Pais de alunos cobram reforma em escola de Itaitinga cujo teto desabou logo após a aula

DESCASO

Pais de alunos cobram reforma em escola de Itaitinga cujo teto desabou logo após a aula

O teto de duas salas de aula da Escola Manoel Novais de Oliveira, em Itaitinga, desabou no último sábado (30)

Por TV Jangadeiro em Educação

2 de abril de 2019 às 15:06

Há 2 meses

Teto de duas salas de aula desabou em Itaitinga. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O teto de duas salas da Escola de Ensino Infantil e Fundamental Manoel Novais de Oliveira, em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza, desabou no último sábado (30), durante reposição de aula. No local, estudam crianças do Fundamental I ao 9º ano. Ninguém se feriu.

Em conversa com o programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, nesta segunda-feira (1), familiares preocupados pedem providências da prefeitura e prometem cobrar ações na Câmara da cidade. No dia anterior, parte do teto de uma escola de ensino profissionalizante na capital desabou.

O telhado de pelo menos duas salas caiu. Pouco antes do desabamento, crianças haviam tido aula no local, que recebe estudantes do Infantil 1 ao 9º ano, abrangendo uma faixa etária de alunos entre 3 e 14 anos.

“O que a gente quer é que a escola tenha uma reforma de verdade, que ela fique interditada para que tenha uma reforma de verdade. A reforma que é feita aqui é só uma pintura. Minha sobrinha de 4 anos estudava na sala onde o teto desabou todo. Mas eles disseram que não foi nada. Essa estrutura está toda danificada e está a ponto de cair”, disse uma das mães.

As mães dos alunos, que estavam na frente da escola em conversa com o Barra Pesada, contaram que pretendem ir à Câmara Municipal exigir providências sobre o assunto na próxima quinta-feira. Outra mãe diz que o problema é antigo e lembrou o desespero do filho no momento do desabamento do teto da escola.

“Ele ficou muito assustado, chegou em casa chorando. Mãe, escutei um barulho muito alto de trovão e saí correndo. Eu me desesperei, chorei muito. Ele não teria escapado, nem as outras crianças. Já sabiam que a escola não estava em condição de ter aula, mas mantiveram as aulas”, disse.

Publicidade

Dê sua opinião

DESCASO

Pais de alunos cobram reforma em escola de Itaitinga cujo teto desabou logo após a aula

O teto de duas salas de aula da Escola Manoel Novais de Oliveira, em Itaitinga, desabou no último sábado (30)

Por TV Jangadeiro em Educação

2 de abril de 2019 às 15:06

Há 2 meses

Teto de duas salas de aula desabou em Itaitinga. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

O teto de duas salas da Escola de Ensino Infantil e Fundamental Manoel Novais de Oliveira, em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza, desabou no último sábado (30), durante reposição de aula. No local, estudam crianças do Fundamental I ao 9º ano. Ninguém se feriu.

Em conversa com o programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, nesta segunda-feira (1), familiares preocupados pedem providências da prefeitura e prometem cobrar ações na Câmara da cidade. No dia anterior, parte do teto de uma escola de ensino profissionalizante na capital desabou.

O telhado de pelo menos duas salas caiu. Pouco antes do desabamento, crianças haviam tido aula no local, que recebe estudantes do Infantil 1 ao 9º ano, abrangendo uma faixa etária de alunos entre 3 e 14 anos.

“O que a gente quer é que a escola tenha uma reforma de verdade, que ela fique interditada para que tenha uma reforma de verdade. A reforma que é feita aqui é só uma pintura. Minha sobrinha de 4 anos estudava na sala onde o teto desabou todo. Mas eles disseram que não foi nada. Essa estrutura está toda danificada e está a ponto de cair”, disse uma das mães.

As mães dos alunos, que estavam na frente da escola em conversa com o Barra Pesada, contaram que pretendem ir à Câmara Municipal exigir providências sobre o assunto na próxima quinta-feira. Outra mãe diz que o problema é antigo e lembrou o desespero do filho no momento do desabamento do teto da escola.

“Ele ficou muito assustado, chegou em casa chorando. Mãe, escutei um barulho muito alto de trovão e saí correndo. Eu me desesperei, chorei muito. Ele não teria escapado, nem as outras crianças. Já sabiam que a escola não estava em condição de ter aula, mas mantiveram as aulas”, disse.