Pacientes com câncer devem ter tratamento iniciado em até 60 dias


Pacientes com câncer devem ter tratamento iniciado em até 60 dias

Prazo máximo vale para que o paciente passe por uma cirurgia ou inicie sessões de quimioterapia ou radioterapia

Por Roberta Tavares em Cotidiano

24 de maio de 2013 às 10:52

Há 6 anos

Os pacientes com câncer devem ter o tratamento iniciado em no máximo 60 dias após a inclusão da doença no prontuário no Sistema Único de Saúde (SUS). A Lei dos 60 dias entrou em vigor nesta quinta-feira (23).

O prazo máximo vale para que o paciente passe por uma cirurgia ou inicie sessões de quimioterapia ou radioterapia, conforme prescrição médica. A Lei foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff.

Para auxiliar estados e municípios – gestores dos serviços oncológicos da rede pública – a gerenciar sua fila de espera e acelerar o atendimento, o Ministério da Saúde criou o Sistema de Informação do Câncer (Siscan). O software, disponível gratuitamente para as secretarias de saúde, funcionará em plataforma web, facilitando o acesso e o preenchimento pelo gestor local.

Paciente

No sistema constará todo o caminho percorrido pelo paciente, desde a Atenção Básica até a Especializada. Estarão disponíveis informações sobre data da consulta, nome do médico, data do laudo, nome do profissional que assinou o lado, quando fez o exame de diagnóstico, entre outras informações.

Casos de câncer

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que surgirão aproximadamente 518 mil novos casos de câncer no Brasil em 2013. A previsão é de que 60.180 homens tenham câncer de próstata e 52,6 mil mulheres sejam diagnosticadas com câncer de mama.

No Ceará, de 2005 para 2010, houve um aumento de 168 mortes por câncer de mama, totalizando no último ano 499 óbitos. Fortaleza lidera o ranking das cidades cearenses com maior número de mortes, com 224 registros em 2010.

Com informações do Ministério da Saúde

Publicidade

Dê sua opinião

Pacientes com câncer devem ter tratamento iniciado em até 60 dias

Prazo máximo vale para que o paciente passe por uma cirurgia ou inicie sessões de quimioterapia ou radioterapia

Por Roberta Tavares em Cotidiano

24 de maio de 2013 às 10:52

Há 6 anos

Os pacientes com câncer devem ter o tratamento iniciado em no máximo 60 dias após a inclusão da doença no prontuário no Sistema Único de Saúde (SUS). A Lei dos 60 dias entrou em vigor nesta quinta-feira (23).

O prazo máximo vale para que o paciente passe por uma cirurgia ou inicie sessões de quimioterapia ou radioterapia, conforme prescrição médica. A Lei foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff.

Para auxiliar estados e municípios – gestores dos serviços oncológicos da rede pública – a gerenciar sua fila de espera e acelerar o atendimento, o Ministério da Saúde criou o Sistema de Informação do Câncer (Siscan). O software, disponível gratuitamente para as secretarias de saúde, funcionará em plataforma web, facilitando o acesso e o preenchimento pelo gestor local.

Paciente

No sistema constará todo o caminho percorrido pelo paciente, desde a Atenção Básica até a Especializada. Estarão disponíveis informações sobre data da consulta, nome do médico, data do laudo, nome do profissional que assinou o lado, quando fez o exame de diagnóstico, entre outras informações.

Casos de câncer

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que surgirão aproximadamente 518 mil novos casos de câncer no Brasil em 2013. A previsão é de que 60.180 homens tenham câncer de próstata e 52,6 mil mulheres sejam diagnosticadas com câncer de mama.

No Ceará, de 2005 para 2010, houve um aumento de 168 mortes por câncer de mama, totalizando no último ano 499 óbitos. Fortaleza lidera o ranking das cidades cearenses com maior número de mortes, com 224 registros em 2010.

Com informações do Ministério da Saúde