“Não vou ser empecilho para reeleição de Dilma”, diz Camilo Santana


“Não vou ser empecilho para reeleição de Dilma”, diz Camilo Santana

Candidato abriu nesta terça-feira mais uma rodada de entrevistas com os candidatos a governador realizada pela Tribuna Band News FM

Por Pedro Alves em Política

23 de setembro de 2014 às 12:35

Há 5 anos

O candidato a governador Camilo Santana (PT) afirmou nesta terça-feira (23) que não quer ser “empecilho” para a campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). A resposta foi dada ao ser questionado se Dilma apareceria em sua campanha eleitoral. Camilo citou que a presidente possui o apoio de outro candidato a governador – sem mencionar nome de Eunício Oliveira (PMDB) – e que por isso, ele não seria “empecilho para prejudicar a eleição da minha presidente Dilma”.

A declaração indica que Camilo não vai cobrar que a presidente declare apoio a ele, apesar de pertencerem ao mesmo partido. Em passagem por Fortaleza no início da mês, a presidente adotou postura neutra, e não autorizou participação de nenhum candidato a governador em seu ato de campanha, no bairro José Walter.

Não quero ser empecilho para Dilma diz Camilo Santana

Camilo Santana ao lado do jornalista Nonato Albuquerque, na Tribuna Band News FM (foto: Tribuna do Ceará)

“A eleição mais importante é a da presidente Dilma […] Eu faço política pensando no geral e acho que no Brasil é importante.. pelo que Lula e Dilma fizeram pelos pobres”, disse Camilo, durante entrevista ao jornal Primeira Edição, da Tribuna Band News FM, com apresentação de Nonato Albuquerque e Ariane Cajazeiras. A menos de duas semanas para o dia da eleição, a emissora inicia a segunda rodada de entrevistas com os candidatos a governador.

Ouça a íntegra da entrevista:

 

Pesquisa Datafolha

Camilo afirmou que vai seguir fazendo uma campanha “propositiva”, apesar da queda no ritmo de crescimento de sua campanha. Pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pelos jornais O Povo e Folha de S. Paulo, mostra que Camilo evoluiu três pontos percentuais, no limite da margem de erro – que é de 3% – no último levantamento. Anteriormente, o candidato havia crescido 12 pontos percentuais. Seu adversário, Eunício, continua liderando com 41%. “O importante é que minha campanha só cresce. […] Antes havia uma diferença grande (em relação a Eunício) e agora a diferença é sete pontos”, argumentou.

O candidato também defendeu a construção do Acquário Ceará, na Praia de Iracema, respondendo a ouvinte que questionou o equipamento em um cenário de seca no Interior do estado. Camilo afirmou que a obra beneficiará todo o estado, pois impulsionará o turismo, gerando empregos. “Teremos 1 milhão e 200 mil novos turistas no estado”, disse. Sobre este assunto, ele ainda defendeu obras como a Transposição do Rio São Francisco e Cinturão das Águas.

Segundo o candidato, esses projetos, quando concluídos, resolverão o problema de abastecimento hídrico em todo o estado, impulsionando a economia. Camilo também defendeu a reformulação do programa Ronda do Quarteirão, o investimento em escola de tempo integral para afastar a juventude das drogas e atribuiu o crescimento da violência no estado à paralisação da Polícia Militar, no início de 2012.

Para ler e ouvir novamente

A Tribuna Band News FM iniciou nesta terça-feira mais uma rodada de entrevistas com os candidatos a governador do Ceará. Na primeira rodada, realizada em julho, o primeiro entrevistado foi o candidato Ailton Lopes (Psol), que anunciou corte no salário de governador, e a redução no número de secretarias, em caso de ser eleito. Eunício Oliveira (PMDB) criticou a construção do projeto Parque Praia Mansa, no trecho do litoral que dá nome à obra. Já Eliane Novais (PDB), a terceira entrevistada, disparou críticas contra Eunício e Camilo Santana (PT), afirmando ser ela a “verdadeira” oposição no Ceará. Encerrando a primeira rodada de entrevistas, Camilo anunciou a reformulação do programa Ronda do Quarteirão – carro-chefe da campanha eleitoral de Cid Gomes (Pros), mas que caiu em descrédito devido a falhas e à ausência de resultados.

