Denúncias de poluição ambiental resultam em interdição de dois abatedouros - Noticias


Denúncias de poluição ambiental resultam em interdição de dois abatedouros

Denúncias de poluição ambiental feitas à Secretaria Executiva Regional V (SER V) contra abatedoutoros de frango fizeram com que o Distrito de Meio Ambiente decidisse pela interdição de dois deles. O fechamento dos estabelecimentos ocorre nesta quinta-feira (15), com apoio do efetivo da Campanhia de Polícia Militar Amibiental (CPMA)

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

14 de setembro de 2011 às 16:59

Há 8 anos

Denúncias de poluição ambiental feitas à Secretaria Executiva Regional V (SER V) contra abatedoutoros de frango fizeram com que o Distrito de Meio Ambiente decidisse pela interdição de dois deles. O fechamento dos estabelecimentos ocorre nesta quinta-feira (15), com apoio do efetivo da Campanhia de Polícia Militar Amibiental (CPMA).

Leia mais:
MP decide pela reabertura do Matadouro Público de Bela Cruz
Ministério Público pede interdição de matadouro de Quixeramobim
Ministério Público obriga reforma do Matadouro Público de Marco
Justiça interdita matadouro público de Bela Cruz

O chefe de fiscalização da SER V, Aurélio Brito, informou ao Jangadeiro Online que os dois abatedouros foram vistoriados duas vezes após serem denunciados. Além da poluição ambiental que transtornava os vizinhos, foi constatado que os abatedouros não tinham alvará de funcionamento, nem eram cumpridas as exigências da Vigilância Sanitária. Os dejetos eram jogados na via pública e escorriam na frente das residências. Os prioprietários foram notificados e receberam um prazo para regularizar a situação.

Após o final do prazo, nova vistoria foi realizada e ficou constatado que nada foi feito para resolver os problemas. Nova notificação foi realizada e, mais uma vez, nenhuma providência foi tomada. “Não restou outra alternativa a não ser a interdição”, disse Aurélio Brito.

Aurélio Brito acrescentou que existem seis abatedouros na área da SER V. Segundo ele, todos apresentam problemas, entretanto, os dois que serão interditados são os que estão em situação mais crítica.

Publicidade

Dê sua opinião

Denúncias de poluição ambiental resultam em interdição de dois abatedouros

Denúncias de poluição ambiental feitas à Secretaria Executiva Regional V (SER V) contra abatedoutoros de frango fizeram com que o Distrito de Meio Ambiente decidisse pela interdição de dois deles. O fechamento dos estabelecimentos ocorre nesta quinta-feira (15), com apoio do efetivo da Campanhia de Polícia Militar Amibiental (CPMA)

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

14 de setembro de 2011 às 16:59

Há 8 anos

Denúncias de poluição ambiental feitas à Secretaria Executiva Regional V (SER V) contra abatedoutoros de frango fizeram com que o Distrito de Meio Ambiente decidisse pela interdição de dois deles. O fechamento dos estabelecimentos ocorre nesta quinta-feira (15), com apoio do efetivo da Campanhia de Polícia Militar Amibiental (CPMA).

Leia mais:
MP decide pela reabertura do Matadouro Público de Bela Cruz
Ministério Público pede interdição de matadouro de Quixeramobim
Ministério Público obriga reforma do Matadouro Público de Marco
Justiça interdita matadouro público de Bela Cruz

O chefe de fiscalização da SER V, Aurélio Brito, informou ao Jangadeiro Online que os dois abatedouros foram vistoriados duas vezes após serem denunciados. Além da poluição ambiental que transtornava os vizinhos, foi constatado que os abatedouros não tinham alvará de funcionamento, nem eram cumpridas as exigências da Vigilância Sanitária. Os dejetos eram jogados na via pública e escorriam na frente das residências. Os prioprietários foram notificados e receberam um prazo para regularizar a situação.

Após o final do prazo, nova vistoria foi realizada e ficou constatado que nada foi feito para resolver os problemas. Nova notificação foi realizada e, mais uma vez, nenhuma providência foi tomada. “Não restou outra alternativa a não ser a interdição”, disse Aurélio Brito.

Aurélio Brito acrescentou que existem seis abatedouros na área da SER V. Segundo ele, todos apresentam problemas, entretanto, os dois que serão interditados são os que estão em situação mais crítica.