Veja como foi o debate do Sistema Jangadeiro com os candidatos ao Senado

MINUTO A MINUTO

Veja como foi o debate do Sistema Jangadeiro com os candidatos ao Senado

TV Jangadeiro e Tribuna do Ceará fazem uma cobertura conjunta de debate com os candidatos ao Senado no Ceará

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

25 de setembro de 2018 às 09:52

Há 9 meses

TV Jangadeiro e Tribuna do Ceará fazem uma cobertura conjunta de debate com os candidatos ao Senado no Ceará.

Acompanhe

Última atualização: 20:15 19/06/2019
11h 40
25 Set 2018

Terceiro bloco

No terceiro bloco, os candidatos continuaram sendo perguntados pelos seus concorretes. Confira os momentos mais marcantes por ordem cronológica:

Dr Márcio Pinheiro: “A corrupção é um crime de intolerância. Graças a ela, as pessoas não tem acesso à educação, à segurança. Corrupto tem que estar na cadeia”.

Bardawil fala que cargos em órgão públicos não podem ser por indicação, mas por concursos públicos.

Dr. Márcio Pinheiro comentou com Dra. Mayra sobre saúde. “Qual a sua visão do sindicato da categoria para beneficiar a população?”. Dra. Mayra respondeu: “Foi muito importante nossa passagem a frente de uma entidade médica. Estar a serviço da vida. E não só ser entidade corporativista. Na nossa gestão, nenhum médico entrou em greve. Devemos ser instrumento para oferecer saúde qualidade”. Dr. Márcio afirmou que profissionais de saúde são instrumentos para uma vida melhor.

Dra Mayra tocou no assunto violência contra mulher. Ela ainda salientou que fotos suas de um computador roubado foram utilizadas como forma de difamação durante esta campanha.

Anna Karina: “Nós reivindicamos a vida das mulheres. Por elas, a gente precisa de um orçamento maior”. Ao final, ainda apontou que o PSDB não havia feito nada em prol das mulheres.

Pastor Pedro Ribeiro, em resposta a Anna Karina, afirmou que o “PSL de hoje não tem nada a ver com o PSL da época do Impeachment de Dilma Rousseff”. Pastor Pedro Ribeiro respondeu: “Nossa vida no Congresso é diferente da nossa proposta aqui. No Senado vou trabalhar para transformar todas as coisas que prejudicam a sociedade”. Já Anna Karina falou: “Pelo visto o senhor não defende a revogação das maldades contra o povo trabalhador. Seu vice disse que vai rasgar a Constituição. O senhor também irá?”.

Pastor Simões perguntou a Eduardo Girão sobre a violência contra a comunidade LGBT, mulheres e negros. “Como enfrentará problema?”. Eduardo Girão respondeu: “Nossos irmãos homossexuais devem ser acolhidos e respeitados. Mulheres, negros… Não basta ter 34 secretarias, se não estão fazendo nada”. Pastor Simões pontuou: “É preciso mudar a cultura. A nossa cultura é violenta, segrega as pessoas. Comunidade LGBT, as mulheres, negros e negras precisam ser acolhidos nas políticas públicas”. Eduardo Girão ainda comentou: “Minha mãe era muito amiga da Maria da Penha. Tive a oportunidade de conviver com ela. As mulheres precisam realmente de mais delegacias, de mais reforço. Violência doméstica é um absurdo”.

Eduardo Girão perguntou a Bardawil (PODE): “Candidatos ao Senado Federal estão sendo investigados pela Lava Jato. Qual sua visão sobre isso?”. Bardawil respondeu: “Eles estão lá querendo se reeleger pra conseguir imunidade parlamentar. Isso não é permitido. Não podemos eleger eles de jeito nenhum”. Eduardo Girão afirmou: “A tampa de esgoto está aberta. Estamos vendo a sujeira sair. Vamos dar um basta a essas pessoas que buscam um cargo político para se esconder em foro privilegiado”. Bardawil concliu: “Por que não citá-los? Eu sou homem, e dou enfrentamento e falo a verdade: Eunício Oliveira e Cid Gomes estão na Lava Jato”.

