Cinco suspeitos de chacina já foram identificados, anuncia Camilo Santana

CHACINA DAS CAJAZEIRAS

Cinco suspeitos de chacina já foram identificados, anuncia Camilo Santana

O governador anunciou a criação do Centro Integrado da Segurança Pública, para conter a crise de insegurança

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

28 de janeiro de 2018 às 15:04

Há 1 ano
Camilo Santana concedeu entrevista coletiva neste domingo (FOTO: Reprodução)

Camilo Santana concedeu entrevista coletiva neste domingo, sobre a Chacina das Cajazeiras (FOTO: Reprodução)

O governador Camilo Santana revelou que cinco suspeitos de praticar a maior chacina no Ceará foram identificados. A informação foi concedida em entrevista coletiva na tarde deste domingo (28).

“A polícia já prendeu um suspeito com fuzil e foram identificadas cinco pessoas, sendo três mandantes e dois que se envolveram. Foi inaceitável o que aconteceu. Queremos dar uma resposta firme. A minha primeira determinação foi rigor na apuração dos culpados que cometeram essa chacina”, disse.

Camilo anunciou a criação do Centro Integrado da Segurança Pública, envolvendo órgãos como Ministério Público, Polícia Federal, Secretaria da Justiça e Defensoria Pública. “O Centro dará mais agilidade. Esse é o nosso foco para fortalecer nesse momento. Todas as inteligências estarão integradas num mesmo ambiente físico. Isso vai acelerar e antecipar as investigações”.

Além disso, segundo o governador, será criado um grupo especializado da Polícia Federal no combate ao crime organizado. A previsão para que entre em ação é maio ou junho desse ano.

No Poder Judiciário, será criada um vara especializada no combate ao crime organizado para dar agilidade nos processos. “Será um colegiado tomando decisões de forma mais ágil. Pegamos como exemplo a experiência em Alagoas”, explica.

Camilo aproveitou para reforçar que o controle “é e sempre será do estado” e culpou o Governo Federal do descumprimento de papel: “Estamos pagando um preço muito caro. O Governo Federal tem que cumprir o seu papel. Não produzimos armas pesadas no Ceará, nem no Brasil, não produzimos drogas no Ceará”, acrescentou.

No fim da entrevista, Camilo se irritou com a pergunta de um repórter se a situação da segurança no Ceará havia saído ao controle. “Se eu não tivesse o controle, você não estaria andando nas ruas“, disse o governador, em direção ao repórter, enquanto caminhava.

Maior matança da história

Pelo menos 14 pessoas foram vítimas de uma chacina na madrugada deste sábado (27), no Bairro Cajazeiras. O caso aconteceu em uma pequena casa de shows, conhecida como “Forró do Gago”, na Rua Madre Tereza de Calcutá, na Comunidade Barreirão.

Pessoas armadas chegaram em carros e atiraram em outras que estavam na rua, sem qualquer alvo certo. Morreram clientes do local, trabalhadores que estavam vendendo lanches e até um motorista do Uber, que passava pela região.

A SSPDS confirmou 14 mortes (oito mulheres e seis homens). Além deles, até as 13h deste domingo (28), quatro pessoas seguiam internadas (um homem, uma mulher e duas adolescentes), no Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza.

Cinco pessoas já receberam alta do IJF (uma mulher, dois adolescentes e duas adolescentes). Um dos garotos, de 12 anos, é filho de Antônio José, e trabalhava com o pai vendendo lanches em frente ao Forró do Gago.

Veja o vídeo da coletiva:

https://youtu.be/G4eddtlW2Mg

Acompanhe o caso:

28/1 – “Preto e pobre vira estatística quando morre”, lamenta sobrinha de vendedor morto em chacina

28/1 – “Violência no Ceará não é caso isolado”, afirma sociólogo após maior chacina no estado

27/1 – Mãe da vendedora de lanches morta em chacina decide doar órgãos

27/1 – Motorista de Uber levava passageiro quando foi atingido por tiros na Chacina das Cajazeiras

27/1 – Facção assume autoria de Chacina das Cajazeiras; Facção rival promete revanche

27/1 – Sobrevivente detalha momentos de terror durante maior chacina do Ceará

27/1 – Preso o 1º suspeito de chacina que deixou pelo menos 14 mortos em Fortaleza

27/1 – “Não há motivo para pânico”, declara secretário da Segurança Pública após maior chacina no Ceará

27/1 – Número de homicídios no Ceará saltou 545% nos últimos 20 anos

27/1 – Presidente do Sinpol culpa Governo por chacina: “Governo negou existência de facções por muito tempo”

