Universitário homenageia mulheres com placa "você é linda"


Universitário homenageia mulheres com placa “você é linda”

Essa é a segunda vez que Bruno vai às ruas no Dia da Mulher. Com relatos emocionados, internautas agradecem o gesto nas redes sociais

Por Mayana Fontenele em Cotidiano

8 de março de 2016 às 19:51

Há 3 anos
O estudante ficou de 7 horas da manhã até 13:30 da tarde distribuindo elogios na avenida. (Foto: Reprodução/Facebook)

O estudante ficou de 7 horas da manhã até 13h30 da tarde distribuindo elogios na avenida. (Foto: Reprodução/Facebook)

Era noite do dia 7 de março, véspera do Dia da Mulher. Enquanto uns buscam flores, o estudante Bruno Lima, 18 anos, ia até a avenida Washington Soares em busca de uma madeira do tipo compensado.

Foi dormir às 2h da madrugada e acordou um pouco depois das 5h da manhã, após pintar, cortar e colar os letreiros que diziam: “você é linda!”. Antes de sair de casa, olhou a previsão do tempo, “tomara que não faça sol”, disse.

Chegou no cruzamento da avenida Oliveira Paiva com a rua Manoel Monteiro às 6h50, ainda com a presença de nuvens, que mesmo tímidas, escondiam o sol. Comprou uma garrafa d’água, colocou a mochila de lado e se posicionou com olhar firme para avenida, segurando a placa que fizera na noite anterior.

O relógio marcava às 7h do dia 8 de março. Bruno repetia o mesmo ritual em homenagem ao Dia Internacional da Mulher pelo segundo ano consecutivo. Torcendo para que a chuva caísse, o que aliviaria o calor do asfalto quente, uma hora depois, o sol apareceu, enquanto algumas buzinas começam a soar.

“Alguém passou, buzinou e contribuiu com um sorriso. É muito bom quando a primeira pessoa reage, com qualquer gesto. Nesse momento, eu percebi que ela recebeu a mensagem que eu estava querendo passar, com isso, dá vontade de ficar lá por mais e mais horas”, relembra.

Nada de flores ou bombons, nesta data Bruno distribui elogios, que ele garante: são sinceros. A ideia surgiu em 2015, após o término de um relacionamento. “Essa fase da minha vida foi perto do Dia das Mulheres. Nessa época, comecei a olhar as mulheres a minha volta e perceber como elas eram tratadas. Cheguei a me perguntar se todas as mulheres eram tão bem tratadas da mesma forma que eu tratava minha namorada da época. Percebi em minha volta que não é tão comum elas ouvirem elogios. Essa foi a forma que eu arranjei para dizer que todas elas são lindas, independente dos padrões de beleza. Quero que elas saibam que tem homens que reconhecem as lutas delas e tudo que conquistaram até hoje”, conta.

A ação fez a diferença no dia de muitas mulheres da capital, entre elas, Deborah Medeiros, que passou pela avenida às 9h da manhã. Ela estava dirigindo a caminho do trabalho, trafegando na pista da direita, na velocidade suficiente para ler o elogio, e inviável para parar o veículo e agradecer pessoalmente o ato de carinho.

“Foi emocionante pra mim porque nem estava me lembrando, ninguém nem tinha me dado me dado os parabéns ainda”, conta. Minutos depois, a internauta foi ao grupo do Facebook ‘Alguém conhece alguém que…’ para manifestar sua gratidão ao desconhecido, com a esperança que ele visse a publicação. “Fiquei tão emocionada que rolou até umas lagriminhas de emoção. Obrigada mesmo moço”.

Em poucos minutos cerca de mil membros curtiram a postagem. E não demorou muito tempo para outras mulheres também reconhecerem a ação: “Tbm vi mas não tive como parar só buzinei e sorri e ele tbm sorriu! #gentilezageragentileza” (sic), “eu vi de dentro do ônibus e quase morro do coração”, comentaram outras.

Às 13h30, com dores nas costas, pele queimada pelo sol, e com um sorriso no rosto, Bruno deixa a avenida com sensação de dever cumprido. O assunto foi um dos mais comentados do dia no grupo do Facebook e entre pessoas que passaram pelo local até após o meio-dia. A curiosidade de quem seria o rapaz cessou quando a mãe do garoto, Vanessa Lima, expôs em sua rede social, o orgulho que sente do filho.

