Medida proíbe o uso de aparelhos celulares na Ciops durante o trabalho


Medida proíbe o uso de aparelhos celulares na Ciops durante o trabalho

A portaria faz parte da reformulação da Ciops, que cuida do serviço de teleatendimento da Polícia Militar, e tem o objetivo manter a concentração dos funcionários

Por Renata Monte em Polícia

22 de outubro de 2014 às 08:00

Há 5 anos
Passa a ser proibido o uso de celulares e eletrônicos semelhantes dentro dos núcleos de Despacho e Teleatendimento da Ciops. (Foto: Reprodução)

Passa a ser proibido o uso de celulares e eletrônicos semelhantes dentro dos núcleos de Despacho e Teleatendimento da Ciops. (Foto: Reprodução)

A Secretaria de Segurança Pública do Ceará aprovou uma medida que proíbe o uso de celulares, tablets e qualquer aparelho eletrônico similar nas dependências do Departamento de Despacho, setor que gerencia as viaturas operacionais, e de Teleatendimento, responsável pelo atendimento ao cidadão e preenchimento de ocorrências. Além disso, o uso da internet para questões pessoais foi limitado.

Em nota, a assessoria da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), órgão da secretaria responsável pela decisão, informou que a portaria faz parte de um processo de reestruturação do equipamento que, como mudou de sede, teve de abrigar em uma única sala os núcleos de monitoramento de imagens e despacho de viaturas. “A iniciativa considera a necessidade de que os profissionais que atuam na Coordenadoria estejam com atenção e concentração máximas voltadas para o desenvolvimento das suas atividades”, explicou a assessoria.

A Ciops explica que a nova medida visa garantir o sigilo de dados e imagens produzidas dentro do equipamento, e que isso não prejudica em nada na comunicação entre funcionários, garantida via radiocomunicadores, e entre a Coordenadoria e a população, que continua a ser realizada por meio do número 190.

Em contrapartida, P. Queiroz, presidente da Associação de Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (Aspramece), entende que essa é mais uma forma de repressão à categoria. “Como o aparelho celular é uma grande ferramenta de comunicação, instrumento de flagra das crueldades do Governo, essa medida só serve pra censurar. É uma ação política e perversa para coibir a liberdade de expressão dos policiais”, afirmou o líder da categoria, surpreso com a informação.

O representante da Aspramece disse ainda que, somado a essas questões, já foram abertos procedimentos disciplinares, com o objetivo de demitir policiais que apoiarem os eleitos ao parlamento Capitão Wagner e Cabo Sabino, adversários políticos do atual governador Cid Gomes.

Publicidade

Dê sua opinião

Medida proíbe o uso de aparelhos celulares na Ciops durante o trabalho

A portaria faz parte da reformulação da Ciops, que cuida do serviço de teleatendimento da Polícia Militar, e tem o objetivo manter a concentração dos funcionários

Por Renata Monte em Polícia

22 de outubro de 2014 às 08:00

Há 5 anos
Passa a ser proibido o uso de celulares e eletrônicos semelhantes dentro dos núcleos de Despacho e Teleatendimento da Ciops. (Foto: Reprodução)

Passa a ser proibido o uso de celulares e eletrônicos semelhantes dentro dos núcleos de Despacho e Teleatendimento da Ciops. (Foto: Reprodução)

A Secretaria de Segurança Pública do Ceará aprovou uma medida que proíbe o uso de celulares, tablets e qualquer aparelho eletrônico similar nas dependências do Departamento de Despacho, setor que gerencia as viaturas operacionais, e de Teleatendimento, responsável pelo atendimento ao cidadão e preenchimento de ocorrências. Além disso, o uso da internet para questões pessoais foi limitado.

Em nota, a assessoria da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), órgão da secretaria responsável pela decisão, informou que a portaria faz parte de um processo de reestruturação do equipamento que, como mudou de sede, teve de abrigar em uma única sala os núcleos de monitoramento de imagens e despacho de viaturas. “A iniciativa considera a necessidade de que os profissionais que atuam na Coordenadoria estejam com atenção e concentração máximas voltadas para o desenvolvimento das suas atividades”, explicou a assessoria.

A Ciops explica que a nova medida visa garantir o sigilo de dados e imagens produzidas dentro do equipamento, e que isso não prejudica em nada na comunicação entre funcionários, garantida via radiocomunicadores, e entre a Coordenadoria e a população, que continua a ser realizada por meio do número 190.

Em contrapartida, P. Queiroz, presidente da Associação de Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (Aspramece), entende que essa é mais uma forma de repressão à categoria. “Como o aparelho celular é uma grande ferramenta de comunicação, instrumento de flagra das crueldades do Governo, essa medida só serve pra censurar. É uma ação política e perversa para coibir a liberdade de expressão dos policiais”, afirmou o líder da categoria, surpreso com a informação.

O representante da Aspramece disse ainda que, somado a essas questões, já foram abertos procedimentos disciplinares, com o objetivo de demitir policiais que apoiarem os eleitos ao parlamento Capitão Wagner e Cabo Sabino, adversários políticos do atual governador Cid Gomes.