Prefeitura de Fortaleza vai lançar plataforma para unir voluntários a ONGs

REDE DO BEM

Prefeitura de Fortaleza vai lançar plataforma para unir voluntários a ONGs em 2019

A ideia é estimular o trabalho voluntário na capital cearense. A plataforma vai facilitar a comunicação das entidades com pessoas dispostas a prestar serviços voluntários

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

12 de dezembro de 2018 às 12:51

Há 4 meses
Pessoas realizando trabalho voluntário

A ideia da Prefeitura é estimular o trabalho voluntário em Fortaleza (FOTO: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O contato das pessoas dispostas a prestar serviço voluntário com as Organizações Não-Governamentais  (ONGs) vai se tornar mais fácil na capital cearense. A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria Especial de Articulação das Secretarias Regionais (Coareg), vai lançar uma plataforma digital que vai intermediar essa relação.

De acordo com o coordenador da articulação das secretarias regionais, Renato Lima, a ideia é estimular o trabalho voluntário na cidade. A proposta consiste em fornecer uma plataforma em que pessoas físicas e jurídicas possam se cadastrar para fornecer serviços ou “contratar” o serviço, numa “rede do bem”.

“Uma pessoa exerce um trabalho voluntário de dar aulas de balé, e há uma ONG no Bom Jardim que oferece aulas de dança para a população carente. A pessoa lá no Bom Jardim se cadastra na plataforma demonstrando sua necessidade. E o voluntário que tem essa expertise vai se cadastrar também na plataforma, e a Prefeitura vai conectá-los”, exemplificou Renato Lima, durante entrevista à Tribuna Band News, nesta quarta-feira (12).

Segundo o coordenador, a plataforma já é realidade nas cidades de Recife (PE), em Petrópolis (RJ) e em Campinas (SP) e deve funcionar na capital cearense ainda neste mês de dezembro ou no início do próximo ano.

A ação da Prefeitura visa não ficar restrita apenas à plataforma. Renato acrescenta que o Município irá promover cursos e palestras de assessoria jurídica e de contabilidade para as entidades, por exemplo. “Organizar mesmo essas instituições para otimizar ainda mais o trabalho que elas têm”, destaca. Os voluntários, ao cumprirem com a carga-horária do trabalho, irão ganhar um certificado pelo serviço. “Vamos monitorar os índices de sucesso desses trabalho”, afirma.

Durante os 12 primeiros meses de funcionamento da plataforma, uma empresa dará consultoria para a formação do programa. O objetivo é tornar Fortaleza uma cidade solidária. “Nenhuma cidade do mundo alcançou grandes mudanças sem cidadania”, lembra.

Confira abaixo a entrevista completa do coordenador da articulação das secretarias regionais, Renato Lima, à Tribuna Band News

Publicidade

Dê sua opinião

REDE DO BEM

Prefeitura de Fortaleza vai lançar plataforma para unir voluntários a ONGs em 2019

A ideia é estimular o trabalho voluntário na capital cearense. A plataforma vai facilitar a comunicação das entidades com pessoas dispostas a prestar serviços voluntários

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

12 de dezembro de 2018 às 12:51

Há 4 meses
Pessoas realizando trabalho voluntário

A ideia da Prefeitura é estimular o trabalho voluntário em Fortaleza (FOTO: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O contato das pessoas dispostas a prestar serviço voluntário com as Organizações Não-Governamentais  (ONGs) vai se tornar mais fácil na capital cearense. A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria Especial de Articulação das Secretarias Regionais (Coareg), vai lançar uma plataforma digital que vai intermediar essa relação.

De acordo com o coordenador da articulação das secretarias regionais, Renato Lima, a ideia é estimular o trabalho voluntário na cidade. A proposta consiste em fornecer uma plataforma em que pessoas físicas e jurídicas possam se cadastrar para fornecer serviços ou “contratar” o serviço, numa “rede do bem”.

“Uma pessoa exerce um trabalho voluntário de dar aulas de balé, e há uma ONG no Bom Jardim que oferece aulas de dança para a população carente. A pessoa lá no Bom Jardim se cadastra na plataforma demonstrando sua necessidade. E o voluntário que tem essa expertise vai se cadastrar também na plataforma, e a Prefeitura vai conectá-los”, exemplificou Renato Lima, durante entrevista à Tribuna Band News, nesta quarta-feira (12).

Segundo o coordenador, a plataforma já é realidade nas cidades de Recife (PE), em Petrópolis (RJ) e em Campinas (SP) e deve funcionar na capital cearense ainda neste mês de dezembro ou no início do próximo ano.

A ação da Prefeitura visa não ficar restrita apenas à plataforma. Renato acrescenta que o Município irá promover cursos e palestras de assessoria jurídica e de contabilidade para as entidades, por exemplo. “Organizar mesmo essas instituições para otimizar ainda mais o trabalho que elas têm”, destaca. Os voluntários, ao cumprirem com a carga-horária do trabalho, irão ganhar um certificado pelo serviço. “Vamos monitorar os índices de sucesso desses trabalho”, afirma.

Durante os 12 primeiros meses de funcionamento da plataforma, uma empresa dará consultoria para a formação do programa. O objetivo é tornar Fortaleza uma cidade solidária. “Nenhuma cidade do mundo alcançou grandes mudanças sem cidadania”, lembra.

Confira abaixo a entrevista completa do coordenador da articulação das secretarias regionais, Renato Lima, à Tribuna Band News