Políticos do PMDB estranham "coincidente" internação de Cid justo no dia iria à Câmara


Políticos do PMDB estranham “coincidente” internação de Cid justo no dia iria à Câmara

Para adversários políticos como o senador Eunício Oliveira e o deputado federal Danilo Forte, Dilma Rousseff errou ao escolher um “mal educado” como ministro da Educação

Por Renata Monte em Política

13 de março de 2015 às 17:49

Há 4 anos
A princípio, a suspeita era de que o ministro estava com pneumonia, mas isso foi descartado após exames. Cid deveria comparecer à Câmara dos Deputados na tarde desta quarta-feira (11), para prestar esclarecimentos por chamar deputados de achacadores (FOTO: (Wilson Dias/Agência Brasil)

Cid Gomes afirmou que na Câmara há centenas de achacadores (FOTO: (Wilson Dias/Agência Brasil)

Depois da polêmica sobre o depoimento do ministro da Educação, o deputado federal Danilo Forte e o senador Eunício Oliveira, ambos do PMDB, posicionaram-se contra Cid Gomes, do Pros. Os pemedebistas dizem que o ex-governador do Ceará é “mal-educado” e que ele foi irresponsável quando afirmou que, no Congresso Nacional, há “400 deputados, 300 deputados achacadores”.

A fala aconteceu em um encontro entre o ministro e reitores e professores das universidades federais do Pará, em Belém, no dia 27 de fevereiro. Cid disse que “a direção da Câmara será um problema grave para o Brasil”, se continuar sob o comando de Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

“Tem lá [na Câmara] uns 400 deputados, 300 deputados que quanto pior, melhor para eles. Eles querem é que o Governo esteja frágil, porque é a forma de eles achacarem mais, tomarem mais, tirarem mais, deles aprovarem as emendas impositivas”, disparou o ministro.

Diante disso, Cid foi intimado a prestar esclarecimentos na tarde da última quarta-feira (11), na Câmara dos Deputados, mas foi internado no Hospital Sírio Libanês, diagnosticado com sinusite, traqueobronquite aguda e pneumopatia.

Os pmdebistas dizem que Cid Gomes foi mal-educado ao se referir aos deputados como achacadores (FOTO: Reprodução/Danilo Forte)

Os pemedebistas dizem que Cid Gomes foi mal-educado ao se referir aos deputados como achacadores (FOTO: Reprodução/Danilo Forte)

O deputado federal Danilo Forte diz o ministro agora terá problemas para conectar o poder Executivo e a Câmara. “Houve uma agressão. Ele é o ministro da Educação, não pode sair por aí falando sem pensar. Isso tem reflexos na política e ele criou uma situação incômoda e insustentável”, afirma.

Segundo Eunício Oliveira, que não faz sentido que a presidenta Dilma Rousseff diga que irá investir em educação e que o novo lema é ‘Pátria Educadora’ e escolha Cid Gomes como ministro. “Eu lamento que a presidenta tenha feito isso. Além de mal-educado, depois que ele entrou no Ministério, o Fies e o Pronatec foram praticamente extintos”.

Quanto à internação do ministro, os dois estranham a “coincidência” de ter acontecido exatamente quando deveria prestar esclarecimentos. “Quando você é chamado assim e não comparece, você deve responder pelo crime de responsabilidade”, explicou o senador.

Publicidade

Dê sua opinião

Políticos do PMDB estranham “coincidente” internação de Cid justo no dia iria à Câmara

Para adversários políticos como o senador Eunício Oliveira e o deputado federal Danilo Forte, Dilma Rousseff errou ao escolher um “mal educado” como ministro da Educação

Por Renata Monte em Política

13 de março de 2015 às 17:49

Há 4 anos
A princípio, a suspeita era de que o ministro estava com pneumonia, mas isso foi descartado após exames. Cid deveria comparecer à Câmara dos Deputados na tarde desta quarta-feira (11), para prestar esclarecimentos por chamar deputados de achacadores (FOTO: (Wilson Dias/Agência Brasil)

Cid Gomes afirmou que na Câmara há centenas de achacadores (FOTO: (Wilson Dias/Agência Brasil)

Depois da polêmica sobre o depoimento do ministro da Educação, o deputado federal Danilo Forte e o senador Eunício Oliveira, ambos do PMDB, posicionaram-se contra Cid Gomes, do Pros. Os pemedebistas dizem que o ex-governador do Ceará é “mal-educado” e que ele foi irresponsável quando afirmou que, no Congresso Nacional, há “400 deputados, 300 deputados achacadores”.

A fala aconteceu em um encontro entre o ministro e reitores e professores das universidades federais do Pará, em Belém, no dia 27 de fevereiro. Cid disse que “a direção da Câmara será um problema grave para o Brasil”, se continuar sob o comando de Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

“Tem lá [na Câmara] uns 400 deputados, 300 deputados que quanto pior, melhor para eles. Eles querem é que o Governo esteja frágil, porque é a forma de eles achacarem mais, tomarem mais, tirarem mais, deles aprovarem as emendas impositivas”, disparou o ministro.

Diante disso, Cid foi intimado a prestar esclarecimentos na tarde da última quarta-feira (11), na Câmara dos Deputados, mas foi internado no Hospital Sírio Libanês, diagnosticado com sinusite, traqueobronquite aguda e pneumopatia.

Os pmdebistas dizem que Cid Gomes foi mal-educado ao se referir aos deputados como achacadores (FOTO: Reprodução/Danilo Forte)

Os pemedebistas dizem que Cid Gomes foi mal-educado ao se referir aos deputados como achacadores (FOTO: Reprodução/Danilo Forte)

O deputado federal Danilo Forte diz o ministro agora terá problemas para conectar o poder Executivo e a Câmara. “Houve uma agressão. Ele é o ministro da Educação, não pode sair por aí falando sem pensar. Isso tem reflexos na política e ele criou uma situação incômoda e insustentável”, afirma.

Segundo Eunício Oliveira, que não faz sentido que a presidenta Dilma Rousseff diga que irá investir em educação e que o novo lema é ‘Pátria Educadora’ e escolha Cid Gomes como ministro. “Eu lamento que a presidenta tenha feito isso. Além de mal-educado, depois que ele entrou no Ministério, o Fies e o Pronatec foram praticamente extintos”.

Quanto à internação do ministro, os dois estranham a “coincidência” de ter acontecido exatamente quando deveria prestar esclarecimentos. “Quando você é chamado assim e não comparece, você deve responder pelo crime de responsabilidade”, explicou o senador.