Mãe da criança estuprada em presídio desabafa que está sendo culpada pelo crime

CRIME SEXUAL

Mãe da criança estuprada em presídio desabafa que está sendo culpada pelo crime

Desde a ocorrência do estupro, registrado na CPPL V, a mãe da vítima diz sofrer várias críticas de vizinhos e nas redes sociais

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

17 de outubro de 2018 às 07:15

Há 7 meses
Criança vítima de estupro

A criança foi raptada e estuprada por detento durante visita do pai (Foto: Reprodução/Barra Pesada)

A mãe da criança, que foi vítima de estupro dentro de penitenciária, desabafou sobre estar sendo acusada por vizinhos de ser a responsável pelo crime sofrido pela filha. Segundo ela, ao sair de casa, as pessoas a criticam e perguntam para a criança sobre o crime.

Desde a ocorrência do estupro, a mãe da vítima diz sofrer várias críticas de vizinhos e nas redes sociais. Segundo ela, as pessoas a responsabilizam pelo crime. Por conta disso, diz se sentir insegura ao visitar novamente o marido na prisão por ter medo de sofrer alguma represália por esposas de outros detentos.

“Onde eu chego, as pessoas ficam me criticando. Param e perguntam para a criança sobre o crime. Ela fica com vergonha”, critica.

A mãe esclarece que o crime não ocorreu dentro da cela e, sim, no pátio da penitenciária. Ela ressalta ainda que os boatos que circulam nas redes sociais têm dificultado o seu dia a dia. “Eu sou mãe, sou pai, sou tudo para a minha filha. O que eu posso fazer pela filha, eu faço”, frisa.

Na segunda-feira (15), a família recebeu a visita de três agentes penitenciários que fizeram inúmeras perguntas sobre o crime. “Perguntaram se os médicos tinham olhado as partes íntimas da criança. Eu disse que sim e que eles confirmaram o crime. Além disso, encontraram as digitais dele (do suspeito)”, afirmou.

Entretanto, na avaliação da mulher, a abordagem dos agentes parecia duvidar da veracidade do caso. “Eu fiquei surpreendida. Pareciam que estavam duvidando do que realmente aconteceu”, critica.

O presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp/CE), Valdemiro Barborsa, afirmou que não tem conhecimento da visita e afirma que esse tipo de procedimento não é comum.

O Tribuna do Ceará aguarda nota da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) para saber mais detalhes sobre a finalidade da visita.

Publicidade

Dê sua opinião

CRIME SEXUAL

Mãe da criança estuprada em presídio desabafa que está sendo culpada pelo crime

Desde a ocorrência do estupro, registrado na CPPL V, a mãe da vítima diz sofrer várias críticas de vizinhos e nas redes sociais

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

17 de outubro de 2018 às 07:15

Há 7 meses
Criança vítima de estupro

A criança foi raptada e estuprada por detento durante visita do pai (Foto: Reprodução/Barra Pesada)

A mãe da criança, que foi vítima de estupro dentro de penitenciária, desabafou sobre estar sendo acusada por vizinhos de ser a responsável pelo crime sofrido pela filha. Segundo ela, ao sair de casa, as pessoas a criticam e perguntam para a criança sobre o crime.

Desde a ocorrência do estupro, a mãe da vítima diz sofrer várias críticas de vizinhos e nas redes sociais. Segundo ela, as pessoas a responsabilizam pelo crime. Por conta disso, diz se sentir insegura ao visitar novamente o marido na prisão por ter medo de sofrer alguma represália por esposas de outros detentos.

“Onde eu chego, as pessoas ficam me criticando. Param e perguntam para a criança sobre o crime. Ela fica com vergonha”, critica.

A mãe esclarece que o crime não ocorreu dentro da cela e, sim, no pátio da penitenciária. Ela ressalta ainda que os boatos que circulam nas redes sociais têm dificultado o seu dia a dia. “Eu sou mãe, sou pai, sou tudo para a minha filha. O que eu posso fazer pela filha, eu faço”, frisa.

Na segunda-feira (15), a família recebeu a visita de três agentes penitenciários que fizeram inúmeras perguntas sobre o crime. “Perguntaram se os médicos tinham olhado as partes íntimas da criança. Eu disse que sim e que eles confirmaram o crime. Além disso, encontraram as digitais dele (do suspeito)”, afirmou.

Entretanto, na avaliação da mulher, a abordagem dos agentes parecia duvidar da veracidade do caso. “Eu fiquei surpreendida. Pareciam que estavam duvidando do que realmente aconteceu”, critica.

O presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp/CE), Valdemiro Barborsa, afirmou que não tem conhecimento da visita e afirma que esse tipo de procedimento não é comum.

O Tribuna do Ceará aguarda nota da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) para saber mais detalhes sobre a finalidade da visita.