Desenvolvido no Ceará, tratamento com pele de tilápia repercute em séries de TV do exterior

FAMA MUNDIAL

Tratamento cearense com pele de tilápia ganha destaque em séries de TV do exterior

The Good Doctor, Grey’s Anatomy e The Resident, séries de TV sobre medicina, fizeram referências a pesquisa revolucionária desenvolvida no Ceará

Por Tribuna do Ceará em Saúde

4 de abril de 2019 às 07:00

Há 2 meses

Seriados norte-americanos sobre medicina têm utilizado o tratamento com pele de tilápia. (FOTOS: Reprodução/ABC e Fox)

Por William Barros

A pesquisa que investiga o uso da pele de tilápia no tratamento de diversas enfermidades está ganhando o mundo. Nos últimos meses, pelo menos três séries televisivas citaram ou mostraram o método desenvolvido no Ceará.

A mais recente é um dos maiores sucessos da televisão mundial, o seriado Grey’s Anatomy. A visibilidade da técnica tem aumentado a procura pelo tratamento e dado notoriedade científica ao estudo.

“Esses programas, que têm repercussão internacional, estão mostrando uma pesquisa feita no Brasil, no Nordeste, no Ceará. Isso demonstra que nós temos capacidade de fazer uma pesquisa tão importante quanto essa e ganhar notoriedade internacional”, comenta o médico Edmar Maciel, integrante do Instituto de Apoio ao Queimado (IAQ) e coordenador da pesquisa.

Edmar foi o idealizador do estudo, que já é realizado pela Universidade Federal do Ceará (UFC) desde 2015. À época, a iniciativa foi considerada inédita, por ser a primeira no mundo a analisar pele de animais aquáticos. A técnica, primeiramente empregada no tratamento de queimaduras de segundo grau, ajudou vítimas da tragédia em creche de Minas Gerais em 2017.

A membrana do peixe é estudada em pelo menos outros 27 tratamentos e mais um deve ter a fase de teste iniciada (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

A pesquisa iniciada em 2015 já está em sua 63ª etapa de desenvolvimento. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

Recentemente, o portal Tribuna do Ceará mostrou que o procedimento tem se mostrado eficaz na reconstrução de partes do canal vaginal de quem sofre com problemas ginecológicos.

“A pesquisa está em seis estados do Brasil e em quatro países. São 168 pessoas participando da pesquisa, que já está na 63ª etapa de desenvolvimento”, destaca o coordenador. Ele também cita que o próximo passo é conseguir a liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para comercializar a pele de tilápia como um produto em todo o mundo.

A primeira série de televisão a abordar a técnica cearense foi The Good Doctor, em 2017. A produção da ABC conta a história do jovem cirurgião Shaun Murphy (Freddie Highmore) e sua batalha para salvar vidas.

No sexto episódio da primeira temporada, um acidente de ônibus deixa vítimas com graves queimaduras. Jared Kalu (Chuku Modu) usa a pele de tilápia como alternativa e cita que a pesquisa já foi utilizada em um hospital brasileiro. O episódio teve uma audiência estimada em mais de 10 milhões de espectadores.

O grande destaque foi em Grey’s Anatomy, uma das produções seriadas mais premiadas e assistidas no mundo. Também produzida pela ABC, tem como protagonista a médica Meredith Grey (Ellen Pompeo). Em exibição desde 2005, o programa apresentou o tratamento com a pele da tilápia no episódio 17 da 15ª temporada.

Nas cenas, a técnica é utilizada para tratar uma paciente. O personagem Jackson Avery (Jesse Williams) deixa claro que a descoberta é brasileira e ressalta os menores custos e efeitos colaterais em relação ao procedimento padrão.

No Twitter, usuários também comentam que a série The Resident citou o tratamento nos diálogos de um dos seus episódios. Produzido pela Fox, o drama narra as vivências do médico residente Conrad Hawkins (Matt Czuchry). As cenas em que o tratamento desenvolvido na UFC é citado foram exibidas durante a primeira temporada, em 2018.

Edmar, no entanto, só teve acesso a The Good Doctor e Grey’s Anatomy. “Assisti aos dois episódios e considerei as abordagens da técnica satisfatórias. Eles falam apenas que são médicos brasileiros que estão fazendo a pesquisa, mas isso, para um país como os EUA, de primeiro mundo, numa série dessas, com repercussão internacional, eu acho que foi uma divulgação muito boa para a pesquisa”, comenta o médico.

