Roberto Cláudio admite que tempo de espera na saúde pública é maior problema de Fortaleza


Roberto Cláudio admite que tempo de espera na saúde pública é maior problema de Fortaleza

Em entrevista ao programa Barra Pesada, Roberto Cláudio declarou que o maior problema de Fortaleza é a fila de espera para consultas e exames na rede pública

Por Hayanne Narlla em Política

11 de dezembro de 2014 às 19:59

Há 4 anos
Roberto Cláudio é entrevista no Barra Pesada (FOTO: Tribuna do Ceará)

Roberto Cláudio é entrevista no Barra Pesada (FOTO: Tribuna do Ceará)

O prefeito Roberto Cláudio declarou, nesta quinta-feira (11), que o maior problema de Fortaleza é a fila de espera para consultas e exames. Em entrevista ao vivo no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro, o gestor comentou outros problemas relacionados a mobilidade urbana, segurança e drogas.

Com problemas que vão do posto de saúde ao Instituto Doutor José Frota (IJF), Roberto Cláudio assegura que em dois anos a questão não é solucionada nem com “mágica”. Mesmo assim, ele garante que algumas características já foram modificadas, como as melhorias de postos de saúde, cobertura da saúde da família pela UPAs e eficácia do Hospital da Mulher.

O problema continua sendo, na sua opinião, a espera. Para combatê-lo, Roberto Cláudio promete realizar mutirões de forma temporária, até que as policlínicas prometidas fiquem prontas.

Confira entrevista na íntegra

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15308906″]

Segurança e mobilidade

Questionado sobre a insegurança em terminais de ônibus e nos próprios coletivos, o prefeito reconheceu que há pouco efetivo de guardas municipais na capital cearense. “Realizamos concurso para mil novos guardas, que vai mais que duplicar o número. Eles estão em fase final de treinamento para no final de fevereiro entrarem em campo com prioridade aos terminais”, revelou.

Além disso, Roberto Cláudio ressaltou as medidas de mobilidade que tem tomado durante sua gestão, como a criação de ciclofaixas e faixas exclusivas para ônibus e a implantação de ônibus sanfonados com ar-condicionado.

“Temos um problema. Fortaleza tem todo mês 6.600 veículos emplacados e, há 10 anos, não tem obras políticas, nem planejamento do trânsito. Alargar vias para mais carros ocuparem não resolve o problema. Por isso, peço paciência a quem tem carro. Precisamos priorizar o usuário de ônibus. É questão de cultura e comportamento”.

Drogas

Sobre o tema de drogas, o prefeito de Fortaleza ressaltou que há 350 leitos de internação para tratamento e que nem todos são utilizados. “Pode parecer pouco, mas temos sobrando. Isso porque o internamento é voluntário”.

Roberto Cláudio enfatizou a criação de uma secretaria específica para a questão, que criou uma rede de atendimento para dependentes químicos. Agora, há um canal de aconselhamento por meio do número 0800 032 1472.

Prevenção

O prefeito reconhece que a prevenção é o principal passo para uma sociedade bem estruturada. Por isso, assegurou que investirá nessa questão. Além da criação de mais Cucas e de escolas integrais, serão construídas pequenas arenas em bairros mais pobres e violentos. Todas inspiradas no Campo do América.

Ainda questionado sobre a desordem da feira da Rua José Avelino, Roberto Cláudio declarou que acredita no diálogo e não na repressão. Mesmo assim, reconheceu que é necessário um ordenamento. Por isso, garantiu que será construído um centro comercial na Jacarecanga para receber os trabalhadores.

Publicidade

Dê sua opinião

Roberto Cláudio admite que tempo de espera na saúde pública é maior problema de Fortaleza

Em entrevista ao programa Barra Pesada, Roberto Cláudio declarou que o maior problema de Fortaleza é a fila de espera para consultas e exames na rede pública

Por Hayanne Narlla em Política

11 de dezembro de 2014 às 19:59

Há 4 anos
Roberto Cláudio é entrevista no Barra Pesada (FOTO: Tribuna do Ceará)

Roberto Cláudio é entrevista no Barra Pesada (FOTO: Tribuna do Ceará)

O prefeito Roberto Cláudio declarou, nesta quinta-feira (11), que o maior problema de Fortaleza é a fila de espera para consultas e exames. Em entrevista ao vivo no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro, o gestor comentou outros problemas relacionados a mobilidade urbana, segurança e drogas.

Com problemas que vão do posto de saúde ao Instituto Doutor José Frota (IJF), Roberto Cláudio assegura que em dois anos a questão não é solucionada nem com “mágica”. Mesmo assim, ele garante que algumas características já foram modificadas, como as melhorias de postos de saúde, cobertura da saúde da família pela UPAs e eficácia do Hospital da Mulher.

O problema continua sendo, na sua opinião, a espera. Para combatê-lo, Roberto Cláudio promete realizar mutirões de forma temporária, até que as policlínicas prometidas fiquem prontas.

Confira entrevista na íntegra

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15308906″]

Segurança e mobilidade

Questionado sobre a insegurança em terminais de ônibus e nos próprios coletivos, o prefeito reconheceu que há pouco efetivo de guardas municipais na capital cearense. “Realizamos concurso para mil novos guardas, que vai mais que duplicar o número. Eles estão em fase final de treinamento para no final de fevereiro entrarem em campo com prioridade aos terminais”, revelou.

Além disso, Roberto Cláudio ressaltou as medidas de mobilidade que tem tomado durante sua gestão, como a criação de ciclofaixas e faixas exclusivas para ônibus e a implantação de ônibus sanfonados com ar-condicionado.

“Temos um problema. Fortaleza tem todo mês 6.600 veículos emplacados e, há 10 anos, não tem obras políticas, nem planejamento do trânsito. Alargar vias para mais carros ocuparem não resolve o problema. Por isso, peço paciência a quem tem carro. Precisamos priorizar o usuário de ônibus. É questão de cultura e comportamento”.

Drogas

Sobre o tema de drogas, o prefeito de Fortaleza ressaltou que há 350 leitos de internação para tratamento e que nem todos são utilizados. “Pode parecer pouco, mas temos sobrando. Isso porque o internamento é voluntário”.

Roberto Cláudio enfatizou a criação de uma secretaria específica para a questão, que criou uma rede de atendimento para dependentes químicos. Agora, há um canal de aconselhamento por meio do número 0800 032 1472.

Prevenção

O prefeito reconhece que a prevenção é o principal passo para uma sociedade bem estruturada. Por isso, assegurou que investirá nessa questão. Além da criação de mais Cucas e de escolas integrais, serão construídas pequenas arenas em bairros mais pobres e violentos. Todas inspiradas no Campo do América.

Ainda questionado sobre a desordem da feira da Rua José Avelino, Roberto Cláudio declarou que acredita no diálogo e não na repressão. Mesmo assim, reconheceu que é necessário um ordenamento. Por isso, garantiu que será construído um centro comercial na Jacarecanga para receber os trabalhadores.