Pastor Pedro Ribeiro perguntou a Pastor Simões: “Como o senhor pensa em defender a família?”. Pastor Simões respondeu: “São as mulheres que estão governando os lares. E tem candidato que quer que elas ganhem menos. Penso em garantir direitos. Vamos proteger a família urbanizando lugares precarizados, garantindo investigação célere dos homicídios e enfrentar os casos de gravidez na adolescência”.

11h 30
25 Set 2018

Segundo bloco

No segundo bloco, os candidatos faziam perguntas entre si em forma de círculo.

Eduardo Girão (PROS) iniciou o bloco, perguntando ao Pastor Pedro Ribeiro (PSL) sobre projetos de lei para liberar as drogas, especialmente a maconha. Pastor respondeu: “Devemos dar a vida para não permitir que esses projetos sejam aprovados. O silêncio tem sido imposto porque tem silenciado muita gente que se envolve com drogas”.

Pastor Pedro Ribeiro perguntou a Badarwil (PODE) sobre a ausência de Cid Gomes (PDT), afinando que ele “desvalorizou nossa vinda”. Bardawil respondeu: “Cid Gomes tem tantos processos em cima dele e ele não poderia vir porque sabia que eu estaria aqui para mostrar o quanto ele fez mal para o Ceará. Cid Gomes, esse dinheiro foi investido em juízes, desembargadores, ou está usando para comprar votos?”.

Bardawill perguntou à Dra. Mayra (PSDB) sobre os contratos do Governo e a corrupção. Ela respondeu: “Pessoas morrem em corredores de hospital, em outras situações pessoas sequer conseguem consulta. Os eleitores precisam estar atentos antes de eleger pessoas que corroboram com essa situação”.

Dra Mayra pergunta a Dr Márcio Pinheiro (PSL): “Qual a sua proposta para fazer modificações no sistema público de saúde no nosso Estado?”. Ele responde: “A minha proposta é acabar com a corrupção na saúde e dar transparência nos gastos públicos”.

Em seguida, os candidatos continuaram sendo perguntados pelos concorrentes. Confira as respostas:

Anna Karina (PSOL): Uma das minhas principais bandeiras é a educação pública de qualidade. [Por causa da Escola Sem Partido], os professores estão com nível de adoecimento psicológico muito sério. Sou contra a reforma do Ensino Médio, que vai prejudicar a escola pública”.

Pastor Simões (Psol): “Aqueles que dizem que amam a polícia não fazem absolutamente nada por ela. Vamos acabar com as prisões administrativas de policiais e bombeiros. Também precisamos dar celeridade às investigações de homicídios”. Depois Anna Karina e Pastor Simões, candidatos do Psol, discutiram sobre a pauta de gênero, citando crimes de feminicídios.

Eduardo Girão (PROS): “A polícia precisa se valorizada até para que as empresas de segurança troquem informações com a polícia. Eu sou a favor da posse da arma de fogo, mas contra o porte, porque pode acontecer tragédia”.

11h 20
25 Set 2018

Primeiro bloco

No primeiro bloco, os candidatos ao Senado responderam perguntas realizadas pela produção do debate.

Eduardo Girão (Pros): “Sou um entusiasta da Lava Jato. Estou participando da eleição pela primeira vez com o objetivo que a Lava Jato avance. Para que a Justiça possa alcançar todos, precisamos avançar a Lava Jato”.

Pastor Pedro Ribeiro (PSL): “É possível e necessária [fazer reforma previdenciária]. Estarei me ombreando àqueles que estão afeiçoados a esse tema. [Faremos] reforma previdenciária que justifique a espera, o sonho de uma nação tão grande, que contribui tanto”.

Anna Karina (PSOL): “A gente vê índices belíssimos [do Ensino Médio] no Ceará, mas não condizem com a situação. Escolas são sucateadas. Chamamos de saunas de aula. Sou contra o projeto escola sem partido que ataca professores e estudantes”.

