Repórter corta cabelo para fazer doação para vítimas de câncer


Repórter corta cabelo para fazer doação para vítimas de câncer

A marca de Renan Fernandes, repórter do Pode Contar, da Nordestv, era o cabelo grande. Ele deixou de lado o visual roqueiro para fazer o bem

Por Roberta Tavares em Cotidiano

14 de outubro de 2015 às 07:00

Há 4 anos
http://www.hairbro.com/non-surgical-hair-replacement

http://www.hairbro.com/non-surgical-hair-replacement

Com a intenção de ajudar pessoas com câncer que perdem os cabelos ao fazer tratamento de quimioterapia, o repórter Renan Fernandes, do programa Pode Contar, da Nordestv/Band, resolveu mudar o visual, fazendo o bem. Um verdadeiro gesto de amor.

A ideia foi cortar o cabelo, sua marca registrada, para doar a uma associação voltada a mulheres com câncer, em Fortaleza. “Sempre pensei que, quando eu cortasse, seria para doação. Tive a ideia no dia 4 de outubro, um domingo. Mesma data em que meu pai faleceu de câncer, há 17 anos. É como uma homenagem ao meu pai, que também era muito apegado ao cabelo”, conta Renan, de 25 anos.

Por gostar de rock, o repórter sempre desejou ter o cabelo grande. Há quatro anos, Renan vai ao salão de beleza para cortar poucos centímetros da cabeleira. Dessa vez foi diferente. O visual mudou completamente. A mãe de Renan admirou a atitude e acha que o filho fica bem melhor de cabelo curto. “Ela achou foi bom. Quando disse que ia cortar o cabelo, ela disse: ‘graças a Deus. Ô notícia boa”, brinca.

Os fios doados vão compor lindas cabeleiras para diminuir a tristeza de quem perdeu os cabelos por causa do câncer. “A minha relação com o cabelo grande era muito boa, era muito apegado. Mas é para ajudar outra pessoa, que precisa muito mais”, afirma. A associação escolhida foi a Toque de Vida, no Bairro Parquelândia, responsável por fabricar produtos (inclusive perucas) voltados às mulheres que passaram pelo tratamento do câncer. “Para qualquer pessoa que é feliz com o visual, é difícil a mudança, tanto faz ser homem como mulher. Mas estou bem com isso. Cresce de novo”, conclui.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15642753″]

 

 

Algumas dicas para quem quer fazer doação:

– Cabelos com qualquer tipo de química (de progressiva a tintura) podem ser doados sem problemas;

– Os fios precisam ser cortados secos. Se enviados molhados, podem mofar;

– Prenda o cabelo com um elástico bem firme, para que os fios não se soltem e nem virem um grande nó;

– Coloque a parte cortada do seu cabelo dentro de um saquinho plástico antes de colocá-lo dentro do envelope para envio;

– Pode enviar à ONG da forma que preferir;

– Podem participar crianças, mulheres e homens com longas madeixas, que possam ceder ao menos 12 centímetros de seus fios, sendo a partir de 15 o ideal.

Veja o antes e o depois:

Repórter era conhecido pelo cabelo grande. Agora, tenta se acostumar ao novo visual (FOTO: Arquivo pessoal)

Repórter era conhecido pelo cabelo grande. Agora, tenta se adaptar ao novo visual (FOTO: Arquivo pessoal)

Publicidade

Dê sua opinião

Repórter corta cabelo para fazer doação para vítimas de câncer

A marca de Renan Fernandes, repórter do Pode Contar, da Nordestv, era o cabelo grande. Ele deixou de lado o visual roqueiro para fazer o bem

Por Roberta Tavares em Cotidiano

14 de outubro de 2015 às 07:00

Há 4 anos
http://www.hairbro.com/non-surgical-hair-replacement

http://www.hairbro.com/non-surgical-hair-replacement

Com a intenção de ajudar pessoas com câncer que perdem os cabelos ao fazer tratamento de quimioterapia, o repórter Renan Fernandes, do programa Pode Contar, da Nordestv/Band, resolveu mudar o visual, fazendo o bem. Um verdadeiro gesto de amor.

A ideia foi cortar o cabelo, sua marca registrada, para doar a uma associação voltada a mulheres com câncer, em Fortaleza. “Sempre pensei que, quando eu cortasse, seria para doação. Tive a ideia no dia 4 de outubro, um domingo. Mesma data em que meu pai faleceu de câncer, há 17 anos. É como uma homenagem ao meu pai, que também era muito apegado ao cabelo”, conta Renan, de 25 anos.

Por gostar de rock, o repórter sempre desejou ter o cabelo grande. Há quatro anos, Renan vai ao salão de beleza para cortar poucos centímetros da cabeleira. Dessa vez foi diferente. O visual mudou completamente. A mãe de Renan admirou a atitude e acha que o filho fica bem melhor de cabelo curto. “Ela achou foi bom. Quando disse que ia cortar o cabelo, ela disse: ‘graças a Deus. Ô notícia boa”, brinca.

Os fios doados vão compor lindas cabeleiras para diminuir a tristeza de quem perdeu os cabelos por causa do câncer. “A minha relação com o cabelo grande era muito boa, era muito apegado. Mas é para ajudar outra pessoa, que precisa muito mais”, afirma. A associação escolhida foi a Toque de Vida, no Bairro Parquelândia, responsável por fabricar produtos (inclusive perucas) voltados às mulheres que passaram pelo tratamento do câncer. “Para qualquer pessoa que é feliz com o visual, é difícil a mudança, tanto faz ser homem como mulher. Mas estou bem com isso. Cresce de novo”, conclui.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15642753″]

 

 

Algumas dicas para quem quer fazer doação:

– Cabelos com qualquer tipo de química (de progressiva a tintura) podem ser doados sem problemas;

– Os fios precisam ser cortados secos. Se enviados molhados, podem mofar;

– Prenda o cabelo com um elástico bem firme, para que os fios não se soltem e nem virem um grande nó;

– Coloque a parte cortada do seu cabelo dentro de um saquinho plástico antes de colocá-lo dentro do envelope para envio;

– Pode enviar à ONG da forma que preferir;

– Podem participar crianças, mulheres e homens com longas madeixas, que possam ceder ao menos 12 centímetros de seus fios, sendo a partir de 15 o ideal.

Veja o antes e o depois:

Repórter era conhecido pelo cabelo grande. Agora, tenta se acostumar ao novo visual (FOTO: Arquivo pessoal)

Repórter era conhecido pelo cabelo grande. Agora, tenta se adaptar ao novo visual (FOTO: Arquivo pessoal)