Pane no sistema de título de capitalização gera confusão em Quixadá - Noticias


Pane no sistema de título de capitalização gera confusão em Quixadá

Vários vencedores foram à sede da empresa organizadora. A PM interveio e evitou problemas maiores

Por Tribuna do Ceará em Polícia

14 de fevereiro de 2011 às 13:03

Há 8 anos

Os ganhadores esperaram do lado de fora a resposta dos arganizadores (Foto: Jackson Perigoso)

O título de capitalização “Sertão da Sorte”, sediado no bairro Alto São Francisco, em Quixadá, no Sertão Central, sofreu uma pane em seu sistema de computação. Os números chamados não foram arquivados, gerando confusão e revolta entre as pessoas que concorriam aos prêmios.

Leia mais:
Agricultor mata o sobrinho a golpe de foice em Madalena
Comerciante acusado de homicídio é assassinado a tiros em Senador Pompeu

De acordo com a organização, com a falha não deu para visualizar quantos jogadores estavam prestes a vencer. Em média, de 30 a 35 pedras são chamadas a cada sorteio. Devido à falha no sistema, foram chamados 65 números,

Isso provocou tumulto na sede da empresa. Várias pessoas bateram no quinto prêmio, que sorteou cinco motocicletas no valor de RS 27,5 mil. Os ganhadores chegavam de várias localidades, fazendo com que os organizadores acionassem a Policia, para que a ordem fosse mantidal.

Os responsáveis pelo “Sertão da Sorte” tiveram que baixar as portas para evitar uma invasão dos clientes. Cada cartela custa quatro reais. Os responsáveis acham que o prêmio deve ser dividido com todos os ganhadores, embora, pelo número de contemplados, talvez não dê para sequer recuperar o cada um pagou pela cartela.

Os organizadores garantiram que será feita uma auditoria e que ninguém será prejudicado. Os advogados da empresa ficaram de encaminhar uma nota à imprensa, ainda nesta segunda-feira (14), informando o motivo da pane no sistema, e como será feita a divisão do prêmio. Rose Brant, locutora do sorteio, disse ao Jangadeiro Online que os técnicos ainda estão avaliando o problema.

Redação Jangadeiro Online, com informações de Gean Rodrigues

Publicidade

Dê sua opinião

Pane no sistema de título de capitalização gera confusão em Quixadá

Vários vencedores foram à sede da empresa organizadora. A PM interveio e evitou problemas maiores

Por Tribuna do Ceará em Polícia

14 de fevereiro de 2011 às 13:03

Há 8 anos

Os ganhadores esperaram do lado de fora a resposta dos arganizadores (Foto: Jackson Perigoso)

O título de capitalização “Sertão da Sorte”, sediado no bairro Alto São Francisco, em Quixadá, no Sertão Central, sofreu uma pane em seu sistema de computação. Os números chamados não foram arquivados, gerando confusão e revolta entre as pessoas que concorriam aos prêmios.

Leia mais:
Agricultor mata o sobrinho a golpe de foice em Madalena
Comerciante acusado de homicídio é assassinado a tiros em Senador Pompeu

De acordo com a organização, com a falha não deu para visualizar quantos jogadores estavam prestes a vencer. Em média, de 30 a 35 pedras são chamadas a cada sorteio. Devido à falha no sistema, foram chamados 65 números,

Isso provocou tumulto na sede da empresa. Várias pessoas bateram no quinto prêmio, que sorteou cinco motocicletas no valor de RS 27,5 mil. Os ganhadores chegavam de várias localidades, fazendo com que os organizadores acionassem a Policia, para que a ordem fosse mantidal.

Os responsáveis pelo “Sertão da Sorte” tiveram que baixar as portas para evitar uma invasão dos clientes. Cada cartela custa quatro reais. Os responsáveis acham que o prêmio deve ser dividido com todos os ganhadores, embora, pelo número de contemplados, talvez não dê para sequer recuperar o cada um pagou pela cartela.

Os organizadores garantiram que será feita uma auditoria e que ninguém será prejudicado. Os advogados da empresa ficaram de encaminhar uma nota à imprensa, ainda nesta segunda-feira (14), informando o motivo da pane no sistema, e como será feita a divisão do prêmio. Rose Brant, locutora do sorteio, disse ao Jangadeiro Online que os técnicos ainda estão avaliando o problema.

Redação Jangadeiro Online, com informações de Gean Rodrigues