Bardawil (Pode): “A primeira coisa que deve ser feita é bloquear as fronteiras do Ceará. O Ceará não tem interesse que acabem com crime e assaltos, porque mais as empresas de segurança faturam, e elas estão coligadas ao Governo”.

Dra. Mayra (PSDB): “Quem já procurou um serviço público de saúde no Ceará sabe o drama que é não conseguir consulta, cirurgia… A grande falha do SUS se dá no campo da gestão”.

Pastor Simões (Psol): “A judicialização dos processos políticos do Brasil é um desserviço da democracia. A Justiça também é imparcial. A gente tem que inundar o Congresso, o Legislativo, de toda a forma de democracia direta”.

Dr. Márcio Pinheiro (PSL): “Governantes prometem sempre melhorar infraestrutura para a população, tanto em transposições, segurança hídrica, assim como desenvolvimento de indústrias. Mas os únicos beneficiados são apadrinhados políticos, e não a população”.

11h 15
25 Set 2018

Ausência de Cid Gomes

O ex-governador do Ceará, através de nota, disse que sua coordenação de campanha julgou

O ex-governador do Ceará, através de nota, disse que sua coordenação de campanha julgou “inconveniente” a presença (FOTO: Esdras Nogueira/Tribuna do Ceará)

O candidato ao Senado Cid Gomes (PDT) anunciou ausência no primeiro debate para o Senado poucos minutos antes da transmissão pela TV Jangadeiro nesta terça-feira (25). O ex-governador do Ceará, através de nota, disse que sua coordenação de campanha julgou “inconveniente” a participação, alegando “vínculo partidário dos proprietários da emissora com outros candidatos”. Para o candidato, tal vinculação compromete a imparcialidade do certame.

A TV Jangadeiro repudia as consideração do candidato. As regras do debate são claras e foram previamente aprovadas pelo candidato Cid Gomes e pelos demais participantes. Cid repete a postura desrespeitosa do candidato ao Governo que ele apoia, Camilo Santana (PT), que não participou do debate entre candidatos ao Governo. O Sistema Jangadeiro tem aberto espaço igualitário para todos os candidatos.

Veja mais: https://tribunadoceara.uol.com.br/noticias/eleicoes-2018/cid-gomes-falta-a-debate-do-sistema-jangadeiro-com-os-candidatos-ao-senado/

11h 11
25 Set 2018

Conheça os candidatos

11h 01
25 Set 2018

Acompanhe ao vivo o #debatejangadeiro

ELEIÇÕES 2018 | Acompanhe o debate com os candidatos ao senado do Ceará

AO VIVO – A TV Jangadeiro e o portal Tribuna do Ceará realizam o debate com os candidatos ao senado.

Posted by Tribuna do Ceará on Tuesday, September 25, 2018

10h 55
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Pastor Simões (Psol) no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 41
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Eduardo Girão (PROS) no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 40
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Pastor Pedro Ribeiro (PSL) no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 35
25 Set 2018

Live Tribuna do Ceará

Em instantes, começa o primeiro debate entre os candidatos ao Senado no Ceará.

Posted by Tribuna do Ceará on Tuesday, September 25, 2018

10h 30
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Bardawil (PODE) no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 15
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Dr. Mayra (PSDB) no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 10
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Dr. Márcio Pinheiro no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 05
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Anna Karina (PSOL) chega ao debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 00
25 Set 2018

Debate do Sistema Jangadeiro com os candidatos ao Senado

A TV Jangadeiro e o Tribuna do Ceará transmitem nesta terça-feira (25) o primeiro debate entre os candidatos ao Senado no Ceará.

Em 2018, doze candidatos disputam duas vagas no Senado. Foram convidados nove postulantes cujos partidos têm representação na Câmara dos Deputados. O debate acontecerá a partir das 11 horas.

