Família de Quixeramobim foge de facção e vive em condições precárias em Fortaleza

REFUGIADOS URBANOS

Família de Quixeramobim foge de facção criminosa e vive em condições precárias em Fortaleza

Uma jovem de 22 anos, grávida, está cuidando de três filhos e cinco irmãos, todos vivendo num único cômodo

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

12 de março de 2019 às 12:10

Há 1 mês

Família pede ajuda após fugir de cidade por ameaça de facção. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Uma jovem de 22 anos pede ajuda para a família. Ela, que está grávida, com mais três filhos e cinco irmãos, todos adolescentes, deixaram a cidade de Quixeramobim, a 203 km de Fortaleza, às pressas, após serem ameaçados por uma facção criminosa depois da morte da mãe e de outro irmão.

Agora, são nove pessoas morando numa casa de um compartimento, sob condições precárias. As informações são do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Em 2017, a mãe e um dos irmãos foram mortos após a mãe ter discutido com uma mulher pertencente a facção criminosa. Um ano depois, os criminosos voltaram a ameaçar a família, que se viu forçada a deixar a cidade e vir para Fortaleza.

Além dos três filhos, a jovem cuida dos irmãos 15, 14, 13, 10 e 6 anos de idade. Ela está grávida de seis meses.

“Depois de um ano vieram atrás da gente. Vim embora, consegui sair com meus irmãos menores de lá. Quando cheguei aqui, minha tia ajudou. A gente veio sem nada, tudo ficou lá. Ficou roupa, documento, tudo, tudo”, disse a jovem, que pediu para não ser identificada, com medo de novas ameaças.

Com nove pessoas morando em um único cômodo, a família conta com ajuda da vizinhança e de auxílio do governo para sobreviver. No entanto, isso não tem sido suficiente. A tia da jovem pede doação de comida e também de roupas.

“Ela chegou sem nada, só com a roupa do corpo, com os filhos dela e os irmãos. Eu e outras amigas conseguimos fogão, roupa doada, como até hoje é. É muito triste a vida dela. Ela é muito forte. Preciso que ajudem. Ela precisa muito de alimentação para as crianças e para ela. A gente não faz mais porque a gente não pode”, desabafou a tia.

> Quem tiver interesse em ajudar a família, basta entrar em contato com a produção do Barra Pesada, através do número (85) 3466-2037.

Publicidade

Dê sua opinião

REFUGIADOS URBANOS

Família de Quixeramobim foge de facção criminosa e vive em condições precárias em Fortaleza

Uma jovem de 22 anos, grávida, está cuidando de três filhos e cinco irmãos, todos vivendo num único cômodo

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

12 de março de 2019 às 12:10

Há 1 mês

Família pede ajuda após fugir de cidade por ameaça de facção. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Uma jovem de 22 anos pede ajuda para a família. Ela, que está grávida, com mais três filhos e cinco irmãos, todos adolescentes, deixaram a cidade de Quixeramobim, a 203 km de Fortaleza, às pressas, após serem ameaçados por uma facção criminosa depois da morte da mãe e de outro irmão.

Agora, são nove pessoas morando numa casa de um compartimento, sob condições precárias. As informações são do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Em 2017, a mãe e um dos irmãos foram mortos após a mãe ter discutido com uma mulher pertencente a facção criminosa. Um ano depois, os criminosos voltaram a ameaçar a família, que se viu forçada a deixar a cidade e vir para Fortaleza.

Além dos três filhos, a jovem cuida dos irmãos 15, 14, 13, 10 e 6 anos de idade. Ela está grávida de seis meses.

“Depois de um ano vieram atrás da gente. Vim embora, consegui sair com meus irmãos menores de lá. Quando cheguei aqui, minha tia ajudou. A gente veio sem nada, tudo ficou lá. Ficou roupa, documento, tudo, tudo”, disse a jovem, que pediu para não ser identificada, com medo de novas ameaças.

Com nove pessoas morando em um único cômodo, a família conta com ajuda da vizinhança e de auxílio do governo para sobreviver. No entanto, isso não tem sido suficiente. A tia da jovem pede doação de comida e também de roupas.

“Ela chegou sem nada, só com a roupa do corpo, com os filhos dela e os irmãos. Eu e outras amigas conseguimos fogão, roupa doada, como até hoje é. É muito triste a vida dela. Ela é muito forte. Preciso que ajudem. Ela precisa muito de alimentação para as crianças e para ela. A gente não faz mais porque a gente não pode”, desabafou a tia.

> Quem tiver interesse em ajudar a família, basta entrar em contato com a produção do Barra Pesada, através do número (85) 3466-2037.