Sequestradores são condenados a devolver R$ 625 mil pago por resgate


Sequestradores são condenados a devolver R$ 625 mil pago por resgate

Os integrantes da quadrilha portavam armas de guerra quando invadiram uma escola particular, no bairro Papicu, em Fortaleza, e retiraram a vítima

Por Tribuna do Ceará em Polícia

14 de fevereiro de 2013 às 09:18

Há 6 anos
Alex Gardenal

Alex “Gardenal”/Foto: divulgação

Os sete acusados de sequestrar o filho de um empresário cearense em junho de 2008 foram condenados a devolver a quantia de R$ 625 mil, equivalente ao valor do resgate. O grupo foi condenado ainda a penas de reclusão pelo crime de extorsão mediante sequestro, com três qualificadoras (ação com duração de mais de 24 horas, vítima menor de idade e praticado por quadrilha ou bando). A decisão é da juíza Marlúcia de Araújo Bezerra, da 17ª Vara Criminal da Comarca de Fortaleza.

Os réus Alexandre de Sousa Ribeiro (“Alex Gardenal”), Wallace da Cruz (“Lampião”) e Juan Pablo de Loiola Bilar foram condenados a 26 anos de reclusão.

Célio da Silva Vieira (“Tafarel”), que teve a pena reduzida por colaborar na identificação dos coautores, foi condenado a 17 anos e quatro meses de prisão. Francisco Genério Bruno da Silva também recebeu atenuante por ter confessado espontaneamente a participação e pegou 24 anos de reclusão.

A ré Estefânia Sales Rocha recebeu pena de 15 anos de reclusão por extorsão mediante sequestro, sendo absolvida do crime de formação de quadrilha. Ela era a proprietária de uma das casas usadas no sequestro e confessou espontaneamente ter conhecimento de que o local havia sido usado como cativeiro. Manoel Martins da Silva, caseiro de um segundo imóvel usado no crime, também foi condenado e recebeu pena de 20 anos de prisão.

De acordo com Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, todas as penas deverão ser cumpridas em regime inicialmente fechado.

O crime

Segundo o processo, os integrantes da quadrilha portavam armas de guerra quando invadiram uma escola particular, no bairro Papicu, em Fortaleza, e retiraram a vítima das dependências do colégio onde estudava.

Durante a ação, bloquearam o trânsito na via pública, atirando contra os veículos que tentavam transitar no local. A vítima, na época com 17 anos, foi mantida em cárcere privado por 14 dias, sendo liberada após o pagamento do resgate.

Outros envolvidos

Os réus Solonildo de Oliveira da Costa, Daniel Belmiro Rodrigues, Francisco Ediverton Amaro Honório, Francisco Eriverton Amaro Honório e Francisco Márcio Teixeira Perdigão, também denunciados no processo, foram absolvidos por falta de provas.

Já Antônio Carlos Castro dos Santos, José Alexandre Vieira da Silva, Paulo Henrique Oliveira dos Santos e Anderson Carlos Rodrigues Feitosa respondem a processos em separado, pelos mesmos crimes.

Publicidade

Dê sua opinião

Sequestradores são condenados a devolver R$ 625 mil pago por resgate

Os integrantes da quadrilha portavam armas de guerra quando invadiram uma escola particular, no bairro Papicu, em Fortaleza, e retiraram a vítima

Por Tribuna do Ceará em Polícia

14 de fevereiro de 2013 às 09:18

Há 6 anos
Alex Gardenal

Alex “Gardenal”/Foto: divulgação

Os sete acusados de sequestrar o filho de um empresário cearense em junho de 2008 foram condenados a devolver a quantia de R$ 625 mil, equivalente ao valor do resgate. O grupo foi condenado ainda a penas de reclusão pelo crime de extorsão mediante sequestro, com três qualificadoras (ação com duração de mais de 24 horas, vítima menor de idade e praticado por quadrilha ou bando). A decisão é da juíza Marlúcia de Araújo Bezerra, da 17ª Vara Criminal da Comarca de Fortaleza.

Os réus Alexandre de Sousa Ribeiro (“Alex Gardenal”), Wallace da Cruz (“Lampião”) e Juan Pablo de Loiola Bilar foram condenados a 26 anos de reclusão.

Célio da Silva Vieira (“Tafarel”), que teve a pena reduzida por colaborar na identificação dos coautores, foi condenado a 17 anos e quatro meses de prisão. Francisco Genério Bruno da Silva também recebeu atenuante por ter confessado espontaneamente a participação e pegou 24 anos de reclusão.

A ré Estefânia Sales Rocha recebeu pena de 15 anos de reclusão por extorsão mediante sequestro, sendo absolvida do crime de formação de quadrilha. Ela era a proprietária de uma das casas usadas no sequestro e confessou espontaneamente ter conhecimento de que o local havia sido usado como cativeiro. Manoel Martins da Silva, caseiro de um segundo imóvel usado no crime, também foi condenado e recebeu pena de 20 anos de prisão.

De acordo com Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, todas as penas deverão ser cumpridas em regime inicialmente fechado.

O crime

Segundo o processo, os integrantes da quadrilha portavam armas de guerra quando invadiram uma escola particular, no bairro Papicu, em Fortaleza, e retiraram a vítima das dependências do colégio onde estudava.

Durante a ação, bloquearam o trânsito na via pública, atirando contra os veículos que tentavam transitar no local. A vítima, na época com 17 anos, foi mantida em cárcere privado por 14 dias, sendo liberada após o pagamento do resgate.

Outros envolvidos

Os réus Solonildo de Oliveira da Costa, Daniel Belmiro Rodrigues, Francisco Ediverton Amaro Honório, Francisco Eriverton Amaro Honório e Francisco Márcio Teixeira Perdigão, também denunciados no processo, foram absolvidos por falta de provas.

Já Antônio Carlos Castro dos Santos, José Alexandre Vieira da Silva, Paulo Henrique Oliveira dos Santos e Anderson Carlos Rodrigues Feitosa respondem a processos em separado, pelos mesmos crimes.