“Ele não é pedinte, não vive na miséria, é universitário da UFC, não precisa passar o dia debaixo desse sol, não ganha nada para fazer isso, ninguém mandou ele ficar segurando essa placa. Foi ele quem teve a ideia de homenagear as mulheres (…) Ele é filho e fruto de uma feliz família e é a cópia do pai. O pai é um homem sensível, apaixonado e devotado a mulher amada. O pai sempre comemorou todas as datas comemorativas e tinha uma criatividade ímpar para agradar a mulher amada. Eu sempre irei mencionar meu ex marido com muita gratidão, pois o valor do caráter e a índole de um companheiro é definidor para a saúde física, psíquica e financeira de uma família. Ontem ficou até de madrugada fazendo essa placa (risos). Meu filho, eu te amo”.

Como se fosse a primeira vez

Esse é o segundo ano que Bruno homenageia as mulheres. Em 2015 ele surpreendeu ao ficar no cruzamento da Avenida Oliveira Paiva com a rua Manoel Monteiro, com o cartaz que tinha a mesma mensagem direcionada às mulheres “Você é linda!”.

“Eu não sei como descrever. Hoje pela manhã acordo para ir fazer uma prova, a qual não deu certo, porque a chuva hoje não deixou e quando olho meu celular eu presencio algo como isso” narra a amiga Raissa Freitas em uma publicação feita em 8 de março de 2015, quando foi surpreendida com a ação. “Esse é o Bruno! Sem tantas palavras, mas… Com incríveis atitudes!” finalizou.

1/3

“Você é linda!”

Mãe comemora a atitude voluntária do filho. (Foto: Facebook/Vanessa Freitas Bittencourt‎)

2/3

“Você é linda!”

Mulheres membros do grupo “Alguém conhece alguém que…” elogiam o gesto. (Foto: Captura de tela/Facebook)

3/3

“Você é linda!”

Bruno Lima também foi as ruas no 8 de março de 2015, realizando a homenagem pela primeira vez. (Foto: Facebook/Raissa Freitas)

Publicidade

Dê sua opinião

Universitário homenageia mulheres com placa “você é linda”

Essa é a segunda vez que Bruno vai às ruas no Dia da Mulher. Com relatos emocionados, internautas agradecem o gesto nas redes sociais

Por Mayana Fontenele em Cotidiano

8 de março de 2016 às 19:51

Há 3 anos
O estudante ficou de 7 horas da manhã até 13:30 da tarde distribuindo elogios na avenida. (Foto: Reprodução/Facebook)

O estudante ficou de 7 horas da manhã até 13h30 da tarde distribuindo elogios na avenida. (Foto: Reprodução/Facebook)

Era noite do dia 7 de março, véspera do Dia da Mulher. Enquanto uns buscam flores, o estudante Bruno Lima, 18 anos, ia até a avenida Washington Soares em busca de uma madeira do tipo compensado.

Foi dormir às 2h da madrugada e acordou um pouco depois das 5h da manhã, após pintar, cortar e colar os letreiros que diziam: “você é linda!”. Antes de sair de casa, olhou a previsão do tempo, “tomara que não faça sol”, disse.

Chegou no cruzamento da avenida Oliveira Paiva com a rua Manoel Monteiro às 6h50, ainda com a presença de nuvens, que mesmo tímidas, escondiam o sol. Comprou uma garrafa d’água, colocou a mochila de lado e se posicionou com olhar firme para avenida, segurando a placa que fizera na noite anterior.

O relógio marcava às 7h do dia 8 de março. Bruno repetia o mesmo ritual em homenagem ao Dia Internacional da Mulher pelo segundo ano consecutivo. Torcendo para que a chuva caísse, o que aliviaria o calor do asfalto quente, uma hora depois, o sol apareceu, enquanto algumas buzinas começam a soar.

“Alguém passou, buzinou e contribuiu com um sorriso. É muito bom quando a primeira pessoa reage, com qualquer gesto. Nesse momento, eu percebi que ela recebeu a mensagem que eu estava querendo passar, com isso, dá vontade de ficar lá por mais e mais horas”, relembra.

