Estudantes já ocupam 30 escolas públicas no Ceará

FORÇA ESTUDANTIL

Estudantes já ocupam 30 escolas públicas no Ceará

Entre as cobranças estão o reajuste no valor da merenda escolar de R$ 0,30, passe livre e mais tempo de aula nos laboratórios

Por Matheus Ribeiro em Educação

12 de maio de 2016 às 16:43

Há 3 anos
Adauto Bezerra (FOTO: Fernanda Moura/ Tribuna do Ceará)

Adauto Bezerra (FOTO: Fernanda Moura/ Tribuna do Ceará)

Com pelo menos três semanas de mobilização, a força estudantil parece ganhar força a cada dia que passa em escolas públicas do estado do Ceará. Nesta quinta-feira (12), alunos de instituições de ensino públicas já ocuparam 30 escolas, sendo 22 na capital cearense e oito em municípios do interior do estado.

Os jovens cobram atenção do Governo do Estado à precariedade das escolas e ao prejuízo na qualidade de ensino diante de mudanças na rotina dos colégios secundaristas. As ocupações das escolas foram informadas por meio das redes sociais.

Segundo o estudante do Caic Maria Alves Carioca – primeira instituição a ser ocupada, Luis Gustavo, 16 anos, a educação está em situação precária. “A educação vem sucateada há muito tempo, mas, desde o ano passado, o governo fez uma série de cortes que sucatearam ainda mais. Esse movimento é pela greve, pela educação e o futuro está em nossas mãos”, afirmou.

Reivindicações

Entre as cobranças dos estudantes estão o reajuste no valor da merenda escolar, atualmente de R$ 0,30; passe livre, mais tempo de aula nos laboratórios, volta dos professores coordenadores de área (PCA) e reformas na infraestrutura. A programação da ocupação inclui palestras, oficinas e debates entre alunos, professores e demais apoiadores da mobilização.

Em resposta na semana passada, a Secretaria de Educação informou que já havia sido feitas melhorias na infraestrutura e que reformar em algumas instituições já estavam programadas para serem feitas neste ano. Na época, 10 escolas estavam ocupadas.

Com o número crescente, o Tribuna do Ceará entrou em contato com o órgão para saber o que tem sido feito e o qual a previsão para que os estudantes tenham respostas. Em nota, a Seduc informou que a secretária adjunta da Educação Márcia Campos recebeu, na quarta-feira (11), uma comissão dos estudantes. O órgão ainda reforçou que manterá o diálogo com diretores, professores e alunos em prol de melhorias na educação cearense.

“Na última segunda-feira (9), um pacote de investimentos de mais de R$ 140 milhões foi anunciado pelo governador Camilo Santana. O montante será investido principalmente na infraestrutura das escolas (reformas e manutenção), alimentação escolar, aquisição de computadores, notebooks para premiar os melhores alunos no Spaece e ENEM, dentre outras ações, incluindo benefícios aos professores”.

No momento, 30 escolas estaduais estão ocupadas por estudantes. A Escola Monsenhor Dourado (Padre Andrade), em Fortaleza, esteve ocupada, mas não há mais mobilização no local.

Veja a lista de escolas ocupadas:

22 em Fortaleza:
1. CAIC Maria Alves Carioca
2. EEFM João Mattos
3. Colégio Castelo Branco
4. EEM Adauto Bezerra
5. EEFM Irapuan Cavalcante Pinheiro
6. EEFM Jader Moreira de Carvalho
7. EEM Mariano Martins
8. Escola Dom Antônio Almeida Lustosa
9. EEFM Eudoro Corrêa
10. EEM Liceu de Messejana
11. EEFM César Cals
12. EEFM Padre Rocha
13. EEFM Irmão Urbano Gonzalez Rodriguez
14. EEFM Professora Adalgisa Bonfim Soares
15. EEFM Senador Osires Pontes
16. Escola Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco
17. EEFM José Bezerra de Menezes
18. EEFM José de Alencar
19. EEFM João Nogueira Jucá
20. EEFM Heráclito de Castro e Silva
21. EEFM Noel Hugnen de Oliveira Paiva
22. Escola Polivalente Modelo de Fortaleza

3 em Juazeiro do Norte:
23. EEFM Presidente Geisel Polivalente
24. EEFM Dona Maria Amelia Bezerra
25. EEFM José Bezerra Menezes

3 em Maracanaú:
26. Liceu Professor Francisco Oscar Rodrigues
27. EEFM Adahil Barreto Cavalcante
28. EEM Professora Eudes Veras

2 no Crato:
29. EEFM José Alves Figueiredo
30. Liceu do Crato

 

