Criminosos explodem 3 estações de energia em Fortaleza e em Pacatuba

NOVOS ATAQUES

Criminosos explodem 3 torres de energia da Chesf em Fortaleza e em Pacatuba

Depois de dois meses de trégua do crime organizado, novos ataques terroristas foram registrados na noite desta segunda-feira (1)

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

2 de abril de 2019 às 10:35

Há 2 meses

Esquadrão antibombas esteve nas três ocorrências na noite desta segunda-feira (1). (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Após trégua de dois meses desde o início da onda criminosa de ataques no Ceará em 2019, bandidos voltaram a agir na noite desta segunda-feira (1). Várias explosões em torres de energia da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) foram registradas em duas cidades: uma em Fortaleza, no Planalto Pici, e outras duas em Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza.

O esquadrão antibombas do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), o Comando Tático Motorizado (Cotam) e a Polícia Militar estiveram nos três locais. A motivação teria sido a insatisfação com a briga entre uma advogada e um agente penitenciário. As informações são do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Três artefatos explosivos foram deixados na base de uma das torres de transmissão de energia da Chesf no Planalto Pici, em Fortaleza. Pelo menos dois foram explodidos por volta das 18h30 pelos bandidos, deixando moradores da área assustados. O último artefato foi explodido pelo próprio Gate.

Viaturas fizeram patrulhamento na área em busca de suspeitos que estariam em um carro Honda Civic e armados. Moradores de bairros vizinhos comentaram que ouviram os estrondos.

Outros dois ataques foram registrados em Pacatuba. O primeiro, na entrada da avenida que dá acesso à cidade, na CE-060. Bombas foram colocadas na base de outra torre de transmissão de energia. Uma foi detonada e outros dois artefatos foram encontrados no local, por volta das 19h30.

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) fez controle do trânsito. Também na região, desta vez no Açude Gavião, policiais foram acionados para a área onde também houve explosão em uma torre de energia.

Uma carga de explosivos foi roubada no fim de 2018 e apreendida sob domínio de uma facção criminosa da capital, também envolvida nos ataques deste ano.

“A gente chegou aqui, por volta das 19h, 19h30, ouvimos um estrondo grande. A comunidade toda se assustou. Cheguei mais próximo, vi o artefato de perto, logo após a polícia chegou e isolou a área. Situação bem crítica. Empenou (a torre), inclusive trazendo risco. Vão continuar realmente os ataques? É inaceitável. Pedimos que o governo tome providência”, disse um morador, que preferiu não se identificar.

As facções criminosas comandaram uma onda de ataques por todo o Estado, que teve início no dia 2 de janeiro, cessando somente no último dia 4 de fevereiro. Os principais alvos das ações foram ônibus, vans do transporte público, prédios e equipamentos públicos e privados. Até o dia 4 de fevereiro, o Sistema Jangadeiro contabilizou 283 ataques em 56 dos 184 municípios do Ceará. A capital, Fortaleza, concentrou o maior número deles, com 134.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta terça-feira (2).

Publicidade

Dê sua opinião

NOVOS ATAQUES

Criminosos explodem 3 torres de energia da Chesf em Fortaleza e em Pacatuba

Depois de dois meses de trégua do crime organizado, novos ataques terroristas foram registrados na noite desta segunda-feira (1)

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

2 de abril de 2019 às 10:35

Há 2 meses

Esquadrão antibombas esteve nas três ocorrências na noite desta segunda-feira (1). (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Após trégua de dois meses desde o início da onda criminosa de ataques no Ceará em 2019, bandidos voltaram a agir na noite desta segunda-feira (1). Várias explosões em torres de energia da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) foram registradas em duas cidades: uma em Fortaleza, no Planalto Pici, e outras duas em Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza.

O esquadrão antibombas do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), o Comando Tático Motorizado (Cotam) e a Polícia Militar estiveram nos três locais. A motivação teria sido a insatisfação com a briga entre uma advogada e um agente penitenciário. As informações são do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Três artefatos explosivos foram deixados na base de uma das torres de transmissão de energia da Chesf no Planalto Pici, em Fortaleza. Pelo menos dois foram explodidos por volta das 18h30 pelos bandidos, deixando moradores da área assustados. O último artefato foi explodido pelo próprio Gate.

Viaturas fizeram patrulhamento na área em busca de suspeitos que estariam em um carro Honda Civic e armados. Moradores de bairros vizinhos comentaram que ouviram os estrondos.

Outros dois ataques foram registrados em Pacatuba. O primeiro, na entrada da avenida que dá acesso à cidade, na CE-060. Bombas foram colocadas na base de outra torre de transmissão de energia. Uma foi detonada e outros dois artefatos foram encontrados no local, por volta das 19h30.

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) fez controle do trânsito. Também na região, desta vez no Açude Gavião, policiais foram acionados para a área onde também houve explosão em uma torre de energia.

Uma carga de explosivos foi roubada no fim de 2018 e apreendida sob domínio de uma facção criminosa da capital, também envolvida nos ataques deste ano.

“A gente chegou aqui, por volta das 19h, 19h30, ouvimos um estrondo grande. A comunidade toda se assustou. Cheguei mais próximo, vi o artefato de perto, logo após a polícia chegou e isolou a área. Situação bem crítica. Empenou (a torre), inclusive trazendo risco. Vão continuar realmente os ataques? É inaceitável. Pedimos que o governo tome providência”, disse um morador, que preferiu não se identificar.

As facções criminosas comandaram uma onda de ataques por todo o Estado, que teve início no dia 2 de janeiro, cessando somente no último dia 4 de fevereiro. Os principais alvos das ações foram ônibus, vans do transporte público, prédios e equipamentos públicos e privados. Até o dia 4 de fevereiro, o Sistema Jangadeiro contabilizou 283 ataques em 56 dos 184 municípios do Ceará. A capital, Fortaleza, concentrou o maior número deles, com 134.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta terça-feira (2).