Publicidade

Dê sua opinião

“Não vou ser empecilho para reeleição de Dilma”, diz Camilo Santana

Candidato abriu nesta terça-feira mais uma rodada de entrevistas com os candidatos a governador realizada pela Tribuna Band News FM

Por Pedro Alves em Política

23 de setembro de 2014 às 12:35

Há 5 anos

O candidato a governador Camilo Santana (PT) afirmou nesta terça-feira (23) que não quer ser “empecilho” para a campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). A resposta foi dada ao ser questionado se Dilma apareceria em sua campanha eleitoral. Camilo citou que a presidente possui o apoio de outro candidato a governador – sem mencionar nome de Eunício Oliveira (PMDB) – e que por isso, ele não seria “empecilho para prejudicar a eleição da minha presidente Dilma”.

A declaração indica que Camilo não vai cobrar que a presidente declare apoio a ele, apesar de pertencerem ao mesmo partido. Em passagem por Fortaleza no início da mês, a presidente adotou postura neutra, e não autorizou participação de nenhum candidato a governador em seu ato de campanha, no bairro José Walter.

Não quero ser empecilho para Dilma diz Camilo Santana

Camilo Santana ao lado do jornalista Nonato Albuquerque, na Tribuna Band News FM (foto: Tribuna do Ceará)

“A eleição mais importante é a da presidente Dilma […] Eu faço política pensando no geral e acho que no Brasil é importante.. pelo que Lula e Dilma fizeram pelos pobres”, disse Camilo, durante entrevista ao jornal Primeira Edição, da Tribuna Band News FM, com apresentação de Nonato Albuquerque e Ariane Cajazeiras. A menos de duas semanas para o dia da eleição, a emissora inicia a segunda rodada de entrevistas com os candidatos a governador.

Ouça a íntegra da entrevista:

 

Pesquisa Datafolha

Camilo afirmou que vai seguir fazendo uma campanha “propositiva”, apesar da queda no ritmo de crescimento de sua campanha. Pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pelos jornais O Povo e Folha de S. Paulo, mostra que Camilo evoluiu três pontos percentuais, no limite da margem de erro – que é de 3% – no último levantamento. Anteriormente, o candidato havia crescido 12 pontos percentuais. Seu adversário, Eunício, continua liderando com 41%. “O importante é que minha campanha só cresce. […] Antes havia uma diferença grande (em relação a Eunício) e agora a diferença é sete pontos”, argumentou.

O candidato também defendeu a construção do Acquário Ceará, na Praia de Iracema, respondendo a ouvinte que questionou o equipamento em um cenário de seca no Interior do estado. Camilo afirmou que a obra beneficiará todo o estado, pois impulsionará o turismo, gerando empregos. “Teremos 1 milhão e 200 mil novos turistas no estado”, disse. Sobre este assunto, ele ainda defendeu obras como a Transposição do Rio São Francisco e Cinturão das Águas.

Segundo o candidato, esses projetos, quando concluídos, resolverão o problema de abastecimento hídrico em todo o estado, impulsionando a economia. Camilo também defendeu a reformulação do programa Ronda do Quarteirão, o investimento em escola de tempo integral para afastar a juventude das drogas e atribuiu o crescimento da violência no estado à paralisação da Polícia Militar, no início de 2012.

Para ler e ouvir novamente

A Tribuna Band News FM iniciou nesta terça-feira mais uma rodada de entrevistas com os candidatos a governador do Ceará. Na primeira rodada, realizada em julho, o primeiro entrevistado foi o candidato Ailton Lopes (Psol), que anunciou corte no salário de governador, e a redução no número de secretarias, em caso de ser eleito. Eunício Oliveira (PMDB) criticou a construção do projeto Parque Praia Mansa, no trecho do litoral que dá nome à obra. Já Eliane Novais (PDB), a terceira entrevistada, disparou críticas contra Eunício e Camilo Santana (PT), afirmando ser ela a “verdadeira” oposição no Ceará. Encerrando a primeira rodada de entrevistas, Camilo anunciou a reformulação do programa Ronda do Quarteirão – carro-chefe da campanha eleitoral de Cid Gomes (Pros), mas que caiu em descrédito devido a falhas e à ausência de resultados.