Camilo Santana anuncia critérios técnicos e políticos para escolha de secretários


Camilo Santana anuncia critérios técnicos e políticos para escolha de secretários

Governador eleito afirmou que até o fim do ano deve divulgar seu plano de governo

Por Pedro Alves em Política

31 de outubro de 2014 às 18:25

Há 5 anos
Camilo Santana anuncia critérios técnicos e políticos para escolha de secretários

Camilo Santana, ladeado por Izolda Cela e Danilo Serpa (à direita) e José Albuquerque e Diassis Diniz (à direita) (foto: Pedro Alves/Tribuna do CE)

O governador eleito Camilo Santana (PT) trata como óbvio o critério de afinidade política para escolha de nomes que integrarão seu governo, mas argumenta que, ao mesmo tempo, escolhidos serão técnicos em cada área. Nesta sexta-feira (31), ele afirmou que “com certeza” será observada a afinidade de cada possível secretário com o projeto político em curso no estado. “A política está em tudo”, defende o governador eleito.

Camilo informa que os escolhidos serão também “competentes” em cada área. “Eu e a Izolda faremos escolhas técnicas”, diz, anunciando parceria com a vice-governadora eleita Izolda Cela (Pros), para montagem da equipe. As declarações foram dadas nesta sexta-feira, após reunião com presidentes de partidos aliados, em um hotel na avenida Beira Mar, para debater a formação de um grupo de trabalho intitulado Conselho Político.

Questionado sobre a possibilidade de permanência de secretários que integram o governo Cid desde o primeiro mandato – como Izolda (Educação), Mauro Filho (Fazenda) e Bismarck Maia (Turismo) – Camilo respondeu que o assunto ainda será avaliado. Mas sinalizou estar preocupado com renovação. “Eu ainda não avaliei isso (permanência de Bismarck, Izolda e Mauro). O que eu tenho tido é que faremos um governo novo”, respondeu.

No encontro com os partidos, Camilo debateu a formação do Conselho Político. O grupo pode servir para conter possíveis reclamações quanto à participação de partidos nas decisões do governo. Ao romper com o governador Cid Gomes (Pros), um dos argumentos usados pelo senador Eunício Oliveira foi de que seu partido não era convocado para reuniões de trabalho. A crítica ainda serviu para blindar o PMDB dos diagnósticos negativos da gestão estadual. Segundo Camilo, o Conselho vai servir como ambiente para sugestões e novas ideias para o governo. O próprio governador deve presidir o núcleo.

Plano de Governo

O governador eleito deve divulgar nos próximos dois meses seu plano de governo. O documento começou a ser montado a partir de diagnóstico feito em cada região do estado, detectado através das viagens durante a campanha. Até o fim do ano, Camilo deve estabelecer metas para cada ano de seu governo. “Se possível, eu quero até superar os compromissos que anunciei durante a campanha”, afirma.

Publicidade

Dê sua opinião

Camilo Santana anuncia critérios técnicos e políticos para escolha de secretários

Governador eleito afirmou que até o fim do ano deve divulgar seu plano de governo

Por Pedro Alves em Política

31 de outubro de 2014 às 18:25

Há 5 anos
Camilo Santana anuncia critérios técnicos e políticos para escolha de secretários

Camilo Santana, ladeado por Izolda Cela e Danilo Serpa (à direita) e José Albuquerque e Diassis Diniz (à direita) (foto: Pedro Alves/Tribuna do CE)

O governador eleito Camilo Santana (PT) trata como óbvio o critério de afinidade política para escolha de nomes que integrarão seu governo, mas argumenta que, ao mesmo tempo, escolhidos serão técnicos em cada área. Nesta sexta-feira (31), ele afirmou que “com certeza” será observada a afinidade de cada possível secretário com o projeto político em curso no estado. “A política está em tudo”, defende o governador eleito.

Camilo informa que os escolhidos serão também “competentes” em cada área. “Eu e a Izolda faremos escolhas técnicas”, diz, anunciando parceria com a vice-governadora eleita Izolda Cela (Pros), para montagem da equipe. As declarações foram dadas nesta sexta-feira, após reunião com presidentes de partidos aliados, em um hotel na avenida Beira Mar, para debater a formação de um grupo de trabalho intitulado Conselho Político.

Questionado sobre a possibilidade de permanência de secretários que integram o governo Cid desde o primeiro mandato – como Izolda (Educação), Mauro Filho (Fazenda) e Bismarck Maia (Turismo) – Camilo respondeu que o assunto ainda será avaliado. Mas sinalizou estar preocupado com renovação. “Eu ainda não avaliei isso (permanência de Bismarck, Izolda e Mauro). O que eu tenho tido é que faremos um governo novo”, respondeu.

No encontro com os partidos, Camilo debateu a formação do Conselho Político. O grupo pode servir para conter possíveis reclamações quanto à participação de partidos nas decisões do governo. Ao romper com o governador Cid Gomes (Pros), um dos argumentos usados pelo senador Eunício Oliveira foi de que seu partido não era convocado para reuniões de trabalho. A crítica ainda serviu para blindar o PMDB dos diagnósticos negativos da gestão estadual. Segundo Camilo, o Conselho vai servir como ambiente para sugestões e novas ideias para o governo. O próprio governador deve presidir o núcleo.

Plano de Governo

O governador eleito deve divulgar nos próximos dois meses seu plano de governo. O documento começou a ser montado a partir de diagnóstico feito em cada região do estado, detectado através das viagens durante a campanha. Até o fim do ano, Camilo deve estabelecer metas para cada ano de seu governo. “Se possível, eu quero até superar os compromissos que anunciei durante a campanha”, afirma.