Do Amor Perfeito a Penetração: as ruas com nomes mais curiosos em Fortaleza


Do Amor Perfeito a Penetração: as ruas com nomes mais curiosos em Fortaleza

O Tribuna do Ceará listou 20 ruas de Fortaleza com nomes no mínimo inusitados. Muitos moradores se divertem, mas outros sentem constrangimento de falar onde moram

Por Hayanne Narlla em Fortaleza

14 de dezembro de 2013 às 08:00

Há 5 anos
Tereza e Galdino moram na Avenida Penetração Norte-Sul (FOTO: Hayanne Narlla)

Tereza e Galdino moram na Avenida Penetração Norte-Sul (FOTO: Hayanne Narlla)

Os idosos Francisco Galdino e Tereza Gomes são vizinhos há cerca de 30 anos. Além dos cabelos brancos e das rugas, eles também partilham constrangimento quando dizem o nome da rua onde moram. Chamada de Avenida Penetração Norte-Sul, no Conjunto Esperança, Galdino se diverte quando lembra a reação de uma vendedora. “Ela disse que estava toda arrepiada“, gargalha.

Mesmo com um nome peculiar, Tereza não quer alterações. “Todo mundo solta piadinha, mas desde sempre foi esse nome. Se mudasse seria muito ruim, porque todo mundo está acostumado”, enfatiza. O nome da avenida se torna ainda mais engraçado por existir as vizinhas Penetração Leste, Norte, Oeste e Sul – todas na mesma região. De quebra, ela ainda corta as Avenidas Contorno Norte e Sul.

Talvez por causa da vergonha sobre o nome, a Penetração Norte não é conhecida pelo que está na placa. “Todo mundo chama aqui de Avenida E. Acho que é porque é vizinha da Avenida F”, arrisca Magda Enoe, dona de confeitaria.

Ruas com nomes inusitados
Ruas com nomes inusitados
Ruas com nomes inusitados

Do outro lado de Fortaleza, na Barra do Ceará, Maria Fátima Dias, dona de uma confecção, enfrenta reações semelhantes quando cita o próprio endereço. Há quatro anos, ela mora na Rua Amor Perfeito. “Quando eu digo o nome, as pessoas acham bonito e perguntam se aqui tem mesmo amor perfeito. Mas eu respondo que não, porque o povo vive se matando”, conta.

Do Amor Perfeito a Penetração (sem trocadilhos, por favor!), o Tribuna do Ceará listou 20 ruas de Fortaleza com nomes, no mínimo, inusitados. Mas isso ainda é pouco perante o total existente.

O Tribuna do Ceará listou 20 ruas de Fortaleza com nomes, no mínimo, inusitados (ARTE: Tiago leite)

(ARTE: Tiago Leite)

 

Nome estranho, passado incomum

Com a alcunha de Rua Apocalipse, uma viela estreita passa despercebida no bairro Quintino Cunha. A vice-presidente do Conselho Comunitário do Alto Jerusalém, Rosita Mesquita do Santos, aponta que o nome advém de um grupo de religiosos que, ao se agrupar, ocupou a região. “Aqui tem várias ruas com nomes da Bíblia, como Moisés, Vitória, São Vicente, São Lucas”.

Rosita mora há 23 anos em uma rua que corta a Rua Apocalipse (FOTO: Hayanne Narlla)

Rosita mora há 23 anos em uma rua que corta a Rua Apocalipse (FOTO: Hayanne Narlla)

Mesmo com toda introdução e justificativa, Rosita confidencia que ninguém chama a via de Apocalipse. “Não é conhecida assim. O pessoal chama de ‘a que corta o conjunto’ ou ‘a que corta a Avenida Independência’, entende?”. Menos constrangedor.

Em uma região vizinha, no Pirambu, a cabeleireira Antoniele Araújo mora na Rua Grito de Alerta há dez anos. “Quando digo meu endereço, as pessoas estranham e ficam achando que é brincadeira”. Sobre as origens do curioso título, Antoniele explica, sem muita certeza, que por se tratar de uma rua perigosa no passado, as pessoas iam gritando e alertando aos outros sobre a violência no local. “Foi muito mal falada, mas hoje está bem tranquila”.

> LEIA MAIS:

Um passado de curiosidades

Fortaleza já foi cheia de ruas com nomes curiosos e com sentidos bem específicos. O historiador Miguel Ângelo de Azevedo, o Nirez, aponta que algumas vias bem conhecidas já tiveram nomes “poéticos”. Uma rua com justificativa especial é a Castro e Silva, que se chamava Rua das Flores, por ligar o cemitério São João Batista à Catedral.

