Clube Náutico arrenda metade do terreno para sanar dívida de R$ 19 milhões


Clube Náutico arrenda metade do terreno para sanar dívida de R$ 19 milhões

“Fizemos uma força tarefa para encontrar um rumo, evitando que o clube fosse à leilão”, desabafa o presidente do Conselho Deliberativo

Por Rodrigo Cavalcante em Fortaleza

28 de fevereiro de 2013 às 13:32

Há 6 anos

O Náutico Atlético Cearense é um dos mais tradicionais clubes da capital. No entanto, com o objetivo de sanar dívida de R$ 19 milhões, o Conselho Deliberativo e a Diretoria Administrativa resolveram arrendar 10.361 m² do terreno, que tem área total de 20.718,70 m².

“Fizemos uma força tarefa para encontrar um rumo, evitando que o clube fosse à leilão. Chegamos à conclusão de que o arrendamento é a única garantia da continuidade do Náutico em, pelo menos, 80 anos”, desabafa o presidente do Conselho Deliberativo, Meton Vasconcelos. A oferta mínima é de R$ 790 milhões.

Os quase 11 mil m² arrendados do clube dizem respeito ao terreno onde, atualmente, estão piscina, ginásio coberto e quadra esportiva. Vasconcelos garante que todo o equipamento será realocado, dentro do projeto.

O que deve ser erguido no local?

Até o dia 16 de abril, os interessados em participar podem oferecer as propostas. Restaurante, shopping, hotel, academia, dentre outros, podem ser erguidos no local a fim de gerarem receita para o clube. “Se quiserem colocar um hospital no terreno, não vamos concordar, claro. Deve haver adequação do empreendimento ao Náutico”, explica Vasconcelos.

Dívidas acumuladas

O clube acumula dívidas há 15 anos, com três tributos: taxa de ocupação de terreno da Marinha, Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), e Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A dívida com o IPTU é a maior. “O IPTU que deve ser pago pelo clube, por mês, é de cerca de R$ 150 mil. Se deixarmos de pagar todas as obrigações, como funcionários, contas de telefones, por exemplo, a gente ainda não ia ter condições de pagar esse valor”, afirma o presidente.

Conforme Vasconcelos, os sócios estão motivando o chamamento empresarial (espécie de licitação), porque conhecem a situação pela qual passa o clube. “Se não fizermos isso, ele terá de ser leiloado. Leilão, além de agredir, compromete o patrimônio dos sócios”.

Histórico

O Naútico Atlético, localizado na Avenida Abolição, foi fundado em 1929, e faz parte da vida de muitos cearenses. Jefferson Lima frequenta o clube desde os 6 anos e, agora, com 27 anos, é coordenador de esportes aquáticos do estabelecimento. “Não tenho como falar da minha história sem falar do Náutico. Entendo que o clube passa por um momento delicado, e vejo essa mudança com bons olhos. Acho o arrendamento um avanço, em termo de modernização”, finaliza.

Relembre:

(Imagens: Fortaleza Nobre)

Clube Nautico 1950
1/4

Clube Nautico 1950

Náutico nos anos de 1950

Clube Nautico 1958
2/4

Clube Nautico 1958

Piscina do Náutico em 1958

Clube Nautico 1960
3/4

Clube Nautico 1960

Postal nos anos de 1960

Clube Nautico atual
4/4

Clube Nautico atual

Clube Náutico atualmente

Publicidade

Dê sua opinião

Clube Náutico arrenda metade do terreno para sanar dívida de R$ 19 milhões

“Fizemos uma força tarefa para encontrar um rumo, evitando que o clube fosse à leilão”, desabafa o presidente do Conselho Deliberativo

Por Rodrigo Cavalcante em Fortaleza

28 de fevereiro de 2013 às 13:32

Há 6 anos

O Náutico Atlético Cearense é um dos mais tradicionais clubes da capital. No entanto, com o objetivo de sanar dívida de R$ 19 milhões, o Conselho Deliberativo e a Diretoria Administrativa resolveram arrendar 10.361 m² do terreno, que tem área total de 20.718,70 m².

“Fizemos uma força tarefa para encontrar um rumo, evitando que o clube fosse à leilão. Chegamos à conclusão de que o arrendamento é a única garantia da continuidade do Náutico em, pelo menos, 80 anos”, desabafa o presidente do Conselho Deliberativo, Meton Vasconcelos. A oferta mínima é de R$ 790 milhões.

Os quase 11 mil m² arrendados do clube dizem respeito ao terreno onde, atualmente, estão piscina, ginásio coberto e quadra esportiva. Vasconcelos garante que todo o equipamento será realocado, dentro do projeto.

O que deve ser erguido no local?

Até o dia 16 de abril, os interessados em participar podem oferecer as propostas. Restaurante, shopping, hotel, academia, dentre outros, podem ser erguidos no local a fim de gerarem receita para o clube. “Se quiserem colocar um hospital no terreno, não vamos concordar, claro. Deve haver adequação do empreendimento ao Náutico”, explica Vasconcelos.

Dívidas acumuladas

O clube acumula dívidas há 15 anos, com três tributos: taxa de ocupação de terreno da Marinha, Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), e Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A dívida com o IPTU é a maior. “O IPTU que deve ser pago pelo clube, por mês, é de cerca de R$ 150 mil. Se deixarmos de pagar todas as obrigações, como funcionários, contas de telefones, por exemplo, a gente ainda não ia ter condições de pagar esse valor”, afirma o presidente.

Conforme Vasconcelos, os sócios estão motivando o chamamento empresarial (espécie de licitação), porque conhecem a situação pela qual passa o clube. “Se não fizermos isso, ele terá de ser leiloado. Leilão, além de agredir, compromete o patrimônio dos sócios”.

Histórico

O Naútico Atlético, localizado na Avenida Abolição, foi fundado em 1929, e faz parte da vida de muitos cearenses. Jefferson Lima frequenta o clube desde os 6 anos e, agora, com 27 anos, é coordenador de esportes aquáticos do estabelecimento. “Não tenho como falar da minha história sem falar do Náutico. Entendo que o clube passa por um momento delicado, e vejo essa mudança com bons olhos. Acho o arrendamento um avanço, em termo de modernização”, finaliza.

Relembre:

(Imagens: Fortaleza Nobre)

Clube Nautico 1950
1/4

Clube Nautico 1950

Náutico nos anos de 1950

Clube Nautico 1958
2/4

Clube Nautico 1958

Piscina do Náutico em 1958

Clube Nautico 1960
3/4

Clube Nautico 1960

Postal nos anos de 1960

Clube Nautico atual
4/4

Clube Nautico atual

Clube Náutico atualmente