Publicidade

Dê sua opinião

MINUTO A MINUTO

Veja como foi o debate do Sistema Jangadeiro com os candidatos ao Senado

TV Jangadeiro e Tribuna do Ceará fazem uma cobertura conjunta de debate com os candidatos ao Senado no Ceará

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

25 de setembro de 2018 às 09:52

Há 9 meses

TV Jangadeiro e Tribuna do Ceará fazem uma cobertura conjunta de debate com os candidatos ao Senado no Ceará.

Acompanhe

Última atualização: 20:15 19/06/2019
11h 40
25 Set 2018

Terceiro bloco

No terceiro bloco, os candidatos continuaram sendo perguntados pelos seus concorretes. Confira os momentos mais marcantes por ordem cronológica:

Dr Márcio Pinheiro: “A corrupção é um crime de intolerância. Graças a ela, as pessoas não tem acesso à educação, à segurança. Corrupto tem que estar na cadeia”.

Bardawil fala que cargos em órgão públicos não podem ser por indicação, mas por concursos públicos.

Dr. Márcio Pinheiro comentou com Dra. Mayra sobre saúde. “Qual a sua visão do sindicato da categoria para beneficiar a população?”. Dra. Mayra respondeu: “Foi muito importante nossa passagem a frente de uma entidade médica. Estar a serviço da vida. E não só ser entidade corporativista. Na nossa gestão, nenhum médico entrou em greve. Devemos ser instrumento para oferecer saúde qualidade”. Dr. Márcio afirmou que profissionais de saúde são instrumentos para uma vida melhor.

Dra Mayra tocou no assunto violência contra mulher. Ela ainda salientou que fotos suas de um computador roubado foram utilizadas como forma de difamação durante esta campanha.

Anna Karina: “Nós reivindicamos a vida das mulheres. Por elas, a gente precisa de um orçamento maior”. Ao final, ainda apontou que o PSDB não havia feito nada em prol das mulheres.

Pastor Pedro Ribeiro, em resposta a Anna Karina, afirmou que o “PSL de hoje não tem nada a ver com o PSL da época do Impeachment de Dilma Rousseff”. Pastor Pedro Ribeiro respondeu: “Nossa vida no Congresso é diferente da nossa proposta aqui. No Senado vou trabalhar para transformar todas as coisas que prejudicam a sociedade”. Já Anna Karina falou: “Pelo visto o senhor não defende a revogação das maldades contra o povo trabalhador. Seu vice disse que vai rasgar a Constituição. O senhor também irá?”.

Pastor Simões perguntou a Eduardo Girão sobre a violência contra a comunidade LGBT, mulheres e negros. “Como enfrentará problema?”. Eduardo Girão respondeu: “Nossos irmãos homossexuais devem ser acolhidos e respeitados. Mulheres, negros… Não basta ter 34 secretarias, se não estão fazendo nada”. Pastor Simões pontuou: “É preciso mudar a cultura. A nossa cultura é violenta, segrega as pessoas. Comunidade LGBT, as mulheres, negros e negras precisam ser acolhidos nas políticas públicas”. Eduardo Girão ainda comentou: “Minha mãe era muito amiga da Maria da Penha. Tive a oportunidade de conviver com ela. As mulheres precisam realmente de mais delegacias, de mais reforço. Violência doméstica é um absurdo”.

Eduardo Girão perguntou a Bardawil (PODE): “Candidatos ao Senado Federal estão sendo investigados pela Lava Jato. Qual sua visão sobre isso?”. Bardawil respondeu: “Eles estão lá querendo se reeleger pra conseguir imunidade parlamentar. Isso não é permitido. Não podemos eleger eles de jeito nenhum”. Eduardo Girão afirmou: “A tampa de esgoto está aberta. Estamos vendo a sujeira sair. Vamos dar um basta a essas pessoas que buscam um cargo político para se esconder em foro privilegiado”. Bardawil concliu: “Por que não citá-los? Eu sou homem, e dou enfrentamento e falo a verdade: Eunício Oliveira e Cid Gomes estão na Lava Jato”.