Outras vias mudaram de nome por homenagens a personalidades, ou perderam a homenagem que faziam. “A Avenida Estados Unidos passou a ser Virgílio Távora. E não faz tanto tempo. A Beira Mar já foi Getúlio Vargas”.

Outras vias que mudaram de nome:

Avenida Trilho do Céu – Tristão Gonçalves; Rua Visconde do Cauípe – Avenida da Universidade; Estrada de Parangaba – Avenida João Pessoa; Rua Cachorra Magra – Marechal Deodoro; Rua da Cruz – Jaime Benévolo; Rua das Trindades – Solon Pinheiro; Rua do Lago – Barão de Aratanha.

Avenida Universidade é um dos logradouros sem denominação oficial (FOTO: Reprodução)

Avenida Universidade é um dos logradouros sem denominação oficial (FOTO: Reprodução)

As ruas sem denominação oficial podem receber novas nomeações com o passar do tempo. Conforme a Coordenadoria de Desenvolvimento Urbano da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), existem 9.746 logradouros em Fortaleza. Desses, 2.430 são oficiais e 7.316 não oficiais. Os logradouros sem denominação de qualquer natureza chegam a aproximadamente 700.

Segundo o presidente da Câmara Municipal, Walter Cavalcante (PMDB), para alterar o nome das ruas é necessário um trâmite legal com aprovação na Casa. “A nova rua passa pela Comissão de Urbanismo para ser aprovada ou não. Ela receberá o nome de uma pessoa já morta”, explica.

Quando se trata de uma rua já consolidada, como a Avenida da Universidade, que pode se tornar Avenida Antônio Martins, há um projeto que tramita nas comissões, além de uma consulta junto à população. Quando não é uma via tão conhecida, basta o projeto solicitando a alteração ser aprovado na Câmara. O pedido pode ser realizado, inclusive, pelos próprios moradores.

Entretanto, mesmo com todas essas possibilidades e com a estranheza causada pelos nomes incomuns, os entrevistados, na verdade, gostam da peculiaridade. “Esse nome está bom, melhor assim”, confessa Galdino, da Penetração Norte-Sul. Rir um pouquinho, mesmo que por conta de uma rua, não faz mal a ninguém.

Publicidade

Dê sua opinião

Do Amor Perfeito a Penetração: as ruas com nomes mais curiosos em Fortaleza

O Tribuna do Ceará listou 20 ruas de Fortaleza com nomes no mínimo inusitados. Muitos moradores se divertem, mas outros sentem constrangimento de falar onde moram

Por Hayanne Narlla em Fortaleza

14 de dezembro de 2013 às 08:00

Há 5 anos
Tereza e Galdino moram na Avenida Penetração Norte-Sul (FOTO: Hayanne Narlla)

Tereza e Galdino moram na Avenida Penetração Norte-Sul (FOTO: Hayanne Narlla)

Os idosos Francisco Galdino e Tereza Gomes são vizinhos há cerca de 30 anos. Além dos cabelos brancos e das rugas, eles também partilham constrangimento quando dizem o nome da rua onde moram. Chamada de Avenida Penetração Norte-Sul, no Conjunto Esperança, Galdino se diverte quando lembra a reação de uma vendedora. “Ela disse que estava toda arrepiada“, gargalha.

Mesmo com um nome peculiar, Tereza não quer alterações. “Todo mundo solta piadinha, mas desde sempre foi esse nome. Se mudasse seria muito ruim, porque todo mundo está acostumado”, enfatiza. O nome da avenida se torna ainda mais engraçado por existir as vizinhas Penetração Leste, Norte, Oeste e Sul – todas na mesma região. De quebra, ela ainda corta as Avenidas Contorno Norte e Sul.

Talvez por causa da vergonha sobre o nome, a Penetração Norte não é conhecida pelo que está na placa. “Todo mundo chama aqui de Avenida E. Acho que é porque é vizinha da Avenida F”, arrisca Magda Enoe, dona de confeitaria.

Ruas com nomes inusitados
Ruas com nomes inusitados
Ruas com nomes inusitados

Do outro lado de Fortaleza, na Barra do Ceará, Maria Fátima Dias, dona de uma confecção, enfrenta reações semelhantes quando cita o próprio endereço. Há quatro anos, ela mora na Rua Amor Perfeito. “Quando eu digo o nome, as pessoas acham bonito e perguntam se aqui tem mesmo amor perfeito. Mas eu respondo que não, porque o povo vive se matando”, conta.

