Morre 12° detento em presídio no Ceará


Morre 12° detento em presídios no Ceará somente nesta semana

O corpo de Carlos Luan foi encontrado carbonizado e a Sejus informa que o chefe de equipe da CPPL II já foi afastado para abrir investigação sobre uma possível omissão de socorro à vítima

Por Alan Barros em Polícia

15 de março de 2013 às 10:47

Há 6 anos

Mais um detento foi assassinado dentro da Casa de Privação Provisória de Liberdade II (CPPL II), em Itaitinga, no início da manhã desta sexta-feira (15). Com a morte de Carlos Luan Oliveira Silva, de 21 anos, um total de doze presos já foram encontrados morto somente nesta semana.

O corpo de Carlos Luan foi encontrado carbonizado e a Sejus (Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará ) informa que o chefe de equipe da CPPL II já foi afastado para abrir investigação sobre uma possível omissão de socorro à vítima. O órgão garante que será feita a apuração rigorosa junto a Coordenadoria da Inteligência (Coint) para responsabilizar os infratores com medidas punitivas e legais.

Em nota, a Sejus diz lamentar os óbitos dos internos e busca promover integral a assistência social e psicológica aos familiares, bem como arcar com os custos do funeral dos mesmos. A Secretaria ainda informa que, em todas as mortes que acontecem dentro do sistema, é instaurado um inquérito tanto policial como também um procedimento penitenciário na unidade.

Duas mortes em um dia

Em menos de 24 horas, dois homens foram assassinados na CPPL II, em Itatinga, Região Metropolitana de Fortaleza. Um foi morto por volta das 6h e o outro às 22h de quarta-feira.

Fábio de Lima Ramos, de 27 anos, foi brutalmente assassinado com golpes de cossoco e barras de ferro. Segundo a perícia, o detento teve a cabeça parcialmente esmagada.

José Giliard Costa Silva, de 26 anos, foi encontrado com o corpo lesionado também a golpes de cossoco, na vivência C da unidade prisional, na manhã quarta-feira (13). Ele respondia por artigo 157 (assalto a mão armada). Será aberto inquérito para investigar os dois casos.

Oito mortes em motim

No último domingo (10), oito presos morreram após motim na CPPL I. Segundo a Coordenadoria do Sistema Penal (Cosipe), a discussão foi motivada porque os detentos da Rua F, do Pavilhão I, teriam descumprido uma das regras da cadeia, feita pela convivência entre eles, que é de “respeitar o dia de visitas”. O preso Carlos Pitombeira da Silva, de 21 anos, da Rua F, teria sido lesionado pelos companheiros da mesma rua em frente aos familiares.

Em retaliação, os detentos das Ruas E, G, e H, do Pavilhão 1, iniciaram um motim contra a Rua F, quebrando grades e ferindo internos. Eles ainda atearam fogo em colchões. A briga foi contida por policiais militares do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE), da 2ª Companhia de Policiamento de Guarda (CPG), e pelos agentes penitenciários da Coordenadoria do Sistema Penal (Cosipe) e do Grupo de Apoio Penitenciário (GAP).

No mesmo dia, um outro detento também foi assassinado após ser espancado dentro da Casa de Privação Provisória da Liberdade Desembargador Francisco Adalberto de Oliveira Barros Leal, a CPPL do Carrapicho, em Caucaia.

Publicidade

Dê sua opinião

Morre 12° detento em presídios no Ceará somente nesta semana

O corpo de Carlos Luan foi encontrado carbonizado e a Sejus informa que o chefe de equipe da CPPL II já foi afastado para abrir investigação sobre uma possível omissão de socorro à vítima

Por Alan Barros em Polícia

15 de março de 2013 às 10:47

Há 6 anos

Mais um detento foi assassinado dentro da Casa de Privação Provisória de Liberdade II (CPPL II), em Itaitinga, no início da manhã desta sexta-feira (15). Com a morte de Carlos Luan Oliveira Silva, de 21 anos, um total de doze presos já foram encontrados morto somente nesta semana.

O corpo de Carlos Luan foi encontrado carbonizado e a Sejus (Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará ) informa que o chefe de equipe da CPPL II já foi afastado para abrir investigação sobre uma possível omissão de socorro à vítima. O órgão garante que será feita a apuração rigorosa junto a Coordenadoria da Inteligência (Coint) para responsabilizar os infratores com medidas punitivas e legais.

Em nota, a Sejus diz lamentar os óbitos dos internos e busca promover integral a assistência social e psicológica aos familiares, bem como arcar com os custos do funeral dos mesmos. A Secretaria ainda informa que, em todas as mortes que acontecem dentro do sistema, é instaurado um inquérito tanto policial como também um procedimento penitenciário na unidade.

Duas mortes em um dia

Em menos de 24 horas, dois homens foram assassinados na CPPL II, em Itatinga, Região Metropolitana de Fortaleza. Um foi morto por volta das 6h e o outro às 22h de quarta-feira.

Fábio de Lima Ramos, de 27 anos, foi brutalmente assassinado com golpes de cossoco e barras de ferro. Segundo a perícia, o detento teve a cabeça parcialmente esmagada.

José Giliard Costa Silva, de 26 anos, foi encontrado com o corpo lesionado também a golpes de cossoco, na vivência C da unidade prisional, na manhã quarta-feira (13). Ele respondia por artigo 157 (assalto a mão armada). Será aberto inquérito para investigar os dois casos.

Oito mortes em motim

No último domingo (10), oito presos morreram após motim na CPPL I. Segundo a Coordenadoria do Sistema Penal (Cosipe), a discussão foi motivada porque os detentos da Rua F, do Pavilhão I, teriam descumprido uma das regras da cadeia, feita pela convivência entre eles, que é de “respeitar o dia de visitas”. O preso Carlos Pitombeira da Silva, de 21 anos, da Rua F, teria sido lesionado pelos companheiros da mesma rua em frente aos familiares.

Em retaliação, os detentos das Ruas E, G, e H, do Pavilhão 1, iniciaram um motim contra a Rua F, quebrando grades e ferindo internos. Eles ainda atearam fogo em colchões. A briga foi contida por policiais militares do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE), da 2ª Companhia de Policiamento de Guarda (CPG), e pelos agentes penitenciários da Coordenadoria do Sistema Penal (Cosipe) e do Grupo de Apoio Penitenciário (GAP).

No mesmo dia, um outro detento também foi assassinado após ser espancado dentro da Casa de Privação Provisória da Liberdade Desembargador Francisco Adalberto de Oliveira Barros Leal, a CPPL do Carrapicho, em Caucaia.