Dupla de estudantes cearenses é finalista de prêmio de ciências do Google

ORGULHO NOSSO

Dupla de estudantes cearenses é finalista de prêmio de ciências do Google

Letícia Souza e Gabriel Stefani desenvolveram projeto que utiliza a moringa como filtro de água biodegradável

Por Jéssica Welma em Educação

16 de julho de 2016 às 07:00

Há 3 anos
estudantes-google

Estudantes Letícia e Gabriel são finalistas do Prêmio Impacto na Comunidade. (Foto: Divulgação/Google Science Fair)

A Google Science Fair, uma competição online global de ciência e tecnologia, divulgou nesta semana os finalistas do Prêmio Impacto na Comunidade. São cinco regiões participantes: América Latina, África, América do Norte, Oriente Médio, Pacífico Asiático e Europa. Entre os cinco finalistas da América Latina está o projeto dos estudantes de Fortaleza João Gabriel Stefani Antunes, de 15 anos, e Letícia Pereira de Souza, de 18 anos.

No projeto “Semente Mágica – Transformando água contaminada em água potável”, os jovens estudaram a semente da moringa, uma planta local, como filtros de água biodegradáveis para tratar água contaminada.

A inspiração para o trabalho surgiu em novembro de 2015, quando uma barragem rompeu, em Minas Gerais, causando um desastre ecológico: 62 milhões de metros cúbicos de lama de rejeitos de mineração contaminaram água para consumo e irrigação oriunda do Rio Doce. Os estudantes buscaram uma forma acessível e barata para tratar a água no Brasil.

Gabriel cursa a 1ª série do Ensino Médio e faz curso preparatório para o vestibular do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Já Letícia concluiu os estudos também no Sistema Ari de Sá, em 2015 e, atualmente, cursa a Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

Letícia vive no Ceará desde 2014, quando deixou a família em Pindamonhagaba, em São Paulo, para se dedicar aos estudos em Fortaleza.

Brasil

O segundo projeto brasileiro selecionado para a competição entre latino-americanos é da jovem Kemilly Barros, de 17 anos, estudante da Escola Estadual Professora Maria Lourdes Hora Moraes, no Estado do Mato Grosso. Sua proposta é criar um material substituto para as bandejas de supermercado, utilizando talo de buriti.

O resultado da competição será divulgado na segunda-feira (18) no site da Google Science Fair. Os vencedores receberão ajuda de custo no valor de US$ 1.000 e um ano de monitoria de uma organização parceira da Google Science Fair. Cada vencedor, junto com um responsável, será convidado para o evento Finalistas globais, que acontecerá em setembro, em Mountain View, na Califórnia.

A competição reúne estudantes entre 13 e 18 anos, em parceria com a Lego Education, National Geographic, Scientific American e Virigin Galactic.

Publicidade

Dê sua opinião

ORGULHO NOSSO

Dupla de estudantes cearenses é finalista de prêmio de ciências do Google

Letícia Souza e Gabriel Stefani desenvolveram projeto que utiliza a moringa como filtro de água biodegradável

Por Jéssica Welma em Educação

16 de julho de 2016 às 07:00

Há 3 anos
estudantes-google

Estudantes Letícia e Gabriel são finalistas do Prêmio Impacto na Comunidade. (Foto: Divulgação/Google Science Fair)

A Google Science Fair, uma competição online global de ciência e tecnologia, divulgou nesta semana os finalistas do Prêmio Impacto na Comunidade. São cinco regiões participantes: América Latina, África, América do Norte, Oriente Médio, Pacífico Asiático e Europa. Entre os cinco finalistas da América Latina está o projeto dos estudantes de Fortaleza João Gabriel Stefani Antunes, de 15 anos, e Letícia Pereira de Souza, de 18 anos.

No projeto “Semente Mágica – Transformando água contaminada em água potável”, os jovens estudaram a semente da moringa, uma planta local, como filtros de água biodegradáveis para tratar água contaminada.

A inspiração para o trabalho surgiu em novembro de 2015, quando uma barragem rompeu, em Minas Gerais, causando um desastre ecológico: 62 milhões de metros cúbicos de lama de rejeitos de mineração contaminaram água para consumo e irrigação oriunda do Rio Doce. Os estudantes buscaram uma forma acessível e barata para tratar a água no Brasil.

Gabriel cursa a 1ª série do Ensino Médio e faz curso preparatório para o vestibular do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Já Letícia concluiu os estudos também no Sistema Ari de Sá, em 2015 e, atualmente, cursa a Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

Letícia vive no Ceará desde 2014, quando deixou a família em Pindamonhagaba, em São Paulo, para se dedicar aos estudos em Fortaleza.

Brasil

O segundo projeto brasileiro selecionado para a competição entre latino-americanos é da jovem Kemilly Barros, de 17 anos, estudante da Escola Estadual Professora Maria Lourdes Hora Moraes, no Estado do Mato Grosso. Sua proposta é criar um material substituto para as bandejas de supermercado, utilizando talo de buriti.

O resultado da competição será divulgado na segunda-feira (18) no site da Google Science Fair. Os vencedores receberão ajuda de custo no valor de US$ 1.000 e um ano de monitoria de uma organização parceira da Google Science Fair. Cada vencedor, junto com um responsável, será convidado para o evento Finalistas globais, que acontecerá em setembro, em Mountain View, na Califórnia.

A competição reúne estudantes entre 13 e 18 anos, em parceria com a Lego Education, National Geographic, Scientific American e Virigin Galactic.