Câmara aprova reajuste de professores em quase 8%


Câmara aprova reajuste de professores em quase 8%

O reajuste oferece aos servidores do magistério um reajuste adicional para que se incorpore com a atualização do Piso Nacional do Magistério

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

18 de abril de 2013 às 15:04

Há 6 anos

A Câmara Municipal de Fortaleza aprovou, na manhã desta quinta-feira (18), por unanimidade, o projeto de lei ordinária n° 137/2013, que define o aumento dos professores municipais em 7,97%. O projeto foi enviado pelo prefeito Roberto Cláudio.

O reajuste oferece aos servidores do magistério um reajuste adicional para que se incorpore com a atualização do Piso Nacional do Magistério. Além disso, garante a reposição da inflação correspondente ao ano de 2012, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e assegurada por meio da “Revisão Geral da Remuneração dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza”.

O aumento calculado pelo IBGE foi de 5,8386%, índice que não contemplou os anseios dos professores, e para assegurar as conquistas obtidas pelos profissionais foi necessário reajustar o vencimento básico que integram o Grupo Operacional Magistério em 2,1314%.

Depoimentos

O líder do PSB na Câmara, Elpídio Nogueira, destacou que este reajuste é um dos maiores aumentos na área da educação em todo o país. Ele ressaltou a valorização dos professores e consequentemente da educação, e afirmou que Roberto Cláudio só está cumprindo com uma promessa de campanha.

Já o vereador João Alfredo (PSOL) lamentou que a Prefeitura de Fortaleza tenha perdido a oportunidade de dar aos professores o reconhecimento de um direito consagrado na Lei do Piso, que é o cumprimento de 1/3 de hora para planejamento da atividade a ser aplicada em sala de aula. O parlamentar criticou a rejeição da emenda, de sua autoria, que consagrava esse direito, junto com o reajuste salarial.

Com informações do portal da Câmara

Publicidade

Dê sua opinião

Câmara aprova reajuste de professores em quase 8%

O reajuste oferece aos servidores do magistério um reajuste adicional para que se incorpore com a atualização do Piso Nacional do Magistério

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

18 de abril de 2013 às 15:04

Há 6 anos

A Câmara Municipal de Fortaleza aprovou, na manhã desta quinta-feira (18), por unanimidade, o projeto de lei ordinária n° 137/2013, que define o aumento dos professores municipais em 7,97%. O projeto foi enviado pelo prefeito Roberto Cláudio.

O reajuste oferece aos servidores do magistério um reajuste adicional para que se incorpore com a atualização do Piso Nacional do Magistério. Além disso, garante a reposição da inflação correspondente ao ano de 2012, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e assegurada por meio da “Revisão Geral da Remuneração dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza”.

O aumento calculado pelo IBGE foi de 5,8386%, índice que não contemplou os anseios dos professores, e para assegurar as conquistas obtidas pelos profissionais foi necessário reajustar o vencimento básico que integram o Grupo Operacional Magistério em 2,1314%.

Depoimentos

O líder do PSB na Câmara, Elpídio Nogueira, destacou que este reajuste é um dos maiores aumentos na área da educação em todo o país. Ele ressaltou a valorização dos professores e consequentemente da educação, e afirmou que Roberto Cláudio só está cumprindo com uma promessa de campanha.

Já o vereador João Alfredo (PSOL) lamentou que a Prefeitura de Fortaleza tenha perdido a oportunidade de dar aos professores o reconhecimento de um direito consagrado na Lei do Piso, que é o cumprimento de 1/3 de hora para planejamento da atividade a ser aplicada em sala de aula. O parlamentar criticou a rejeição da emenda, de sua autoria, que consagrava esse direito, junto com o reajuste salarial.

Com informações do portal da Câmara