Publicidade

Dê sua opinião

FORÇA ESTUDANTIL

Estudantes já ocupam 30 escolas públicas no Ceará

Entre as cobranças estão o reajuste no valor da merenda escolar de R$ 0,30, passe livre e mais tempo de aula nos laboratórios

Por Matheus Ribeiro em Educação

12 de maio de 2016 às 16:43

Há 3 anos
Adauto Bezerra (FOTO: Fernanda Moura/ Tribuna do Ceará)

Adauto Bezerra (FOTO: Fernanda Moura/ Tribuna do Ceará)

Com pelo menos três semanas de mobilização, a força estudantil parece ganhar força a cada dia que passa em escolas públicas do estado do Ceará. Nesta quinta-feira (12), alunos de instituições de ensino públicas já ocuparam 30 escolas, sendo 22 na capital cearense e oito em municípios do interior do estado.

Os jovens cobram atenção do Governo do Estado à precariedade das escolas e ao prejuízo na qualidade de ensino diante de mudanças na rotina dos colégios secundaristas. As ocupações das escolas foram informadas por meio das redes sociais.

Segundo o estudante do Caic Maria Alves Carioca – primeira instituição a ser ocupada, Luis Gustavo, 16 anos, a educação está em situação precária. “A educação vem sucateada há muito tempo, mas, desde o ano passado, o governo fez uma série de cortes que sucatearam ainda mais. Esse movimento é pela greve, pela educação e o futuro está em nossas mãos”, afirmou.

Reivindicações

Entre as cobranças dos estudantes estão o reajuste no valor da merenda escolar, atualmente de R$ 0,30; passe livre, mais tempo de aula nos laboratórios, volta dos professores coordenadores de área (PCA) e reformas na infraestrutura. A programação da ocupação inclui palestras, oficinas e debates entre alunos, professores e demais apoiadores da mobilização.

Em resposta na semana passada, a Secretaria de Educação informou que já havia sido feitas melhorias na infraestrutura e que reformar em algumas instituições já estavam programadas para serem feitas neste ano. Na época, 10 escolas estavam ocupadas.

Com o número crescente, o Tribuna do Ceará entrou em contato com o órgão para saber o que tem sido feito e o qual a previsão para que os estudantes tenham respostas. Em nota, a Seduc informou que a secretária adjunta da Educação Márcia Campos recebeu, na quarta-feira (11), uma comissão dos estudantes. O órgão ainda reforçou que manterá o diálogo com diretores, professores e alunos em prol de melhorias na educação cearense.

“Na última segunda-feira (9), um pacote de investimentos de mais de R$ 140 milhões foi anunciado pelo governador Camilo Santana. O montante será investido principalmente na infraestrutura das escolas (reformas e manutenção), alimentação escolar, aquisição de computadores, notebooks para premiar os melhores alunos no Spaece e ENEM, dentre outras ações, incluindo benefícios aos professores”.

No momento, 30 escolas estaduais estão ocupadas por estudantes. A Escola Monsenhor Dourado (Padre Andrade), em Fortaleza, esteve ocupada, mas não há mais mobilização no local.

Veja a lista de escolas ocupadas:

22 em Fortaleza:
1. CAIC Maria Alves Carioca
2. EEFM João Mattos
3. Colégio Castelo Branco
4. EEM Adauto Bezerra
5. EEFM Irapuan Cavalcante Pinheiro
6. EEFM Jader Moreira de Carvalho
7. EEM Mariano Martins
8. Escola Dom Antônio Almeida Lustosa
9. EEFM Eudoro Corrêa
10. EEM Liceu de Messejana
11. EEFM César Cals
12. EEFM Padre Rocha
13. EEFM Irmão Urbano Gonzalez Rodriguez
14. EEFM Professora Adalgisa Bonfim Soares
15. EEFM Senador Osires Pontes
16. Escola Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco
17. EEFM José Bezerra de Menezes
18. EEFM José de Alencar
19. EEFM João Nogueira Jucá
20. EEFM Heráclito de Castro e Silva
21. EEFM Noel Hugnen de Oliveira Paiva
22. Escola Polivalente Modelo de Fortaleza

3 em Juazeiro do Norte:
23. EEFM Presidente Geisel Polivalente
24. EEFM Dona Maria Amelia Bezerra
25. EEFM José Bezerra Menezes

3 em Maracanaú:
26. Liceu Professor Francisco Oscar Rodrigues
27. EEFM Adahil Barreto Cavalcante
28. EEM Professora Eudes Veras

2 no Crato:
29. EEFM José Alves Figueiredo
30. Liceu do Crato