Cid Gomes diz que é melhor não ter candidato do que ser alvo da Polícia Federal


Cid Gomes diz que é melhor não ter candidato do que ser alvo da Polícia Federal

Governador evitou comentar suspeita que resultou em batida da Polícia Federal na Câmara Municipal de Fortaleza

Por Pedro Alves em Polícia

30 de maio de 2014 às 11:37

Há 5 anos
Governador Cid Gomes

Governador Cid Gomes disse que Pros define candidato somente entre 10 e 30 de junho

O governador Cid Gomes fez referência à ação da Polícia Federal (PF) realizada nesta quinta-feira (29/05), na sede do PMDB e na Câmara Municipal de Fortaleza, em busca de materiais de campanha e documentos, relativos às suspeitas de uso da máquina pública e propaganda antecipada, por parte do senador Eunício Oliveira (PMDB). Ao explicar que não está apressado para definir quem será seu candidato na sucessão estadual, o governador declarou que “se a gente já tivesse um candidato, talvez ele estivesse hoje sendo alvo de ação da Polícia Federal”.

O governador disse que não está “angustiado” por causa da indefinição sobre quem será seu candidato a governador, e que seu partido, o Pros, deve definir candidatura somente dentro do período estabelecido pela legislação eleitoral, entre 10 e 30 de junho. […] Hoje o dia está mostrando que é melhor deixar o candidato para hora certa”, disse, em conversa com jornalistas, na noite desta quinta.

Ainda sobre o assunto, o governador disse que nunca gostou de propaganda antecipada: “é algo que eu sempre critiquei”, mas defendeu o direito dos partidos de fazer reuniões políticas: “partido político que não se reúne para tratar de política, não é partido político”, afirmou. O governador evitou fazer comentários sobre a suspeita de uso da Câmara Municipal de Fortaleza, alegando que desconhece as razões do Ministério Público que resultaram na suspeita.

Publicidade

Dê sua opinião

Cid Gomes diz que é melhor não ter candidato do que ser alvo da Polícia Federal

Governador evitou comentar suspeita que resultou em batida da Polícia Federal na Câmara Municipal de Fortaleza

Por Pedro Alves em Polícia

30 de maio de 2014 às 11:37

Há 5 anos
Governador Cid Gomes

Governador Cid Gomes disse que Pros define candidato somente entre 10 e 30 de junho

O governador Cid Gomes fez referência à ação da Polícia Federal (PF) realizada nesta quinta-feira (29/05), na sede do PMDB e na Câmara Municipal de Fortaleza, em busca de materiais de campanha e documentos, relativos às suspeitas de uso da máquina pública e propaganda antecipada, por parte do senador Eunício Oliveira (PMDB). Ao explicar que não está apressado para definir quem será seu candidato na sucessão estadual, o governador declarou que “se a gente já tivesse um candidato, talvez ele estivesse hoje sendo alvo de ação da Polícia Federal”.

O governador disse que não está “angustiado” por causa da indefinição sobre quem será seu candidato a governador, e que seu partido, o Pros, deve definir candidatura somente dentro do período estabelecido pela legislação eleitoral, entre 10 e 30 de junho. […] Hoje o dia está mostrando que é melhor deixar o candidato para hora certa”, disse, em conversa com jornalistas, na noite desta quinta.

Ainda sobre o assunto, o governador disse que nunca gostou de propaganda antecipada: “é algo que eu sempre critiquei”, mas defendeu o direito dos partidos de fazer reuniões políticas: “partido político que não se reúne para tratar de política, não é partido político”, afirmou. O governador evitou fazer comentários sobre a suspeita de uso da Câmara Municipal de Fortaleza, alegando que desconhece as razões do Ministério Público que resultaram na suspeita.