Empresários anunciam apoio a secretário de Segurança que defende "linha dura" contra bandidos

APÓS POLÊMICA

Empresários anunciam apoio a secretário de Segurança que defende “linha dura” contra bandidos

Após críticas de ativistas dos direitos humanos, quatro entidades empresariais saíram em defesa do secretário André Costa, recém-chegado ao cargo

Por Hayanne Narlla em Segurança Pública

2 de fevereiro de 2017 às 13:37

Há 2 anos
secretario-seguranca

Secretário de Segurança fez declaração polêmica sobre destino de criminosos (FOTO: Reprodução Facebook)

As entidades de comércio do Ceará prestaram solidariedade e apoio ao secretário da Segurança Pública, o delegado federal André Costa. O fato aconteceu após a polêmica declaração do titular da pasta sobre o destino dos criminosos durante sua gestão: “justiça ou cemitério”.

A expressão foi utilizada durante uma coletiva de imprensa, no último sábado (28), após a prisão de dois suspeitos de assassinarem o primeiro policial morto em 2017. Isso gerou uma grande repercussão e questionamentos sobre os direitos humanos dos suspeitos ou acusados de prática de delitos.

Devido à polêmica, foi a vez do governador Camilo Santana se pronunciar dizendo que o secretário, na verdade, teria sido mal interpretado. “Acho que houve uma má interpretação. O secretário é uma pessoa jovem, um professor em Direito Penal, onde jamais ele poderia interpretar desta maneira. Então, acho que houve um equívoco na interpretação da entrevista dele, mas o que eu quero dizer é que nós não abriremos mão de combater a criminalidade no nosso estado”.

Foi então que as entidades de comércio resolveram prestar solidariedade a André Costa. A nota de apoio foi assinada pelos presidentes da Associação Comercial do Ceará (ACC), Federação das Associações, Comércio e Indústria e Agricultura do Ceará (Facic), Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Estado, Federação das Microempresas do Estado (Femicro) e do Sindicato dos Lojistas de Fortaleza (Sindilojas).

Segundo o documento assinado, as entidades visam “fortalecimento das ações preventivas e de combate ao crime”, pois dizem estar “diante das atrocidades que se registram através de atos criminosos de bandidos que ceifam a vida de cidadãos civis e policiais”.

documento

(FOTO: Reprodução)

Publicidade

Dê sua opinião

APÓS POLÊMICA

Empresários anunciam apoio a secretário de Segurança que defende “linha dura” contra bandidos

Após críticas de ativistas dos direitos humanos, quatro entidades empresariais saíram em defesa do secretário André Costa, recém-chegado ao cargo

Por Hayanne Narlla em Segurança Pública

2 de fevereiro de 2017 às 13:37

Há 2 anos
secretario-seguranca

Secretário de Segurança fez declaração polêmica sobre destino de criminosos (FOTO: Reprodução Facebook)

As entidades de comércio do Ceará prestaram solidariedade e apoio ao secretário da Segurança Pública, o delegado federal André Costa. O fato aconteceu após a polêmica declaração do titular da pasta sobre o destino dos criminosos durante sua gestão: “justiça ou cemitério”.

A expressão foi utilizada durante uma coletiva de imprensa, no último sábado (28), após a prisão de dois suspeitos de assassinarem o primeiro policial morto em 2017. Isso gerou uma grande repercussão e questionamentos sobre os direitos humanos dos suspeitos ou acusados de prática de delitos.

Devido à polêmica, foi a vez do governador Camilo Santana se pronunciar dizendo que o secretário, na verdade, teria sido mal interpretado. “Acho que houve uma má interpretação. O secretário é uma pessoa jovem, um professor em Direito Penal, onde jamais ele poderia interpretar desta maneira. Então, acho que houve um equívoco na interpretação da entrevista dele, mas o que eu quero dizer é que nós não abriremos mão de combater a criminalidade no nosso estado”.

Foi então que as entidades de comércio resolveram prestar solidariedade a André Costa. A nota de apoio foi assinada pelos presidentes da Associação Comercial do Ceará (ACC), Federação das Associações, Comércio e Indústria e Agricultura do Ceará (Facic), Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Estado, Federação das Microempresas do Estado (Femicro) e do Sindicato dos Lojistas de Fortaleza (Sindilojas).

Segundo o documento assinado, as entidades visam “fortalecimento das ações preventivas e de combate ao crime”, pois dizem estar “diante das atrocidades que se registram através de atos criminosos de bandidos que ceifam a vida de cidadãos civis e policiais”.

documento

(FOTO: Reprodução)