TCU encontra falhas em obra do Cinturão das Águas


TCU encontra falhas em obra do Cinturão das Águas

Matéria do jornal O Estado de São Paulo revelou detalhes das falhas encontradas pelo Tribunal de Contas da União

Por Tribuna do Ceará em Política

19 de setembro de 2014 às 11:31

Há 5 anos
cid-e-dilma-visita-transposição

Cid apresenta Cinturão das Águas a Dilma Rousseff, em 2013 (foto: Ricardo Stucker/PR)

O Tribunal de Contas da União encontrou falhas gravas no cronograma de execução de uma das principais obras aqui do Ceará: o Cinturão das Águas. O projeto prevê um investimento de 7 bilhões de reais e pretende interligar as bacias hídricas do Estado. São mil e 300 quilômetros de dutos para distribuir a água que deve chegar a partir da transposição do rio São Francisco a todo as regiões do Ceará.

Uma reportagem do jornal O Estado de São Paulo hoje aponta que o relatório do TCU verificou atrasos em quase todos os trechos da obra. Segundo a estimativa, o Cinturão das Águas já deveria estar 45% concluído, mas só 10% dos trabalhos foram feitos. São cinco lotes de obra. Somente o lote de número 5 está efetivamente sem atraso.

No lote 1 a obra deveria estar 61% executada até junho, mas atingou apenas 16%. Já no lote 2, que deveria estar com 27%, só 7% foram entregues. A situação menos grave está no lote 3: 19% estão concluídos, embora o nível previsto fosse de 26%. No lote 4 está a situação mais preocupante: até junho, quando 60% da obra deveriam estar prontos, nada havia sido feito.

Os lotes de número 1 e de número 4, onde estão os maiores índices de atraso, são executados pelo consórcio chamado Águas do Ceará. Este consórcio é formado pelas empreiteiras Passarelli, Serveng e PB construções. A PB e a Passarelli, por exemplo, têm outros contratos milionários junto ao Governo do Estado: como obras da estação de tratamento ETA Oeste e do sistema adutor Gavião Pecém.

Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Recursos Hídricos (SRH) comunicou ao Sistema Jangadeiro que o titular da pasta, Rennys Frota, não falará sobre o assunto, por enquanto. A SRH informou que vai apurar as informações do TCU e citou que o Tribunal tem método diferente para identificar os percentuais executados. A pasta também divulgou uma nota oficial sobre o caso, Veja na íntegra:

A Secretaria dos Recursos Hídricos do Ceará informa que, até o presente momento, não foi notificada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) a respeito da execução das obras do Cinturão das Águas. A Pasta informa ainda que, quando formalmente acionada, prestará ao TCU quaisquer esclarecimentos técnicos solicitados, bem como adotará as eventuais providências sugeridas pelo órgão.

Publicidade

Dê sua opinião

TCU encontra falhas em obra do Cinturão das Águas

Matéria do jornal O Estado de São Paulo revelou detalhes das falhas encontradas pelo Tribunal de Contas da União

Por Tribuna do Ceará em Política

19 de setembro de 2014 às 11:31

Há 5 anos
cid-e-dilma-visita-transposição

Cid apresenta Cinturão das Águas a Dilma Rousseff, em 2013 (foto: Ricardo Stucker/PR)

O Tribunal de Contas da União encontrou falhas gravas no cronograma de execução de uma das principais obras aqui do Ceará: o Cinturão das Águas. O projeto prevê um investimento de 7 bilhões de reais e pretende interligar as bacias hídricas do Estado. São mil e 300 quilômetros de dutos para distribuir a água que deve chegar a partir da transposição do rio São Francisco a todo as regiões do Ceará.

Uma reportagem do jornal O Estado de São Paulo hoje aponta que o relatório do TCU verificou atrasos em quase todos os trechos da obra. Segundo a estimativa, o Cinturão das Águas já deveria estar 45% concluído, mas só 10% dos trabalhos foram feitos. São cinco lotes de obra. Somente o lote de número 5 está efetivamente sem atraso.

No lote 1 a obra deveria estar 61% executada até junho, mas atingou apenas 16%. Já no lote 2, que deveria estar com 27%, só 7% foram entregues. A situação menos grave está no lote 3: 19% estão concluídos, embora o nível previsto fosse de 26%. No lote 4 está a situação mais preocupante: até junho, quando 60% da obra deveriam estar prontos, nada havia sido feito.

Os lotes de número 1 e de número 4, onde estão os maiores índices de atraso, são executados pelo consórcio chamado Águas do Ceará. Este consórcio é formado pelas empreiteiras Passarelli, Serveng e PB construções. A PB e a Passarelli, por exemplo, têm outros contratos milionários junto ao Governo do Estado: como obras da estação de tratamento ETA Oeste e do sistema adutor Gavião Pecém.

Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Recursos Hídricos (SRH) comunicou ao Sistema Jangadeiro que o titular da pasta, Rennys Frota, não falará sobre o assunto, por enquanto. A SRH informou que vai apurar as informações do TCU e citou que o Tribunal tem método diferente para identificar os percentuais executados. A pasta também divulgou uma nota oficial sobre o caso, Veja na íntegra:

A Secretaria dos Recursos Hídricos do Ceará informa que, até o presente momento, não foi notificada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) a respeito da execução das obras do Cinturão das Águas. A Pasta informa ainda que, quando formalmente acionada, prestará ao TCU quaisquer esclarecimentos técnicos solicitados, bem como adotará as eventuais providências sugeridas pelo órgão.