Pastor Pedro Ribeiro perguntou a Pastor Simões: “Como o senhor pensa em defender a família?”. Pastor Simões respondeu: “São as mulheres que estão governando os lares. E tem candidato que quer que elas ganhem menos. Penso em garantir direitos. Vamos proteger a família urbanizando lugares precarizados, garantindo investigação célere dos homicídios e enfrentar os casos de gravidez na adolescência”.

11h 30
25 Set 2018

Segundo bloco

No segundo bloco, os candidatos faziam perguntas entre si em forma de círculo.

Eduardo Girão (PROS) iniciou o bloco, perguntando ao Pastor Pedro Ribeiro (PSL) sobre projetos de lei para liberar as drogas, especialmente a maconha. Pastor respondeu: “Devemos dar a vida para não permitir que esses projetos sejam aprovados. O silêncio tem sido imposto porque tem silenciado muita gente que se envolve com drogas”.

Pastor Pedro Ribeiro perguntou a Badarwil (PODE) sobre a ausência de Cid Gomes (PDT), afinando que ele “desvalorizou nossa vinda”. Bardawil respondeu: “Cid Gomes tem tantos processos em cima dele e ele não poderia vir porque sabia que eu estaria aqui para mostrar o quanto ele fez mal para o Ceará. Cid Gomes, esse dinheiro foi investido em juízes, desembargadores, ou está usando para comprar votos?”.

Bardawill perguntou à Dra. Mayra (PSDB) sobre os contratos do Governo e a corrupção. Ela respondeu: “Pessoas morrem em corredores de hospital, em outras situações pessoas sequer conseguem consulta. Os eleitores precisam estar atentos antes de eleger pessoas que corroboram com essa situação”.

Dra Mayra pergunta a Dr Márcio Pinheiro (PSL): “Qual a sua proposta para fazer modificações no sistema público de saúde no nosso Estado?”. Ele responde: “A minha proposta é acabar com a corrupção na saúde e dar transparência nos gastos públicos”.

Em seguida, os candidatos continuaram sendo perguntados pelos concorrentes. Confira as respostas:

Anna Karina (PSOL): Uma das minhas principais bandeiras é a educação pública de qualidade. [Por causa da Escola Sem Partido], os professores estão com nível de adoecimento psicológico muito sério. Sou contra a reforma do Ensino Médio, que vai prejudicar a escola pública”.

Pastor Simões (Psol): “Aqueles que dizem que amam a polícia não fazem absolutamente nada por ela. Vamos acabar com as prisões administrativas de policiais e bombeiros. Também precisamos dar celeridade às investigações de homicídios”. Depois Anna Karina e Pastor Simões, candidatos do Psol, discutiram sobre a pauta de gênero, citando crimes de feminicídios.

Eduardo Girão (PROS): “A polícia precisa se valorizada até para que as empresas de segurança troquem informações com a polícia. Eu sou a favor da posse da arma de fogo, mas contra o porte, porque pode acontecer tragédia”.

11h 20
25 Set 2018

Primeiro bloco

No primeiro bloco, os candidatos ao Senado responderam perguntas realizadas pela produção do debate.

Eduardo Girão (Pros): “Sou um entusiasta da Lava Jato. Estou participando da eleição pela primeira vez com o objetivo que a Lava Jato avance. Para que a Justiça possa alcançar todos, precisamos avançar a Lava Jato”.

Pastor Pedro Ribeiro (PSL): “É possível e necessária [fazer reforma previdenciária]. Estarei me ombreando àqueles que estão afeiçoados a esse tema. [Faremos] reforma previdenciária que justifique a espera, o sonho de uma nação tão grande, que contribui tanto”.

Anna Karina (PSOL): “A gente vê índices belíssimos [do Ensino Médio] no Ceará, mas não condizem com a situação. Escolas são sucateadas. Chamamos de saunas de aula. Sou contra o projeto escola sem partido que ataca professores e estudantes”.

