Detentos preparavam armadilha para eletrocutar policiais em delegacia de Maracanaú

OUSADIA

Detentos preparam armadilha para eletrocutar policiais e fugir de delegacia

Usando sacolas plásticas como eletrodos, os detentos conectariam a fiação elétrica da cela às grades, segundo o Sindicado dos Policiais Civis

Por Lucas Barbosa em Segurança Pública

26 de julho de 2017 às 19:23

Há 2 anos

Fios vinham de buraco feito no teto (FOTO: Divulgação/Sinpol-CE)

Uma armadilha planejada por presos poderia ter até matado policiais civis da Delegacia Metropolitana de Maracanaú (Grande Fortaleza), na madrugada desta quarta-feira (26).

Usando sacolas plásticas como eletrodos, os detentos conectariam a fiação elétrica da cela às grades, segundo o Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpol-CE).

Os inspetores, porém, impediram que o mecanismo fosse acionado, conta Ana Paula Cavalcante, vice-presidente do Sinpol. Era feita uma inspeção na cela, e os policiais se depararam com o buraco no teto, de onde os fios eram puxados. No xadrez, encontraram o restante do material.

O choque poderia fazer desmaiar e proporcionar a rendição de um inspetor, conta Ana Paula. Os 17 presos que estavam na cela foram transferidos, enquanto os reparos na estrutura elétrica são feitos.

Em 2014, um detento da mesma delegacia morreu eletrocutado em um apetrecho semelhante. Jorge Lucas Chagas Lima, de 23 anos, foi vítima de um fio desencapado de um ventilador que entrou em contato com a estrutura metálica, contou à época o delegado Jairo Pequeno. “Estava tão lotada que acabou, parece, que um dos presos no xadrez encostou e morreu eletrocutado”, diz Ana Paula.

Sacos plásticos foram improvisados como eletrodos para ligar fiação elétrica à grade (FOTO: Divulgação/Sinpol)

Publicidade

Dê sua opinião

OUSADIA

Detentos preparam armadilha para eletrocutar policiais e fugir de delegacia

Usando sacolas plásticas como eletrodos, os detentos conectariam a fiação elétrica da cela às grades, segundo o Sindicado dos Policiais Civis

Por Lucas Barbosa em Segurança Pública

26 de julho de 2017 às 19:23

Há 2 anos

Fios vinham de buraco feito no teto (FOTO: Divulgação/Sinpol-CE)

Uma armadilha planejada por presos poderia ter até matado policiais civis da Delegacia Metropolitana de Maracanaú (Grande Fortaleza), na madrugada desta quarta-feira (26).

Usando sacolas plásticas como eletrodos, os detentos conectariam a fiação elétrica da cela às grades, segundo o Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpol-CE).

Os inspetores, porém, impediram que o mecanismo fosse acionado, conta Ana Paula Cavalcante, vice-presidente do Sinpol. Era feita uma inspeção na cela, e os policiais se depararam com o buraco no teto, de onde os fios eram puxados. No xadrez, encontraram o restante do material.

O choque poderia fazer desmaiar e proporcionar a rendição de um inspetor, conta Ana Paula. Os 17 presos que estavam na cela foram transferidos, enquanto os reparos na estrutura elétrica são feitos.

Em 2014, um detento da mesma delegacia morreu eletrocutado em um apetrecho semelhante. Jorge Lucas Chagas Lima, de 23 anos, foi vítima de um fio desencapado de um ventilador que entrou em contato com a estrutura metálica, contou à época o delegado Jairo Pequeno. “Estava tão lotada que acabou, parece, que um dos presos no xadrez encostou e morreu eletrocutado”, diz Ana Paula.

Sacos plásticos foram improvisados como eletrodos para ligar fiação elétrica à grade (FOTO: Divulgação/Sinpol)