Alexandre Cialdini fala sobre o impacto do corte no orçamento federal para Fortaleza - Noticias


Alexandre Cialdini fala sobre o impacto do corte no orçamento federal para Fortaleza

Segundo o secretário de Finanças de Fortaleza, mais de 70% dos recursos da cidade são provenientes de repasses constitucionais

Por Roberta Tavares em Política

15 de fevereiro de 2011 às 22:25

Há 8 anos

O secretário de Finanças de Fortaleza, Alexandre Cialdini, esteve nesta terça-feira (15) na Câmara Municipal da capital, onde conversou com a jornalista Kézya Diniz, com exclusividade para o Blog da Janga.

Cialdini acompanhou as discussões sobre dois projetos de lei, um sobre empreendedorismo individual e outro para a desburocratização na criação de empresas em Fortaleza.

O secretário também falou sobre a situação financeira de Fortaleza, após o corte de 50 bilhões no orçamento federal.

“Fortaleza é uma cidade muito dependente de transferência constitucional. Com todo esforço que temos feito, a arrecadação triplicou na nossa gestão, nós ainda temos uma representação pequena em relação a receita total. Ou seja, Fortaleza tem receita própria de 23,5% do total. (…) Agente tem que identificar quais são as emendas [cortadas] que impactou em Fortaleza. Nós temos que fazer um esforço grande para que não haja retardo de alguns investimento, que inclusive foram prometidos anteriormente, até pela própria presidenta.

Confira a entrevista:

Publicidade

Dê sua opinião

Alexandre Cialdini fala sobre o impacto do corte no orçamento federal para Fortaleza

Segundo o secretário de Finanças de Fortaleza, mais de 70% dos recursos da cidade são provenientes de repasses constitucionais

Por Roberta Tavares em Política

15 de fevereiro de 2011 às 22:25

Há 8 anos

O secretário de Finanças de Fortaleza, Alexandre Cialdini, esteve nesta terça-feira (15) na Câmara Municipal da capital, onde conversou com a jornalista Kézya Diniz, com exclusividade para o Blog da Janga.

Cialdini acompanhou as discussões sobre dois projetos de lei, um sobre empreendedorismo individual e outro para a desburocratização na criação de empresas em Fortaleza.

O secretário também falou sobre a situação financeira de Fortaleza, após o corte de 50 bilhões no orçamento federal.

“Fortaleza é uma cidade muito dependente de transferência constitucional. Com todo esforço que temos feito, a arrecadação triplicou na nossa gestão, nós ainda temos uma representação pequena em relação a receita total. Ou seja, Fortaleza tem receita própria de 23,5% do total. (…) Agente tem que identificar quais são as emendas [cortadas] que impactou em Fortaleza. Nós temos que fazer um esforço grande para que não haja retardo de alguns investimento, que inclusive foram prometidos anteriormente, até pela própria presidenta.

Confira a entrevista: