia Unneberg, coordenadora do Centro de Apoio Operacional Criminal (Caocrim) do Ministério Público.

“Os prejuízos nas CPPLs 2, 3 e 4 (todas em Itaitinga) foram muito significativos”, indica Flávia. Na avaliação da promotora de Justiça, o intenso quebra-quebra foi motivado pela paralisação das visitas, forçada pelos agentes penitenciários em greve.

Após reunião no fim da tarde deste sábado, o Governo do Estado aceitou as reivindicações do sindicato dos agentes prisionais e a greve foi encerrada.

Acompanhe o caso:

Série de rebeliões simultâneas ocorre em 8 presídios do Ceará

Presos compartilham vídeos de quebra-quebra em rebelião na CPPL 4