Com desníveis e buracos, ciclovia da Av. Bezerra de Menezes deve ter reparos em 2019

CICLISTAS

Com desníveis e buracos, ciclovia da Av. Bezerra de Menezes deve ter reparos em 2019

Entregue no final de 2014, a ciclovia da avenida Bezerra de Menezes não recebe manutenção desde então e acumula abandonos

Por Tribuna do Ceará em Mobilidade Urbana

14 de março de 2019 às 07:00

Há 3 meses
Ciclovia da Bezerra de Menezes está há quatro anos sem manutenção. (Foto: Prefeitura de Fortaleza/Marcos Moura)

Ciclovia da Bezerra de Menezes está há cinco anos sem manutenção. (Foto: Prefeitura de Fortaleza/Marcos Moura)

Cinco anos desde que a nova ciclovia da avenida Bezerra de Menezes foi entregue pela Prefeitura de Fortaleza, no embalo das obras de implantação do BRT, o percurso para ciclistas acumula dificuldades. São desníveis, buracos, lixos, trechos com pavimento quebrado, dentre outras limitações. Segundo a Prefeitura de Fortaleza, manutenção está prevista para 2019.

O Prefiro ir de Bike testou a ciclovia no final de janeiro e, em vídeo, mostrou a dificuldade no tráfego de bicicletas. Pelas imagens, é visível o desnível ao longo do trajeto, pelo tanto que a imagem balança.

No percurso, há trechos estreitos, em que há dificuldade em passar mais de uma bicicleta, ainda que a via seja bidirecional.

A ciclovia da avenida Bezerra de Menezes é uma das vias com maior número de ciclistas, segundo levantamento do Ciclovida. Em média, passam cerca de 4,6 ciclistas por minutos em horário de pico.

A Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), através da assessoria, respondeu que, ainda em 2019, será realizada a manutenção da ciclovia da avenida Bezerra de Menezes, “que terá seu pavimento todo recuperado, além de estudo para manutenção de outros espaços”.

Desde 2012, segundo a Prefeitura, a Capital teve a malha cicloviária ampliada em 274%, passando de 68,2 km para 255,7 km de infraestrutura. A previsão da Prefeitura é atingir a marca de 400 km de ciclovias e ciclofaixas até o final de 2020.

“Paralelamente à expansão da malha cicloviária, está sendo realizada a manutenção de ciclovias já existentes, como foi o caso da Avenida Godofredo Maciel. Outras ciclofaixas também tiveram suas sinalizações renovadas nos últimos anos, como as existentes nas avenidas Antônio Sales, Dom Luís e Santos Dumont, além da realização constante de reparo de buracos”, disse a SCSP sobre as queixas dos ciclistas.

Publicidade

Dê sua opinião

CICLISTAS

Com desníveis e buracos, ciclovia da Av. Bezerra de Menezes deve ter reparos em 2019

Entregue no final de 2014, a ciclovia da avenida Bezerra de Menezes não recebe manutenção desde então e acumula abandonos

Por Tribuna do Ceará em Mobilidade Urbana

14 de março de 2019 às 07:00

Há 3 meses
Ciclovia da Bezerra de Menezes está há quatro anos sem manutenção. (Foto: Prefeitura de Fortaleza/Marcos Moura)

Ciclovia da Bezerra de Menezes está há cinco anos sem manutenção. (Foto: Prefeitura de Fortaleza/Marcos Moura)

Cinco anos desde que a nova ciclovia da avenida Bezerra de Menezes foi entregue pela Prefeitura de Fortaleza, no embalo das obras de implantação do BRT, o percurso para ciclistas acumula dificuldades. São desníveis, buracos, lixos, trechos com pavimento quebrado, dentre outras limitações. Segundo a Prefeitura de Fortaleza, manutenção está prevista para 2019.

O Prefiro ir de Bike testou a ciclovia no final de janeiro e, em vídeo, mostrou a dificuldade no tráfego de bicicletas. Pelas imagens, é visível o desnível ao longo do trajeto, pelo tanto que a imagem balança.

No percurso, há trechos estreitos, em que há dificuldade em passar mais de uma bicicleta, ainda que a via seja bidirecional.

A ciclovia da avenida Bezerra de Menezes é uma das vias com maior número de ciclistas, segundo levantamento do Ciclovida. Em média, passam cerca de 4,6 ciclistas por minutos em horário de pico.

A Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), através da assessoria, respondeu que, ainda em 2019, será realizada a manutenção da ciclovia da avenida Bezerra de Menezes, “que terá seu pavimento todo recuperado, além de estudo para manutenção de outros espaços”.

Desde 2012, segundo a Prefeitura, a Capital teve a malha cicloviária ampliada em 274%, passando de 68,2 km para 255,7 km de infraestrutura. A previsão da Prefeitura é atingir a marca de 400 km de ciclovias e ciclofaixas até o final de 2020.

“Paralelamente à expansão da malha cicloviária, está sendo realizada a manutenção de ciclovias já existentes, como foi o caso da Avenida Godofredo Maciel. Outras ciclofaixas também tiveram suas sinalizações renovadas nos últimos anos, como as existentes nas avenidas Antônio Sales, Dom Luís e Santos Dumont, além da realização constante de reparo de buracos”, disse a SCSP sobre as queixas dos ciclistas.