Após incendiar ônibus, criminosos deixam carta pedindo respeito com detentos e ameaçando agentes


Após incendiar ônibus, criminosos deixam carta pedindo respeito com detentos e ameaçando agentes

Os presos reclamam de falta de água e energia e pedem cuidado com as comidas. “Senão, vamos começar a tirar a vida dos agentes”

Por Roberta Tavares em Segurança Pública

6 de julho de 2015 às 09:00

Há 4 anos
Homens entregaram carta ao motorista depois de incendiar ônibus (FOTO: Luciana Lemos/TV Jangadeiro)

Homens entregaram carta ao motorista depois de incendiar ônibus (FOTO: Luciana Lemos/TV Jangadeiro)

Três homens atearam fogo em um ônibus, no Bairro Canindezinho, em Fortaleza. O caso ocorreu por volta das 17h30 de domingo (5), na linha Jardim Fluminense, e teve o objetivo de chamar a atenção dos agentes penitenciários para o tratamento dos detentos e das visitas nos presídios do Ceará.

De acordo com uma passageira que estava no coletivo, mas preferiu não se identificar, três jovens entraram no ônibus com galões de gasolina e um revólver. “Tinha mais de 30 passageiros, eles pediram para todo mundo descer, dizendo que iam atear fogo. Um estava armado, enquanto os outros dois jogavam gasolina nas poltronas. Todo mundo saiu correndo”, conta.

Após incendiar o veículo, os homens entregaram cartas ao motorista do coletivo e fugiram em um carro. Em uma delas, datada em 3 de julho, é reivindicado respeito com os presos e as visitas no Presídio do Carrapicho, em Caucaia.

“Atenção, pois estamos com falta de água e de energia. Cuidado com as comidas nas vistorias, pois várias vezes são derramadas no lixo. Pedimos que não retirem os presos da cela para bater”, diz uma das mensagens. “Pedimos que se cumpram nossas exigências, senão vamos começar a tirar a vida dos agentes”, ameaça.

A carta foi apreendida pela Polícia Militar e encaminhada ao 12º Distrito Policial, no Bairro Conjunto Ceará. Até o momento, ninguém foi preso.

Um dos homens estava armado e os outros dois seguravam os galões de gasolina. Ônibus ficou destruído (FOTO: Luciana Lemos/TV Jangadeiro)

Um dos homens estava armado e os outros dois seguravam os galões de gasolina. Ônibus ficou destruído (FOTO: Luciana Lemos/TV Jangadeiro)

Veja as imagens:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15529017″]

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15529606″]

Publicidade

Dê sua opinião

Após incendiar ônibus, criminosos deixam carta pedindo respeito com detentos e ameaçando agentes

Os presos reclamam de falta de água e energia e pedem cuidado com as comidas. “Senão, vamos começar a tirar a vida dos agentes”

Por Roberta Tavares em Segurança Pública

6 de julho de 2015 às 09:00

Há 4 anos
Homens entregaram carta ao motorista depois de incendiar ônibus (FOTO: Luciana Lemos/TV Jangadeiro)

Homens entregaram carta ao motorista depois de incendiar ônibus (FOTO: Luciana Lemos/TV Jangadeiro)

Três homens atearam fogo em um ônibus, no Bairro Canindezinho, em Fortaleza. O caso ocorreu por volta das 17h30 de domingo (5), na linha Jardim Fluminense, e teve o objetivo de chamar a atenção dos agentes penitenciários para o tratamento dos detentos e das visitas nos presídios do Ceará.

De acordo com uma passageira que estava no coletivo, mas preferiu não se identificar, três jovens entraram no ônibus com galões de gasolina e um revólver. “Tinha mais de 30 passageiros, eles pediram para todo mundo descer, dizendo que iam atear fogo. Um estava armado, enquanto os outros dois jogavam gasolina nas poltronas. Todo mundo saiu correndo”, conta.

Após incendiar o veículo, os homens entregaram cartas ao motorista do coletivo e fugiram em um carro. Em uma delas, datada em 3 de julho, é reivindicado respeito com os presos e as visitas no Presídio do Carrapicho, em Caucaia.

“Atenção, pois estamos com falta de água e de energia. Cuidado com as comidas nas vistorias, pois várias vezes são derramadas no lixo. Pedimos que não retirem os presos da cela para bater”, diz uma das mensagens. “Pedimos que se cumpram nossas exigências, senão vamos começar a tirar a vida dos agentes”, ameaça.

A carta foi apreendida pela Polícia Militar e encaminhada ao 12º Distrito Policial, no Bairro Conjunto Ceará. Até o momento, ninguém foi preso.

Um dos homens estava armado e os outros dois seguravam os galões de gasolina. Ônibus ficou destruído (FOTO: Luciana Lemos/TV Jangadeiro)

Um dos homens estava armado e os outros dois seguravam os galões de gasolina. Ônibus ficou destruído (FOTO: Luciana Lemos/TV Jangadeiro)

Veja as imagens:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15529017″]

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15529606″]