Já garantiu a agenda de 2017? Mesmo com avanço da tecnologia, produto segue em alta

TRADIÇÃO

Já garantiu a agenda de 2017? Mesmo com avanço da tecnologia, produto segue em alta

Vendedores ainda faturam com o produto que não cai em desuso mesmo com a concorrência com agendas online

Por Lyvia Rocha em Negócios

2 de janeiro de 2017 às 07:00

Há 2 anos
agendas-renato-bonfim

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Todo fim do ano, as pessoas gostam de relembrar o que ocorreu durante os 12 meses passados e também planejar os próximos. E esses planos normalmente são escritos nas agendas. Apesar do avanço da tecnologia com celulares, tablets e notebook, as pessoas ainda gostam de escrever nas velhas e nostálgicas agendas.

Natural de Ipueiras, no interior do Ceará, Renato Bonfim está há 46 anos no mercado das agendas. “Em 1970, entrei em contato com uma grande empresa de brindes de São Paulo para ser representante aqui na cidade. Neste mesmo ano, fui nomeado o representante exclusivo em Fortaleza. Hoje são mais de 46 anos que venho vendendo agendas”, resgata.

Renato garante que, apesar da crise que atingiu todos os setores da economia brasileira este ano, o produto ainda foi e está sendo muito encomendado. “Nós vendemos um pouco menos que o ano passado, mas não foi algo tão grande assim. Temos um público fiel de anos que confia e sabe da qualidade dos nossos produtos”, argumenta.

Quem também está neste mercado de brindes, e que tem como ponto alto de vendas as agendas, é Pedro Célio, proprietário da Vesper Brindes, no mercado há quase 30 anos.

“Eu não tenho o que reclamar, mesmo com toda a tecnologia, as pessoas gostam muito de organizar a vida e os compromissos na tradicional agenda. Para realizar planejamentos, ela ainda é muito forte”, comentou Pedro.

Cliente há 25 anos, Regina Abdala entende que o uso da agenda no trabalho é essencial. “Particularmente eu gosto do uso da agenda para me organizar. Por mais que tenha computador, agenda online, às vezes o computador trava, e com a agenda na mão é mais fácil”, explica.

Essa é a grande vantagem que Renato Bonfim diz. Para ele, a agenda também tem algo que a tecnologia não tem: nostalgia. “Na agenda de 2014 você vai lá, consulta e vê o que fez naquele dia, o que programou, além de ver as suas contas, algo palpável e mais perto de você”, defende.

Outro ponto alto na hora das vendas é variedade das agendas. “Nós temos vários modelos, sabe? São grandes, pequenas, médias, com elástico, sem elástico, com espiral, e como trabalhamos com encomendas, também podem ser personalizadas”, indica Pedro Célio.

Célio também ressalta que, além disso, outras mudanças podem ocorrer na parte interna. “Páginas inteiras, miolos mais atrativos, agendas sem data. Às vezes a pessoa quer utilizar bem mais tempo e não quer uma data determinada, e procura uma agenda permanente”, ressalta.

Aliado a isso, ambos utilizam a tecnologia para divulgar ainda mais a marca já conhecida. As duas empresas têm site oficial, e também usam as redes sociais para captar e fidelizar os clientes. “Tudo mais que pode nos ajudar a falar do nosso produto e também ajudar na hora das vendas”, conclui Bonfim.

Agendas
1/5

Agendas

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Agendas
2/5

Agendas

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Agendas
3/5

Agendas

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Agendas
4/5

Agendas

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Agendas
5/5

Agendas

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Publicidade

Dê sua opinião

TRADIÇÃO

Já garantiu a agenda de 2017? Mesmo com avanço da tecnologia, produto segue em alta

Vendedores ainda faturam com o produto que não cai em desuso mesmo com a concorrência com agendas online

Por Lyvia Rocha em Negócios

2 de janeiro de 2017 às 07:00

Há 2 anos
agendas-renato-bonfim

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Todo fim do ano, as pessoas gostam de relembrar o que ocorreu durante os 12 meses passados e também planejar os próximos. E esses planos normalmente são escritos nas agendas. Apesar do avanço da tecnologia com celulares, tablets e notebook, as pessoas ainda gostam de escrever nas velhas e nostálgicas agendas.

Natural de Ipueiras, no interior do Ceará, Renato Bonfim está há 46 anos no mercado das agendas. “Em 1970, entrei em contato com uma grande empresa de brindes de São Paulo para ser representante aqui na cidade. Neste mesmo ano, fui nomeado o representante exclusivo em Fortaleza. Hoje são mais de 46 anos que venho vendendo agendas”, resgata.

Renato garante que, apesar da crise que atingiu todos os setores da economia brasileira este ano, o produto ainda foi e está sendo muito encomendado. “Nós vendemos um pouco menos que o ano passado, mas não foi algo tão grande assim. Temos um público fiel de anos que confia e sabe da qualidade dos nossos produtos”, argumenta.

Quem também está neste mercado de brindes, e que tem como ponto alto de vendas as agendas, é Pedro Célio, proprietário da Vesper Brindes, no mercado há quase 30 anos.

“Eu não tenho o que reclamar, mesmo com toda a tecnologia, as pessoas gostam muito de organizar a vida e os compromissos na tradicional agenda. Para realizar planejamentos, ela ainda é muito forte”, comentou Pedro.

Cliente há 25 anos, Regina Abdala entende que o uso da agenda no trabalho é essencial. “Particularmente eu gosto do uso da agenda para me organizar. Por mais que tenha computador, agenda online, às vezes o computador trava, e com a agenda na mão é mais fácil”, explica.

Essa é a grande vantagem que Renato Bonfim diz. Para ele, a agenda também tem algo que a tecnologia não tem: nostalgia. “Na agenda de 2014 você vai lá, consulta e vê o que fez naquele dia, o que programou, além de ver as suas contas, algo palpável e mais perto de você”, defende.

Outro ponto alto na hora das vendas é variedade das agendas. “Nós temos vários modelos, sabe? São grandes, pequenas, médias, com elástico, sem elástico, com espiral, e como trabalhamos com encomendas, também podem ser personalizadas”, indica Pedro Célio.

Célio também ressalta que, além disso, outras mudanças podem ocorrer na parte interna. “Páginas inteiras, miolos mais atrativos, agendas sem data. Às vezes a pessoa quer utilizar bem mais tempo e não quer uma data determinada, e procura uma agenda permanente”, ressalta.

Aliado a isso, ambos utilizam a tecnologia para divulgar ainda mais a marca já conhecida. As duas empresas têm site oficial, e também usam as redes sociais para captar e fidelizar os clientes. “Tudo mais que pode nos ajudar a falar do nosso produto e também ajudar na hora das vendas”, conclui Bonfim.

Agendas
1/5

Agendas

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Agendas
2/5

Agendas

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Agendas
3/5

Agendas

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Agendas
4/5

Agendas

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)

Agendas
5/5

Agendas

Renato Bonfim está há 46 anos trabalhando no ramo de agendas (FOTO: Lyvia Rocha/Tribuna do Ceará)