Artistas tentam apagar propagandas eleitorais em muros de Fortaleza


Artistas tentam apagar propagandas eleitorais em muros de Fortaleza

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente

Por Roberta Tavares em Política

30 de agosto de 2014 às 12:44

Há 5 anos
Jovens se dividiram em grupos para jogar tinta em cima das propagandas eleitorais (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Jovens se dividiram em grupos para jogar tinta em cima das propagandas eleitorais (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

A vontade de apagar publicidade eleitoral das paredes da cidade reuniu cerca de 40 jovens, incomodados com a poluição visual, em uma intervenção artística na manhã deste sábado (30), em Fortaleza. A concentração ocorreu na Praça da Gentilândia, Bairro Benfica, às 9h.

O artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção. O evento, intitulado “Limpeza Geral”, tinha a confirmação de 670 pessoas até a manhã deste sábado, 40 compareceram. “Muita gente se manifestou, mas os que vieram já vão fazer a diferença. Somos peixes pequenos, mesmo assim vamos dar uma pausa no que está acontecendo na cidade”, explica.

Às 10h, munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital. “Candidatos mandam pintar suas propagandas em muros, muitas vezes de forma ilegal. A intenção é jogar tinta em cima, esperar escorrer e ir pintar outras paredes”, diz.

1/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

2/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

3/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

4/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

5/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

6/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

7/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

8/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

9/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

10/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

11/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

12/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

13/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

14/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

15/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

16/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

17/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

18/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

19/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

20/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

21/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

O primeiro alvo foi um muro na Avenida Aguanambi. Os sacos de tinta eram jogados com força, como que numa forma de mostrar a revolta dos participantes da ação com a poluição visual e a falta de consideração com a arte urbana. “É uma proposta de se contrapor à publicidade eleitoral que se apropria, sem permissão, de diversos muros para fazer a propaganda de candidatos. Além de reivindicar também o ato descabido das campanhas, que acabam ‘apagando’ os grafites nos muros das cidades, expressões artísticas e sociais de artistas do grafite”, conta o grafiteiro Victor Hudson.

Tudo foi feito muito rápido, conforme combinado anteriormente com as equipes. “A gente investe do próprio bolso, compra as tintas, gasta tempo fazendo o nosso desenho nos muros, e eles veem, retiram e pintam por cima. Precisamos ocupar os espaços com cores”, acrescenta Grud.

Os outros alvos foram os muros das Avenidas Duque de Caxias, Expedicionários e Leste-Oeste. “Espero que não seja somente hoje. Que isso aconteça constantemente”, conclui Grud. Segundo os participantes, a ação deve ocorrer durante todo o sábado. “O problema é a sociedade achar que as coisas estão normais. A gente precisa pensar: ‘tem alguma coisa errada aqui’. Tem tanta coisa que eu tenho vontade de passar a tinta”, conclui o participante Rafael Limaverde.

Publicidade

Dê sua opinião

Artistas tentam apagar propagandas eleitorais em muros de Fortaleza

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente

Por Roberta Tavares em Política

30 de agosto de 2014 às 12:44

Há 5 anos
Jovens se dividiram em grupos para jogar tinta em cima das propagandas eleitorais (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Jovens se dividiram em grupos para jogar tinta em cima das propagandas eleitorais (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

A vontade de apagar publicidade eleitoral das paredes da cidade reuniu cerca de 40 jovens, incomodados com a poluição visual, em uma intervenção artística na manhã deste sábado (30), em Fortaleza. A concentração ocorreu na Praça da Gentilândia, Bairro Benfica, às 9h.

O artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção. O evento, intitulado “Limpeza Geral”, tinha a confirmação de 670 pessoas até a manhã deste sábado, 40 compareceram. “Muita gente se manifestou, mas os que vieram já vão fazer a diferença. Somos peixes pequenos, mesmo assim vamos dar uma pausa no que está acontecendo na cidade”, explica.

Às 10h, munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital. “Candidatos mandam pintar suas propagandas em muros, muitas vezes de forma ilegal. A intenção é jogar tinta em cima, esperar escorrer e ir pintar outras paredes”, diz.

1/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

2/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

3/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

4/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

5/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

6/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

7/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

8/21

“Limpeza Geral”

Artista Narcélio Grud, organizador da ação, fez uma convocatória, por meio do Facebook, para realizar a intervenção (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

9/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

10/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

11/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

12/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

13/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

14/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

15/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

16/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

17/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

18/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

19/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

20/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

21/21

“Limpeza Geral”

Munidos de sacos de dindins cheios de tinta, sem roteiros definidos, os jovens saíram à procura de muros pintados ilegalmente com propagandas eleitorais na capital (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

O primeiro alvo foi um muro na Avenida Aguanambi. Os sacos de tinta eram jogados com força, como que numa forma de mostrar a revolta dos participantes da ação com a poluição visual e a falta de consideração com a arte urbana. “É uma proposta de se contrapor à publicidade eleitoral que se apropria, sem permissão, de diversos muros para fazer a propaganda de candidatos. Além de reivindicar também o ato descabido das campanhas, que acabam ‘apagando’ os grafites nos muros das cidades, expressões artísticas e sociais de artistas do grafite”, conta o grafiteiro Victor Hudson.

Tudo foi feito muito rápido, conforme combinado anteriormente com as equipes. “A gente investe do próprio bolso, compra as tintas, gasta tempo fazendo o nosso desenho nos muros, e eles veem, retiram e pintam por cima. Precisamos ocupar os espaços com cores”, acrescenta Grud.

Os outros alvos foram os muros das Avenidas Duque de Caxias, Expedicionários e Leste-Oeste. “Espero que não seja somente hoje. Que isso aconteça constantemente”, conclui Grud. Segundo os participantes, a ação deve ocorrer durante todo o sábado. “O problema é a sociedade achar que as coisas estão normais. A gente precisa pensar: ‘tem alguma coisa errada aqui’. Tem tanta coisa que eu tenho vontade de passar a tinta”, conclui o participante Rafael Limaverde.