Nada de flores ou bombons, nesta data Bruno distribui elogios, que ele garante: são sinceros. A ideia surgiu em 2015, após o término de um relacionamento. “Essa fase da minha vida foi perto do Dia das Mulheres. Nessa época, comecei a olhar as mulheres a minha volta e perceber como elas eram tratadas. Cheguei a me perguntar se todas as mulheres eram tão bem tratadas da mesma forma que eu tratava minha namorada da época. Percebi em minha volta que não é tão comum elas ouvirem elogios. Essa foi a forma que eu arranjei para dizer que todas elas são lindas, independente dos padrões de beleza. Quero que elas saibam que tem homens que reconhecem as lutas delas e tudo que conquistaram até hoje”, conta.

A ação fez a diferença no dia de muitas mulheres da capital, entre elas, Deborah Medeiros, que passou pela avenida às 9h da manhã. Ela estava dirigindo a caminho do trabalho, trafegando na pista da direita, na velocidade suficiente para ler o elogio, e inviável para parar o veículo e agradecer pessoalmente o ato de carinho.

“Foi emocionante pra mim porque nem estava me lembrando, ninguém nem tinha me dado me dado os parabéns ainda”, conta. Minutos depois, a internauta foi ao grupo do Facebook ‘Alguém conhece alguém que…’ para manifestar sua gratidão ao desconhecido, com a esperança que ele visse a publicação. “Fiquei tão emocionada que rolou até umas lagriminhas de emoção. Obrigada mesmo moço”.

Em poucos minutos cerca de mil membros curtiram a postagem. E não demorou muito tempo para outras mulheres também reconhecerem a ação: “Tbm vi mas não tive como parar só buzinei e sorri e ele tbm sorriu! #gentilezageragentileza” (sic), “eu vi de dentro do ônibus e quase morro do coração”, comentaram outras.

Às 13h30, com dores nas costas, pele queimada pelo sol, e com um sorriso no rosto, Bruno deixa a avenida com sensação de dever cumprido. O assunto foi um dos mais comentados do dia no grupo do Facebook e entre pessoas que passaram pelo local até após o meio-dia. A curiosidade de quem seria o rapaz cessou quando a mãe do garoto, Vanessa Lima, expôs em sua rede social, o orgulho que sente do filho.

“Ele não é pedinte, não vive na miséria, é universitário da UFC, não precisa passar o dia debaixo desse sol, não ganha nada para fazer isso, ninguém mandou ele ficar segurando essa placa. Foi ele quem teve a ideia de homenagear as mulheres (…) Ele é filho e fruto de uma feliz família e é a cópia do pai. O pai é um homem sensível, apaixonado e devotado a mulher amada. O pai sempre comemorou todas as datas comemorativas e tinha uma criatividade ímpar para agradar a mulher amada. Eu sempre irei mencionar meu ex marido com muita gratidão, pois o valor do caráter e a índole de um companheiro é definidor para a saúde física, psíquica e financeira de uma família. Ontem ficou até de madrugada fazendo essa placa (risos). Meu filho, eu te amo”.

Como se fosse a primeira vez

Esse é o segundo ano que Bruno homenageia as mulheres. Em 2015 ele surpreendeu ao ficar no cruzamento da Avenida Oliveira Paiva com a rua Manoel Monteiro, com o cartaz que tinha a mesma mensagem direcionada às mulheres “Você é linda!”.

“Eu não sei como descrever. Hoje pela manhã acordo para ir fazer uma prova, a qual não deu certo, porque a chuva hoje não deixou e quando olho meu celular eu presencio algo como isso” narra a amiga Raissa Freitas em uma publicação feita em 8 de março de 2015, quando foi surpreendida com a ação. “Esse é o Bruno! Sem tantas palavras, mas… Com incríveis atitudes!” finalizou.

1/3

“Você é linda!”

Mãe comemora a atitude voluntária do filho. (Foto: Facebook/Vanessa Freitas Bittencourt‎)

2/3

“Você é linda!”

Mulheres membros do grupo “Alguém conhece alguém que…” elogiam o gesto. (Foto: Captura de tela/Facebook)

3/3

“Você é linda!”

Bruno Lima também foi as ruas no 8 de março de 2015, realizando a homenagem pela primeira vez. (Foto: Facebook/Raissa Freitas)