Do Amor Perfeito a Penetração (sem trocadilhos, por favor!), o Tribuna do Ceará listou 20 ruas de Fortaleza com nomes, no mínimo, inusitados. Mas isso ainda é pouco perante o total existente.

O Tribuna do Ceará listou 20 ruas de Fortaleza com nomes, no mínimo, inusitados (ARTE: Tiago leite)

(ARTE: Tiago Leite)

 

Nome estranho, passado incomum

Com a alcunha de Rua Apocalipse, uma viela estreita passa despercebida no bairro Quintino Cunha. A vice-presidente do Conselho Comunitário do Alto Jerusalém, Rosita Mesquita do Santos, aponta que o nome advém de um grupo de religiosos que, ao se agrupar, ocupou a região. “Aqui tem várias ruas com nomes da Bíblia, como Moisés, Vitória, São Vicente, São Lucas”.

Rosita mora há 23 anos em uma rua que corta a Rua Apocalipse (FOTO: Hayanne Narlla)

Rosita mora há 23 anos em uma rua que corta a Rua Apocalipse (FOTO: Hayanne Narlla)

Mesmo com toda introdução e justificativa, Rosita confidencia que ninguém chama a via de Apocalipse. “Não é conhecida assim. O pessoal chama de ‘a que corta o conjunto’ ou ‘a que corta a Avenida Independência’, entende?”. Menos constrangedor.

Em uma região vizinha, no Pirambu, a cabeleireira Antoniele Araújo mora na Rua Grito de Alerta há dez anos. “Quando digo meu endereço, as pessoas estranham e ficam achando que é brincadeira”. Sobre as origens do curioso título, Antoniele explica, sem muita certeza, que por se tratar de uma rua perigosa no passado, as pessoas iam gritando e alertando aos outros sobre a violência no local. “Foi muito mal falada, mas hoje está bem tranquila”.

> LEIA MAIS:

Um passado de curiosidades

Fortaleza já foi cheia de ruas com nomes curiosos e com sentidos bem específicos. O historiador Miguel Ângelo de Azevedo, o Nirez, aponta que algumas vias bem conhecidas já tiveram nomes “poéticos”. Uma rua com justificativa especial é a Castro e Silva, que se chamava Rua das Flores, por ligar o cemitério São João Batista à Catedral.

Outras vias mudaram de nome por homenagens a personalidades, ou perderam a homenagem que faziam. “A Avenida Estados Unidos passou a ser Virgílio Távora. E não faz tanto tempo. A Beira Mar já foi Getúlio Vargas”.

Outras vias que mudaram de nome:

Avenida Trilho do Céu – Tristão Gonçalves; Rua Visconde do Cauípe – Avenida da Universidade; Estrada de Parangaba – Avenida João Pessoa; Rua Cachorra Magra – Marechal Deodoro; Rua da Cruz – Jaime Benévolo; Rua das Trindades – Solon Pinheiro; Rua do Lago – Barão de Aratanha.

Avenida Universidade é um dos logradouros sem denominação oficial (FOTO: Reprodução)

Avenida Universidade é um dos logradouros sem denominação oficial (FOTO: Reprodução)

As ruas sem denominação oficial podem receber novas nomeações com o passar do tempo. Conforme a Coordenadoria de Desenvolvimento Urbano da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), existem 9.746 logradouros em Fortaleza. Desses, 2.430 são oficiais e 7.316 não oficiais. Os logradouros sem denominação de qualquer natureza chegam a aproximadamente 700.

Segundo o presidente da Câmara Municipal, Walter Cavalcante (PMDB), para alterar o nome das ruas é necessário um trâmite legal com aprovação na Casa. “A nova rua passa pela Comissão de Urbanismo para ser aprovada ou não. Ela receberá o nome de uma pessoa já morta”, explica.

Quando se trata de uma rua já consolidada, como a Avenida da Universidade, que pode se tornar Avenida Antônio Martins, há um projeto que tramita nas comissões, além de uma consulta junto à população. Quando não é uma via tão conhecida, basta o projeto solicitando a alteração ser aprovado na Câmara. O pedido pode ser realizado, inclusive, pelos próprios moradores.

Entretanto, mesmo com todas essas possibilidades e com a estranheza causada pelos nomes incomuns, os entrevistados, na verdade, gostam da peculiaridade. “Esse nome está bom, melhor assim”, confessa Galdino, da Penetração Norte-Sul. Rir um pouquinho, mesmo que por conta de uma rua, não faz mal a ninguém.