Agentes de saúde e endemias entram em greve por tempo indeterminado a partir desta sexta - Noticias


Agentes de saúde e endemias entram em greve por tempo indeterminado a partir desta sexta

Agentes de saúde e de endemias de Fortaleza vão paralisar as atividades, por tempo indeterminado, a partir da manhã desta sexta-feira (27). Dentre as principais reivindicações dos agentes, está o reajuste salarial de 33% sob o vencimento básico. Segundo os servidores, a Prefeitura de Fortaleza só propôs, no entanto, aumento de cerca de 4%, sob a ajuda de custo

Por Felipe Lima e Thamiris Treigher em Fortaleza

26 de janeiro de 2012 às 16:03

Há 7 anos

Mais de 2 mil profissionais estiveram presentes na assembleia. Foto: Sinasce/ Divulgação

Agentes de saúde e de endemias de Fortaleza vão paralisar as atividades, por tempo indeterminado, a partir da manhã desta sexta-feira (27). Para marcar o início da greve, a categoria promete se concentrar às 8h em frente à sede da Secretaria de Administração do Município (SAM), na Avenida Pontes Vieira, no bairro Dionísio Torres.

A suspensão das atividades foi aprovada pela maioria dos servidores durante assembleia geral, realizada na última segunda-feira (23) na Praça do Ferreira, no Centro. De acordo com o Sindicato dos Agentes Comunitários e Sanitaristas do Ceará (Sinasce), na ocasião, mais de 2 mil profissionais estiveram presentes.

Reivindicações

Dentre as principais reivindicações dos agentes, está o reajuste salarial de 33% sob o vencimento básico. Segundo os servidores, a Prefeitura de Fortaleza só propôs, no entanto, aumento de cerca de 4%, sob a ajuda de custo. Atualmente, mais de 4 mil agentes de saúde e endemias trabalham na Capital, no combate à dengue e no Programa de Saúde da Família (PSF).

Leia mais:
Agentes da AMC paralisam atividades por 12 horas nesta quinta
Técnicos do SVO adiam possível paralisação das atividades

Redação Jangadeiro Online, com informações do Sinasce

Publicidade

Dê sua opinião

Agentes de saúde e endemias entram em greve por tempo indeterminado a partir desta sexta

Agentes de saúde e de endemias de Fortaleza vão paralisar as atividades, por tempo indeterminado, a partir da manhã desta sexta-feira (27). Dentre as principais reivindicações dos agentes, está o reajuste salarial de 33% sob o vencimento básico. Segundo os servidores, a Prefeitura de Fortaleza só propôs, no entanto, aumento de cerca de 4%, sob a ajuda de custo

Por Felipe Lima e Thamiris Treigher em Fortaleza

26 de janeiro de 2012 às 16:03

Há 7 anos

Mais de 2 mil profissionais estiveram presentes na assembleia. Foto: Sinasce/ Divulgação

Agentes de saúde e de endemias de Fortaleza vão paralisar as atividades, por tempo indeterminado, a partir da manhã desta sexta-feira (27). Para marcar o início da greve, a categoria promete se concentrar às 8h em frente à sede da Secretaria de Administração do Município (SAM), na Avenida Pontes Vieira, no bairro Dionísio Torres.

A suspensão das atividades foi aprovada pela maioria dos servidores durante assembleia geral, realizada na última segunda-feira (23) na Praça do Ferreira, no Centro. De acordo com o Sindicato dos Agentes Comunitários e Sanitaristas do Ceará (Sinasce), na ocasião, mais de 2 mil profissionais estiveram presentes.

Reivindicações

Dentre as principais reivindicações dos agentes, está o reajuste salarial de 33% sob o vencimento básico. Segundo os servidores, a Prefeitura de Fortaleza só propôs, no entanto, aumento de cerca de 4%, sob a ajuda de custo. Atualmente, mais de 4 mil agentes de saúde e endemias trabalham na Capital, no combate à dengue e no Programa de Saúde da Família (PSF).

Leia mais:
Agentes da AMC paralisam atividades por 12 horas nesta quinta
Técnicos do SVO adiam possível paralisação das atividades

Redação Jangadeiro Online, com informações do Sinasce