27/1 – Chacina das Cajazeiras deixa pelo menos 14 mortos durante festa

Publicidade

Dê sua opinião

CHACINA DAS CAJAZEIRAS

Cinco suspeitos de chacina já foram identificados, anuncia Camilo Santana

O governador anunciou a criação do Centro Integrado da Segurança Pública, para conter a crise de insegurança

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

28 de janeiro de 2018 às 15:04

Há 1 ano
Camilo Santana concedeu entrevista coletiva neste domingo (FOTO: Reprodução)

Camilo Santana concedeu entrevista coletiva neste domingo, sobre a Chacina das Cajazeiras (FOTO: Reprodução)

O governador Camilo Santana revelou que cinco suspeitos de praticar a maior chacina no Ceará foram identificados. A informação foi concedida em entrevista coletiva na tarde deste domingo (28).

“A polícia já prendeu um suspeito com fuzil e foram identificadas cinco pessoas, sendo três mandantes e dois que se envolveram. Foi inaceitável o que aconteceu. Queremos dar uma resposta firme. A minha primeira determinação foi rigor na apuração dos culpados que cometeram essa chacina”, disse.

Camilo anunciou a criação do Centro Integrado da Segurança Pública, envolvendo órgãos como Ministério Público, Polícia Federal, Secretaria da Justiça e Defensoria Pública. “O Centro dará mais agilidade. Esse é o nosso foco para fortalecer nesse momento. Todas as inteligências estarão integradas num mesmo ambiente físico. Isso vai acelerar e antecipar as investigações”.

Além disso, segundo o governador, será criado um grupo especializado da Polícia Federal no combate ao crime organizado. A previsão para que entre em ação é maio ou junho desse ano.

No Poder Judiciário, será criada um vara especializada no combate ao crime organizado para dar agilidade nos processos. “Será um colegiado tomando decisões de forma mais ágil. Pegamos como exemplo a experiência em Alagoas”, explica.

Camilo aproveitou para reforçar que o controle “é e sempre será do estado” e culpou o Governo Federal do descumprimento de papel: “Estamos pagando um preço muito caro. O Governo Federal tem que cumprir o seu papel. Não produzimos armas pesadas no Ceará, nem no Brasil, não produzimos drogas no Ceará”, acrescentou.

No fim da entrevista, Camilo se irritou com a pergunta de um repórter se a situação da segurança no Ceará havia saído ao controle. “Se eu não tivesse o controle, você não estaria andando nas ruas“, disse o governador, em direção ao repórter, enquanto caminhava.

Maior matança da história

Pelo menos 14 pessoas foram vítimas de uma chacina na madrugada deste sábado (27), no Bairro Cajazeiras. O caso aconteceu em uma pequena casa de shows, conhecida como “Forró do Gago”, na Rua Madre Tereza de Calcutá, na Comunidade Barreirão.

Pessoas armadas chegaram em carros e atiraram em outras que estavam na rua, sem qualquer alvo certo. Morreram clientes do local, trabalhadores que estavam vendendo lanches e até um motorista do Uber, que passava pela região.

A SSPDS confirmou 14 mortes (oito mulheres e seis homens). Além deles, até as 13h deste domingo (28), quatro pessoas seguiam internadas (um homem, uma mulher e duas adolescentes), no Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza.

Cinco pessoas já receberam alta do IJF (uma mulher, dois adolescentes e duas adolescentes). Um dos garotos, de 12 anos, é filho de Antônio José, e trabalhava com o pai vendendo lanches em frente ao Forró do Gago.

Veja o vídeo da coletiva:

https://youtu.be/G4eddtlW2Mg

Acompanhe o caso:

28/1 – “Preto e pobre vira estatística quando morre”, lamenta sobrinha de vendedor morto em chacina

28/1 – “Violência no Ceará não é caso isolado”, afirma sociólogo após maior chacina no estado

27/1 – Mãe da vendedora de lanches morta em chacina decide doar órgãos

27/1 – Motorista de Uber levava passageiro quando foi atingido por tiros na Chacina das Cajazeiras

27/1 – Facção assume autoria de Chacina das Cajazeiras; Facção rival promete revanche

27/1 – Sobrevivente detalha momentos de terror durante maior chacina do Ceará

27/1 – Preso o 1º suspeito de chacina que deixou pelo menos 14 mortos em Fortaleza

27/1 – “Não há motivo para pânico”, declara secretário da Segurança Pública após maior chacina no Ceará

27/1 – Número de homicídios no Ceará saltou 545% nos últimos 20 anos

27/1 – Presidente do Sinpol culpa Governo por chacina: “Governo negou existência de facções por muito tempo”

27/1 – Chacina das Cajazeiras deixa pelo menos 14 mortos durante festa