Jovem de 19 anos havia ido comprar um lanche quando foi atingida por disparos da chacina

BALEADA NA CALÇADA

Garota de 19 anos havia ido comprar lanche quando foi morta em chacina

Brenda Oliveira de Menezes costumava comprar lanches na banquinha de vendedor que também acabou morto

Por Daniel Rocha em Segurança Pública

29 de janeiro de 2018 às 10:02

Há 1 ano
A jovem sobreviveu a chacina (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Para o secretário de Segurança, André Costa, a chacina foi um “caso isolado” (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Brenda Oliveira de Menezes foi uma das vítimas da Chacina das Cajazeiras no último sábado (27), em Fortaleza. Segundo o pai da jovem de 19 anos, que optou por não se identificar, a filha havia saído de casa durante a madrugada para comprar um lanche próximo à casa de shows onde ocorreu a chacina.

O pai relatou ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, que a jovem costumava ir até o local para comprar lanches. A vítima morava na Rua Jornalista Antônio Pontes Tavares, nas Cajazeiras.

O corpo foi sepultado durante a manhã deste domingo (28), no cemitério Jardim do Éden, em Fortaleza.

Outra vítima sepultada foi o vendedor de lanches Antônio José Dias de Oliveira, de 54 anos. O corpo foi enterrado na tarde deste domingo. Segundo as informações do programa Barra Pesada, a família precisou arrecadar a quantia com amigos e vizinhos para custear a despesa do caixão para realizar o enterro.

Em uma publicação no Facebook, a sobrinha de Antônio, também conhecido como “Marrom”, fez um desabafo sobre as circunstâncias em que seu tio foi morto.

“Meu tio era preto e pobre e morava em uma comunidade. Isso já basta para virar apenas um número, para entrar na estatística de pessoas inocentes que são assassinadas todos os dias. Preto e pobre quando morre vira apenas estatística, um fato isolado”, desabafou a sobrinha.

A Perícia Forense do Estado do Ceará divulgou a lista das 14 pessoas assassinadas durante a maior chacina da história do Ceará. Confira a lista:

Maíra Santos da Silva (15)
Maria Tatiana da Costa Ferreira (17)
Brenda Oliveira de Menezes (19)
José Jefferson de Souza Ferreira (21)
Raquel Martins Neves (22)
Luana Ramos Silva (22)
Wesley Brendo Santos Nascimento (24)
Natanael Abreu da Silva (25)
Antônio Gilson Ribeiro Xavier (31)
Renata Nunes de Sousa (32)
Mariza Mara Nascimento da Silva (37)
Edneusa Pereira de Albuquerque (38)
Raimundo da Cunha Dias (48)
Antônio José Dias de Oliveira (55)

Maior matança da história

Pelo menos 14 pessoas foram vítimas de uma chacina na madrugada deste sábado (27), no Bairro Cajazeiras. O caso aconteceu em uma pequena casa de shows, conhecida como “Forró do Gago”, na Rua Madre Tereza de Calcutá, na Comunidade Barreirão.

Pessoas armadas chegaram em carros e atiraram em outras que estavam na rua, sem qualquer alvo certo. Morreram clientes do local, trabalhadores que estavam vendendo lanches e até um motorista do Uber, que passava pela região.

Além dos 14 mortos, nove pessoas foram internadas no Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza. Quatro seguem internados após cirurgia (um homem, uma mulher e duas adolescentes). Um homem também está internado no Frotinha de Messejana.

O crime já teve cinco suspeitos identificados. Foi a maior registrada na história do Ceará.

Acompanhe o caso:

29/1 – 8 dos 14 mortos em chacina tinham até 25 anos. Veja os nomes das vítimas

28/1 – Cinco suspeitos de chacina já foram identificados, anuncia Camilo Santana

28/1 – “Preto e pobre vira estatística quando morre”, lamenta sobrinha de vendedor morto em chacina

28/1 – “Violência no Ceará não é caso isolado”, afirma sociólogo após maior chacina no estado

27/1 – Mãe da vendedora de lanches morta em chacina decide doar órgãos

27/1 – Motorista de Uber levava passageiro quando foi atingido por tiros na Chacina das Cajazeiras

27/1 – Facção assume autoria de Chacina das Cajazeiras; Facção rival promete revanche

27/1 – Sobrevivente detalha momentos de terror durante maior chacina do Ceará

27/1 – Preso o 1º suspeito de chacina que deixou pelo menos 14 mortos em Fortaleza

27/1 – “Não há motivo para pânico”, declara secretário da Segurança Pública após maior chacina no Ceará

27/1 – Número de homicídios no Ceará saltou 545% nos últimos 20 anos

27/1 – Presidente do Sinpol culpa Governo por chacina: “Governo negou existência de facções por muito tempo”

