Ciro deseja sorte a Bolsonaro, mas alerta sobre a necessidade de respeito a minorias

TEXTO NAS REDES SOCIAIS

Ciro deseja sorte a Bolsonaro, mas alerta sobre a necessidade de respeito a minorias

O candidato que ficou na 3ª colocação ressaltou a importância do presidente eleito respeitar todos os segmentos da sociedade

Por Lyvia Rocha em Eleições 2018

29 de outubro de 2018 às 15:36

Há 7 meses
O comentário foi feito nas redes sociais (FOTO: Reprodução/Facebook)

O comentário foi feito nas redes sociais (FOTO: Reprodução/Facebook)

Terceiro lugar na corrida presidencial deste ano, Ciro Gomes (PDT) comentou e analisou nas redes sociais, nesta segunda-feira (29), a vitória de Jair Bolsonaro (PSL), eleito presidente do Brasil ao vencer Fernando Haddad (PT) por 55,54% contra 44,46%.

O pedetista desejou boa sorte ao adversário político e almejou que ele faça o melhor pelo bem do país.

“Para mim, que cultivo a correção de conduta, impõe-se, também, desejar boa sorte ao presidente eleito Jair Bolsonaro para que ele possa fazer o melhor pela sofrida nação brasileira. Que execute o honroso mandato que a maioria dos brasileiros e brasileiras lhe outorgou dentro das regras da Constituição Federal e do estrito respeito às normas do Estado de Direito Democrático”, diz parte da postagem.

Ciro Gomes também ressaltou a importância do presidente eleito respeitar todos os segmentos da sociedade. “Que não pense o senhor presidente eleito, nem de longe, em violar o respeito que deve ao conjunto da nação, independentemente de configurarem minorias ou grupos sociais críticos às suas posturas. Só assim merecerá o respeito à autoridade que adquiriu nas eleições”, afirmou.

Finalizando o texto, o ex-candidato à presidência reiterou a função de opositor durante o governo de Jair Bolsonaro. “Fora disto, nos enfrentará, a todos nós que lhe movemos oposição dentro do marco da decência e do espírito público. Essa oposição que nasce, não se confunde com forças que só defendem a democracia ao sabor de seus interesses mesquinhos ou crescentemente inescrupulosos ou mesmo despudoradamente criminosos”, concluiu.

Ciro Gomes não declarou voto a nenhum dos candidatos e deixou claro que seria oposição independente do resultado das urnas.  “O lugar que o povo brasileiro me deu, numa conta generosa de mais de 13 milhões de pessoas, é de oposição. Portanto, é a voz da oposição que tá vindo caminhar aqui e cumprindo o seu dever democrático de votar”, declarou.

Publicidade

Dê sua opinião

TEXTO NAS REDES SOCIAIS

Ciro deseja sorte a Bolsonaro, mas alerta sobre a necessidade de respeito a minorias

O candidato que ficou na 3ª colocação ressaltou a importância do presidente eleito respeitar todos os segmentos da sociedade

Por Lyvia Rocha em Eleições 2018

29 de outubro de 2018 às 15:36

Há 7 meses
O comentário foi feito nas redes sociais (FOTO: Reprodução/Facebook)

O comentário foi feito nas redes sociais (FOTO: Reprodução/Facebook)

Terceiro lugar na corrida presidencial deste ano, Ciro Gomes (PDT) comentou e analisou nas redes sociais, nesta segunda-feira (29), a vitória de Jair Bolsonaro (PSL), eleito presidente do Brasil ao vencer Fernando Haddad (PT) por 55,54% contra 44,46%.

O pedetista desejou boa sorte ao adversário político e almejou que ele faça o melhor pelo bem do país.

“Para mim, que cultivo a correção de conduta, impõe-se, também, desejar boa sorte ao presidente eleito Jair Bolsonaro para que ele possa fazer o melhor pela sofrida nação brasileira. Que execute o honroso mandato que a maioria dos brasileiros e brasileiras lhe outorgou dentro das regras da Constituição Federal e do estrito respeito às normas do Estado de Direito Democrático”, diz parte da postagem.

Ciro Gomes também ressaltou a importância do presidente eleito respeitar todos os segmentos da sociedade. “Que não pense o senhor presidente eleito, nem de longe, em violar o respeito que deve ao conjunto da nação, independentemente de configurarem minorias ou grupos sociais críticos às suas posturas. Só assim merecerá o respeito à autoridade que adquiriu nas eleições”, afirmou.

Finalizando o texto, o ex-candidato à presidência reiterou a função de opositor durante o governo de Jair Bolsonaro. “Fora disto, nos enfrentará, a todos nós que lhe movemos oposição dentro do marco da decência e do espírito público. Essa oposição que nasce, não se confunde com forças que só defendem a democracia ao sabor de seus interesses mesquinhos ou crescentemente inescrupulosos ou mesmo despudoradamente criminosos”, concluiu.

Ciro Gomes não declarou voto a nenhum dos candidatos e deixou claro que seria oposição independente do resultado das urnas.  “O lugar que o povo brasileiro me deu, numa conta generosa de mais de 13 milhões de pessoas, é de oposição. Portanto, é a voz da oposição que tá vindo caminhar aqui e cumprindo o seu dever democrático de votar”, declarou.