Publicidade

Dê sua opinião

FAMA MUNDIAL

Tratamento cearense com pele de tilápia ganha destaque em séries de TV do exterior

The Good Doctor, Grey’s Anatomy e The Resident, séries de TV sobre medicina, fizeram referências a pesquisa revolucionária desenvolvida no Ceará

Por Tribuna do Ceará em Saúde

4 de abril de 2019 às 07:00

Há 2 meses

Seriados norte-americanos sobre medicina têm utilizado o tratamento com pele de tilápia. (FOTOS: Reprodução/ABC e Fox)

Por William Barros

A pesquisa que investiga o uso da pele de tilápia no tratamento de diversas enfermidades está ganhando o mundo. Nos últimos meses, pelo menos três séries televisivas citaram ou mostraram o método desenvolvido no Ceará.

A mais recente é um dos maiores sucessos da televisão mundial, o seriado Grey’s Anatomy. A visibilidade da técnica tem aumentado a procura pelo tratamento e dado notoriedade científica ao estudo.

“Esses programas, que têm repercussão internacional, estão mostrando uma pesquisa feita no Brasil, no Nordeste, no Ceará. Isso demonstra que nós temos capacidade de fazer uma pesquisa tão importante quanto essa e ganhar notoriedade internacional”, comenta o médico Edmar Maciel, integrante do Instituto de Apoio ao Queimado (IAQ) e coordenador da pesquisa.

Edmar foi o idealizador do estudo, que já é realizado pela Universidade Federal do Ceará (UFC) desde 2015. À época, a iniciativa foi considerada inédita, por ser a primeira no mundo a analisar pele de animais aquáticos. A técnica, primeiramente empregada no tratamento de queimaduras de segundo grau, ajudou vítimas da tragédia em creche de Minas Gerais em 2017.

A membrana do peixe é estudada em pelo menos outros 27 tratamentos e mais um deve ter a fase de teste iniciada (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

A pesquisa iniciada em 2015 já está em sua 63ª etapa de desenvolvimento. (FOTO: Reprodução/ TV Jangadeiro)

Recentemente, o portal Tribuna do Ceará mostrou que o procedimento tem se mostrado eficaz na reconstrução de partes do canal vaginal de quem sofre com problemas ginecológicos.

“A pesquisa está em seis estados do Brasil e em quatro países. São 168 pessoas participando da pesquisa, que já está na 63ª etapa de desenvolvimento”, destaca o coordenador. Ele também cita que o próximo passo é conseguir a liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para comercializar a pele de tilápia como um produto em todo o mundo.

A primeira série de televisão a abordar a técnica cearense foi The Good Doctor, em 2017. A produção da ABC conta a história do jovem cirurgião Shaun Murphy (Freddie Highmore) e sua batalha para salvar vidas.

No sexto episódio da primeira temporada, um acidente de ônibus deixa vítimas com graves queimaduras. Jared Kalu (Chuku Modu) usa a pele de tilápia como alternativa e cita que a pesquisa já foi utilizada em um hospital brasileiro. O episódio teve uma audiência estimada em mais de 10 milhões de espectadores.

O grande destaque foi em Grey’s Anatomy, uma das produções seriadas mais premiadas e assistidas no mundo. Também produzida pela ABC, tem como protagonista a médica Meredith Grey (Ellen Pompeo). Em exibição desde 2005, o programa apresentou o tratamento com a pele da tilápia no episódio 17 da 15ª temporada.

Nas cenas, a técnica é utilizada para tratar uma paciente. O personagem Jackson Avery (Jesse Williams) deixa claro que a descoberta é brasileira e ressalta os menores custos e efeitos colaterais em relação ao procedimento padrão.

No Twitter, usuários também comentam que a série The Resident citou o tratamento nos diálogos de um dos seus episódios. Produzido pela Fox, o drama narra as vivências do médico residente Conrad Hawkins (Matt Czuchry). As cenas em que o tratamento desenvolvido na UFC é citado foram exibidas durante a primeira temporada, em 2018.

Edmar, no entanto, só teve acesso a The Good Doctor e Grey’s Anatomy. “Assisti aos dois episódios e considerei as abordagens da técnica satisfatórias. Eles falam apenas que são médicos brasileiros que estão fazendo a pesquisa, mas isso, para um país como os EUA, de primeiro mundo, numa série dessas, com repercussão internacional, eu acho que foi uma divulgação muito boa para a pesquisa”, comenta o médico.