27/1 – Chacina das Cajazeiras deixa pelo menos 14 mortos durante festa

Publicidade

Dê sua opinião

BALEADA NA CALÇADA

Garota de 19 anos havia ido comprar lanche quando foi morta em chacina

Brenda Oliveira de Menezes costumava comprar lanches na banquinha de vendedor que também acabou morto

Por Daniel Rocha em Segurança Pública

29 de janeiro de 2018 às 10:02

Há 1 ano
A jovem sobreviveu a chacina (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Para o secretário de Segurança, André Costa, a chacina foi um “caso isolado” (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Brenda Oliveira de Menezes foi uma das vítimas da Chacina das Cajazeiras no último sábado (27), em Fortaleza. Segundo o pai da jovem de 19 anos, que optou por não se identificar, a filha havia saído de casa durante a madrugada para comprar um lanche próximo à casa de shows onde ocorreu a chacina.

O pai relatou ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, que a jovem costumava ir até o local para comprar lanches. A vítima morava na Rua Jornalista Antônio Pontes Tavares, nas Cajazeiras.

O corpo foi sepultado durante a manhã deste domingo (28), no cemitério Jardim do Éden, em Fortaleza.

Outra vítima sepultada foi o vendedor de lanches Antônio José Dias de Oliveira, de 54 anos. O corpo foi enterrado na tarde deste domingo. Segundo as informações do programa Barra Pesada, a família precisou arrecadar a quantia com amigos e vizinhos para custear a despesa do caixão para realizar o enterro.

Em uma publicação no Facebook, a sobrinha de Antônio, também conhecido como “Marrom”, fez um desabafo sobre as circunstâncias em que seu tio foi morto.

“Meu tio era preto e pobre e morava em uma comunidade. Isso já basta para virar apenas um número, para entrar na estatística de pessoas inocentes que são assassinadas todos os dias. Preto e pobre quando morre vira apenas estatística, um fato isolado”, desabafou a sobrinha.

A Perícia Forense do Estado do Ceará divulgou a lista das 14 pessoas assassinadas durante a maior chacina da história do Ceará. Confira a lista:

Maíra Santos da Silva (15)
Maria Tatiana da Costa Ferreira (17)
Brenda Oliveira de Menezes (19)
José Jefferson de Souza Ferreira (21)
Raquel Martins Neves (22)
Luana Ramos Silva (22)
Wesley Brendo Santos Nascimento (24)
Natanael Abreu da Silva (25)
Antônio Gilson Ribeiro Xavier (31)
Renata Nunes de Sousa (32)
Mariza Mara Nascimento da Silva (37)
Edneusa Pereira de Albuquerque (38)
Raimundo da Cunha Dias (48)
Antônio José Dias de Oliveira (55)

Maior matança da história

Pelo menos 14 pessoas foram vítimas de uma chacina na madrugada deste sábado (27), no Bairro Cajazeiras. O caso aconteceu em uma pequena casa de shows, conhecida como “Forró do Gago”, na Rua Madre Tereza de Calcutá, na Comunidade Barreirão.

Pessoas armadas chegaram em carros e atiraram em outras que estavam na rua, sem qualquer alvo certo. Morreram clientes do local, trabalhadores que estavam vendendo lanches e até um motorista do Uber, que passava pela região.

Além dos 14 mortos, nove pessoas foram internadas no Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza. Quatro seguem internados após cirurgia (um homem, uma mulher e duas adolescentes). Um homem também está internado no Frotinha de Messejana.

O crime já teve cinco suspeitos identificados. Foi a maior registrada na história do Ceará.

Acompanhe o caso:

29/1 – 8 dos 14 mortos em chacina tinham até 25 anos. Veja os nomes das vítimas

28/1 – Cinco suspeitos de chacina já foram identificados, anuncia Camilo Santana

28/1 – “Preto e pobre vira estatística quando morre”, lamenta sobrinha de vendedor morto em chacina

28/1 – “Violência no Ceará não é caso isolado”, afirma sociólogo após maior chacina no estado

27/1 – Mãe da vendedora de lanches morta em chacina decide doar órgãos

27/1 – Motorista de Uber levava passageiro quando foi atingido por tiros na Chacina das Cajazeiras

27/1 – Facção assume autoria de Chacina das Cajazeiras; Facção rival promete revanche

27/1 – Sobrevivente detalha momentos de terror durante maior chacina do Ceará

27/1 – Preso o 1º suspeito de chacina que deixou pelo menos 14 mortos em Fortaleza

27/1 – “Não há motivo para pânico”, declara secretário da Segurança Pública após maior chacina no Ceará

27/1 – Número de homicídios no Ceará saltou 545% nos últimos 20 anos

27/1 – Presidente do Sinpol culpa Governo por chacina: “Governo negou existência de facções por muito tempo”

27/1 – Chacina das Cajazeiras deixa pelo menos 14 mortos durante festa