Bardawil (Pode): “A primeira coisa que deve ser feita é bloquear as fronteiras do Ceará. O Ceará não tem interesse que acabem com crime e assaltos, porque mais as empresas de segurança faturam, e elas estão coligadas ao Governo”.

Dra. Mayra (PSDB): “Quem já procurou um serviço público de saúde no Ceará sabe o drama que é não conseguir consulta, cirurgia… A grande falha do SUS se dá no campo da gestão”.

Pastor Simões (Psol): “A judicialização dos processos políticos do Brasil é um desserviço da democracia. A Justiça também é imparcial. A gente tem que inundar o Congresso, o Legislativo, de toda a forma de democracia direta”.

Dr. Márcio Pinheiro (PSL): “Governantes prometem sempre melhorar infraestrutura para a população, tanto em transposições, segurança hídrica, assim como desenvolvimento de indústrias. Mas os únicos beneficiados são apadrinhados políticos, e não a população”.

11h 15
25 Set 2018

Ausência de Cid Gomes

O ex-governador do Ceará, através de nota, disse que sua coordenação de campanha julgou

O ex-governador do Ceará, através de nota, disse que sua coordenação de campanha julgou “inconveniente” a presença (FOTO: Esdras Nogueira/Tribuna do Ceará)

O candidato ao Senado Cid Gomes (PDT) anunciou ausência no primeiro debate para o Senado poucos minutos antes da transmissão pela TV Jangadeiro nesta terça-feira (25). O ex-governador do Ceará, através de nota, disse que sua coordenação de campanha julgou “inconveniente” a participação, alegando “vínculo partidário dos proprietários da emissora com outros candidatos”. Para o candidato, tal vinculação compromete a imparcialidade do certame.

A TV Jangadeiro repudia as consideração do candidato. As regras do debate são claras e foram previamente aprovadas pelo candidato Cid Gomes e pelos demais participantes. Cid repete a postura desrespeitosa do candidato ao Governo que ele apoia, Camilo Santana (PT), que não participou do debate entre candidatos ao Governo. O Sistema Jangadeiro tem aberto espaço igualitário para todos os candidatos.

Veja mais: https://tribunadoceara.uol.com.br/noticias/eleicoes-2018/cid-gomes-falta-a-debate-do-sistema-jangadeiro-com-os-candidatos-ao-senado/

11h 11
25 Set 2018

Conheça os candidatos

11h 01
25 Set 2018

Acompanhe ao vivo o #debatejangadeiro

ELEIÇÕES 2018 | Acompanhe o debate com os candidatos ao senado do Ceará

AO VIVO – A TV Jangadeiro e o portal Tribuna do Ceará realizam o debate com os candidatos ao senado.

Posted by Tribuna do Ceará on Tuesday, September 25, 2018

10h 55
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Pastor Simões (Psol) no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 41
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Eduardo Girão (PROS) no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 40
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Pastor Pedro Ribeiro (PSL) no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 35
25 Set 2018

Live Tribuna do Ceará

Em instantes, começa o primeiro debate entre os candidatos ao Senado no Ceará.

Posted by Tribuna do Ceará on Tuesday, September 25, 2018

10h 30
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Bardawil (PODE) no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 15
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Dr. Mayra (PSDB) no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 10
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Dr. Márcio Pinheiro no debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 05
25 Set 2018

Candidatos chegam ao Sistema Jangadeiro

Anna Karina (PSOL) chega ao debate do Sistema Jangadeiro (FOTO: Tribuna do Ceará)

10h 00
25 Set 2018

Debate do Sistema Jangadeiro com os candidatos ao Senado

A TV Jangadeiro e o Tribuna do Ceará transmitem nesta terça-feira (25) o primeiro debate entre os candidatos ao Senado no Ceará.

Em 2018, doze candidatos disputam duas vagas no Senado. Foram convidados nove postulantes cujos partidos têm representação na Câmara dos Deputados. O debate acontecerá a partir das 11 horas.