"Poluição em 100% da Praia do Futuro tem afastado turistas", lamenta presidente da associação de guias

BALNEABILIDADE CRÍTICA

“Poluição em 100% da Praia do Futuro tem afastado turistas”, lamenta presidente da associação de guias

Boletim de balneabilidade indicou na semana passada que todos os trechos da Praia do Futuro estão impróprios

Por Lyvia Rocha em Cotidiano

23 de maio de 2017 às 07:00

Há 2 anos
Toda a orla da Praia do Futuro está imprópria para banho (FOTO: Divulgação)

Toda a orla da Praia do Futuro está imprópria para banho (FOTO: Divulgação)

Um dos maiores cartões postais de Fortaleza, a Praia do Futuro está 100% imprópria para banho. Os dados foram confirmados pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), no boletim disponível na última semana. Dentre os pontos monitorados pelo órgão, todos apresentam irregularidades.

A causa do número alarmante de 100% da praia imprópria pode ter sido das chuvas que ocorreram recentemente na Capital, e carregaram as sujeiras das galerias pluviais, que estão cheias de esgotos para dentro do mar, explicou a assessoria de imprensa do órgão.

Para quem trabalha com o turismo em Fortaleza, a situação fica ainda mais delicada. Para o presidente da Associação dos Guias Integrados ao Turismo Rodoviário (Agir), Paulo Probo, o momento para quem trabalha no segmento é complicado. 

“Nós que trabalhamos estamos muito preocupados. De forma geral, não está fácil trabalhar com turismo. Além da violência, a falta de limpeza urbana, temos esse grande problema da balneabilidade, a solução é tentarmos levar o turista para as praias próximas, mas fora da Capital”, explica.

Porém, Paulo menciona isso como um problema. “Tentamos fazer um turismo cultural pela cidade, tentar valorizar o que há em Fortaleza, mas quando a nossa principal praia ficar dessa maneira complica tudo. O turista já vem informado, e já diz que quer ir para outras praias como Canoa, Cumbuco, Jericoacoara…”, lamenta.

A reportagem entrou em contato com a Associação das barracas, mas infelizmente nenhuma ligação foi atendida. Já a Associação dos Hotéis ainda não tem nenhum posicionamento sobre o caso.

(FONTE: Semace)

(FONTE: Semace)

Publicidade

Dê sua opinião

BALNEABILIDADE CRÍTICA

“Poluição em 100% da Praia do Futuro tem afastado turistas”, lamenta presidente da associação de guias

Boletim de balneabilidade indicou na semana passada que todos os trechos da Praia do Futuro estão impróprios

Por Lyvia Rocha em Cotidiano

23 de maio de 2017 às 07:00

Há 2 anos
Toda a orla da Praia do Futuro está imprópria para banho (FOTO: Divulgação)

Toda a orla da Praia do Futuro está imprópria para banho (FOTO: Divulgação)

Um dos maiores cartões postais de Fortaleza, a Praia do Futuro está 100% imprópria para banho. Os dados foram confirmados pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), no boletim disponível na última semana. Dentre os pontos monitorados pelo órgão, todos apresentam irregularidades.

A causa do número alarmante de 100% da praia imprópria pode ter sido das chuvas que ocorreram recentemente na Capital, e carregaram as sujeiras das galerias pluviais, que estão cheias de esgotos para dentro do mar, explicou a assessoria de imprensa do órgão.

Para quem trabalha com o turismo em Fortaleza, a situação fica ainda mais delicada. Para o presidente da Associação dos Guias Integrados ao Turismo Rodoviário (Agir), Paulo Probo, o momento para quem trabalha no segmento é complicado. 

“Nós que trabalhamos estamos muito preocupados. De forma geral, não está fácil trabalhar com turismo. Além da violência, a falta de limpeza urbana, temos esse grande problema da balneabilidade, a solução é tentarmos levar o turista para as praias próximas, mas fora da Capital”, explica.

Porém, Paulo menciona isso como um problema. “Tentamos fazer um turismo cultural pela cidade, tentar valorizar o que há em Fortaleza, mas quando a nossa principal praia ficar dessa maneira complica tudo. O turista já vem informado, e já diz que quer ir para outras praias como Canoa, Cumbuco, Jericoacoara…”, lamenta.

A reportagem entrou em contato com a Associação das barracas, mas infelizmente nenhuma ligação foi atendida. Já a Associação dos Hotéis ainda não tem nenhum posicionamento sobre o caso.

(FONTE: Semace)

(FONTE: Semace)