Estupro de deficiente mental em Icó foi motivado por dívida de um óculos


Estupro de deficiente mental em Icó foi motivado por dívida de um óculos

No vídeo que os jovens divulgaram na internet, o garoto de 18 anos beija a boca da mulher e toca nas partes íntimas. Dois amigos incentivam ação

Por Roberta Tavares em Segurança Pública

16 de julho de 2015 às 15:21

Há 4 anos
Adolescentes estupraram a deficiente e divulgaram as imagens nas redes sociais (FOTO: Divulgação)

Adolescentes estupraram a deficiente e divulgaram as imagens nas redes sociais (FOTO: Divulgação)

O estupro de deficiente mental, de 55 anos, em uma rodoviária no município do interior do Ceará, foi praticado para quitar uma dívida de apenas um óculos. A informação foi confirmada pelo titular Marcos Sandro Nazaré de Lira, da Delegacia Regional de Icó, cidade distante 385 quilômetros de Fortaleza.

De acordo com depoimento, os três jovens se deslocaram para uma festa na cidade de Cedro, onde consumiram quatro litros de vodca. Na volta a Icó, se depararam com a deficiente mental, que estava acompanhada de um gato de estimação. Como Raynan Mota Mesquita, de 18 anos, tinha perdido os óculos de um dos colegas, foi feita a proposta para que ele beijasse a deficiente enquanto era filmado, a fim de quitar a dívida.

Nas imagens, um dos adolescentes propõe: “Se você der um beijo nela, digo que você é um sobrevivente. Você me deve só R$ 10, mas tem que ser um beijo de língua”. Depois que o jovem beija a deficiente, os adolescentes comentam, rindo: “Não acredito nisso não”. No vídeo, o estudante de 18 anos ainda toca nas partes íntimas da mulher.

A filmagem foi divulgada em um grupo do Whatsapp, com 10 pessoas. Daí em diante, as imagens foram amplamente compartilhadas e tiveram repercussão nacional. O caso ocorreu em 4 de julho, mas só veio à tona no último domingo (13). Os três suspeitos (de 16, 17 e 18 anos) alegaram que “tudo não passou de uma brincadeira”. A vítima fez exame de corpo delito nesta quarta-feira, em Iguatu. De acordo com informações da polícia, ela vaga pelas ruas e, atualmente, é paciente do Centro de Atenção Psicossocial (Caps).

Raynan Mota deve ser autuado por estupro de vulnerável, pegando de 8 a 15 anos de prisão. Os adolescentes responderão por ato infracional, e poderão passar no máximo três anos em reclusão.

* Com informações do radialista Richard Lopes

Assista ao vídeo (ATENÇÃO! Cenas fortes):

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15541044″]

Publicidade

Dê sua opinião

Estupro de deficiente mental em Icó foi motivado por dívida de um óculos

No vídeo que os jovens divulgaram na internet, o garoto de 18 anos beija a boca da mulher e toca nas partes íntimas. Dois amigos incentivam ação

Por Roberta Tavares em Segurança Pública

16 de julho de 2015 às 15:21

Há 4 anos
Adolescentes estupraram a deficiente e divulgaram as imagens nas redes sociais (FOTO: Divulgação)

Adolescentes estupraram a deficiente e divulgaram as imagens nas redes sociais (FOTO: Divulgação)

O estupro de deficiente mental, de 55 anos, em uma rodoviária no município do interior do Ceará, foi praticado para quitar uma dívida de apenas um óculos. A informação foi confirmada pelo titular Marcos Sandro Nazaré de Lira, da Delegacia Regional de Icó, cidade distante 385 quilômetros de Fortaleza.

De acordo com depoimento, os três jovens se deslocaram para uma festa na cidade de Cedro, onde consumiram quatro litros de vodca. Na volta a Icó, se depararam com a deficiente mental, que estava acompanhada de um gato de estimação. Como Raynan Mota Mesquita, de 18 anos, tinha perdido os óculos de um dos colegas, foi feita a proposta para que ele beijasse a deficiente enquanto era filmado, a fim de quitar a dívida.

Nas imagens, um dos adolescentes propõe: “Se você der um beijo nela, digo que você é um sobrevivente. Você me deve só R$ 10, mas tem que ser um beijo de língua”. Depois que o jovem beija a deficiente, os adolescentes comentam, rindo: “Não acredito nisso não”. No vídeo, o estudante de 18 anos ainda toca nas partes íntimas da mulher.

A filmagem foi divulgada em um grupo do Whatsapp, com 10 pessoas. Daí em diante, as imagens foram amplamente compartilhadas e tiveram repercussão nacional. O caso ocorreu em 4 de julho, mas só veio à tona no último domingo (13). Os três suspeitos (de 16, 17 e 18 anos) alegaram que “tudo não passou de uma brincadeira”. A vítima fez exame de corpo delito nesta quarta-feira, em Iguatu. De acordo com informações da polícia, ela vaga pelas ruas e, atualmente, é paciente do Centro de Atenção Psicossocial (Caps).

Raynan Mota deve ser autuado por estupro de vulnerável, pegando de 8 a 15 anos de prisão. Os adolescentes responderão por ato infracional, e poderão passar no máximo três anos em reclusão.

* Com informações do radialista Richard Lopes

Assista ao vídeo (ATENÇÃO! Cenas fortes):

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15541044″]