Menina de 11 anos é estuprada por detento quando visitava pai em presídio de Itaitinga

CRIME SEXUAL

Menina de 11 anos é estuprada por detento quando visitava pai em presídio de Itaitinga

Segundo a mãe, a criança foi raptada por outro preso durante um “descuido do pai”. Caso foi registrado na CPPL V

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

15 de outubro de 2018 às 11:07

Há 7 meses
Fachada da CPPL V

O crime aconteceu na tarde deste sábado (13) (Foto: Reprodução/Barra Pesada/TV Jangadeiro)

Uma menina de 11 anos foi estuprada por um detento enquanto visitava o pai na Casa de Privação Provisória de Liberdade V (CPPL V), no município de Itaitinga, na Grande Fortaleza. O crime aconteceu na tarde deste sábado (13).

De acordo com a mãe da vítima, que optou por não se identificar, a menina saiu da cela acompanhada pelo pai quando foi raptada por outro detento. O crime foi registrado na Delegacia Metropolitana do Eusébio.

De acordo com a mãe da vítima, a criança havia pedido ao pai, detento da unidade, para escrever o nome da professora em um presente que daria nesta semana. Ao sair acompanhada, a menina de 11 anos foi raptada por outro preso durante um “descuido do pai”.

“Ela (criança) voltou para a cela assustada e disse que nunca mais iria voltar porque um homem pegou nas partes íntimas dela”, relatou a mãe. Logo em seguida, a mulher viu que a calcinha da criança estava suja de sangue, constatando a ocorrência do crime.

O presidente do Conselho Penitenciário do Estado do Ceará (Copen), Cláudio Justa, afirma que esse tipo de ocorrência não é comum dentro das unidades prisionais. Segundo ele, os detentos, de um modo geral, respeitam o momento de visitas. Portanto, mesmo com a vulnerabilidade da segurança, esses tipos de crime não ocorrem.

“É algo surpreendente, mas o Estado não pode depender da boa vontade dos internos. Aquele ambiente deve garantir a segurança”, ressalta.

Entretanto, Justa ressalta que o baixo efetivo de agentes penitenciários e a superlotação de prisioneiros tornam a segurança do equipamento vulnerável. O responsável pelo crime foi transferido para outra unidade para não ser “justiçado” por outros internos. “Os presos exigem a entrega do detento para fazer justiça, mas isso é algo inconcebível para o Estado”, frisou.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que o crime foi registrado na Delegacia Metropolitana de Eusébio, no último sábado (13). A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus) informou que estão suspensas, até nova deliberação, as visitas de crianças a todos os internos que respondam por crimes contra a dignidade sexual.

Ainda informou que o interno foi conduzido ao isolamento até a conclusão das investigações e que a visita de filhos e netos sempre ocorreu normalmente, desde que estejam acompanhados pelos responsáveis legais e cadastrados no Núcleo de Cadastro de Visitantes.

Confira mais detalhes na reportagem do Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT:

http://mais.uol.com.br/view/16556098

Publicidade

Dê sua opinião

CRIME SEXUAL

Menina de 11 anos é estuprada por detento quando visitava pai em presídio de Itaitinga

Segundo a mãe, a criança foi raptada por outro preso durante um “descuido do pai”. Caso foi registrado na CPPL V

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

15 de outubro de 2018 às 11:07

Há 7 meses
Fachada da CPPL V

O crime aconteceu na tarde deste sábado (13) (Foto: Reprodução/Barra Pesada/TV Jangadeiro)

Uma menina de 11 anos foi estuprada por um detento enquanto visitava o pai na Casa de Privação Provisória de Liberdade V (CPPL V), no município de Itaitinga, na Grande Fortaleza. O crime aconteceu na tarde deste sábado (13).

De acordo com a mãe da vítima, que optou por não se identificar, a menina saiu da cela acompanhada pelo pai quando foi raptada por outro detento. O crime foi registrado na Delegacia Metropolitana do Eusébio.

De acordo com a mãe da vítima, a criança havia pedido ao pai, detento da unidade, para escrever o nome da professora em um presente que daria nesta semana. Ao sair acompanhada, a menina de 11 anos foi raptada por outro preso durante um “descuido do pai”.

“Ela (criança) voltou para a cela assustada e disse que nunca mais iria voltar porque um homem pegou nas partes íntimas dela”, relatou a mãe. Logo em seguida, a mulher viu que a calcinha da criança estava suja de sangue, constatando a ocorrência do crime.

O presidente do Conselho Penitenciário do Estado do Ceará (Copen), Cláudio Justa, afirma que esse tipo de ocorrência não é comum dentro das unidades prisionais. Segundo ele, os detentos, de um modo geral, respeitam o momento de visitas. Portanto, mesmo com a vulnerabilidade da segurança, esses tipos de crime não ocorrem.

“É algo surpreendente, mas o Estado não pode depender da boa vontade dos internos. Aquele ambiente deve garantir a segurança”, ressalta.

Entretanto, Justa ressalta que o baixo efetivo de agentes penitenciários e a superlotação de prisioneiros tornam a segurança do equipamento vulnerável. O responsável pelo crime foi transferido para outra unidade para não ser “justiçado” por outros internos. “Os presos exigem a entrega do detento para fazer justiça, mas isso é algo inconcebível para o Estado”, frisou.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que o crime foi registrado na Delegacia Metropolitana de Eusébio, no último sábado (13). A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus) informou que estão suspensas, até nova deliberação, as visitas de crianças a todos os internos que respondam por crimes contra a dignidade sexual.

Ainda informou que o interno foi conduzido ao isolamento até a conclusão das investigações e que a visita de filhos e netos sempre ocorreu normalmente, desde que estejam acompanhados pelos responsáveis legais e cadastrados no Núcleo de Cadastro de Visitantes.

Confira mais detalhes na reportagem do Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT:

http://mais.uol.com.br/view/16556098