Não seja Papai Noel se quiser poupar bem o 13º salário


Não seja Papai Noel se quiser poupar bem o 13º salário

Com o salário extra, alguns optam por ser tornar ‘Papai Noel’ e sair distribuindo presentes. Confira sete dicas de como aproveitar bem o 13º e não cair em cilada

Por Roberta Tavares em Cotidiano

1 de dezembro de 2014 às 14:00

Há 4 anos

A chegada do fim de ano sempre vem repleta de expectativas. Uma delas é o 13º salário. Até porque um salário a mais antes das festividades é sempre bem-vindo. Mas especialistas ensinam que é preciso usá-lo de maneira inteligente, sem querer ‘dar uma de Papai Noel’. Nessa hora, é o momento de se planejar financeiramente para o ano seguinte, evitando que 2015 inicie com as contas no vermelho.

De acordo com pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 80% dos consumidores entrevistados pretendem gastar parte ou todo o 13º salário em compras de Natal. Somente 46% entre aqueles que não vão gastar o valor com festas de final de ano planejam poupá-lo ou investi-lo.

Veja abaixo como usar o 13º salário a seu favor e tirar o melhor desse dinheiro tão esperado:

Nada de 'Ho Ho Ho'
1/7

Nada de ‘Ho Ho Ho’

Nesta época o que realmente importa é estar junto de quem gostamos, rever pessoas queridas e celebrar. O presente é apenas uma parte desta comemoração. Sendo assim, por que gastar tanto? Uma lembrancinha passa a mensagem de carinho da mesma forma. Fazendo isso você economiza o 13º para o que for prioridade, como quitar dívidas e investir em sonhos. Acredite: você não será o único (ARTE: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Sem juros, ok?
2/7

Sem juros, ok?

Compras parceladas também são dívidas. Caso tenha feito alguma compra parcelada com juros neste ano, tente adiantar o pagamento do máximo de parcelas que conseguir, diminuindo o valor total a ser pago. Se for possível, quite todas as parcelas logo de uma vez (ARTE: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Economizando sempre
3/7

Economizando sempre

Sem dívidas? Então esta é uma ótima oportunidade para, finalmente, abrir uma poupança – ou engordar a que você já possui. Mais uma vez: não é preciso reservar todo o dinheiro para esse fim. No entanto, quanto mais dinheiro tiver na poupança, maior será o seu rendimento mensal. Pense na tranquilidade de possuir uma reserva financeira e use esse sentimento para motivá-lo a poupar (ARTE: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Que tal realizar os sonhos?
4/7

Que tal realizar os sonhos?

Sabe aquele objetivo difícil de alcançar porque você não consegue guardar dinheiro todo mês para realizá-lo? Pois bem, que tal guardar o 13º para isso? Mesmo que não seja possível tornar esse sonho real com apenas um salário extra, você pode definir como meta guardá-lo todos os anos em uma poupança especificamente para ajudá-lo nessa missão. Você só precisa se organizar ao longo do ano para não usar esse dinheiro para outros fins (Arte: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Sem exageros, hein?
5/7

Sem exageros, hein?

No Natal, a publicidade é enorme: sugestões de presentes incríveis, decoração iluminada, produtos específicos para tonar a mesa mais farta. Tanta propaganda tem como objetivo fisgar seu 13º salário. E, sim, é difícil resistir. No entanto, não é impossível. O ideal é que as compras de Natal caibam no seu orçamento de dezembro sem que você precise mexer em seu salário extra. Se isso não for possível, procure não gastar além de 20% do seu 13º nos festejos de final de ano (Arte: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Pagamentos em dia
6/7

Pagamentos em dia

IPVA, IPTU, material escolar… São muitas as contas a serem pagas no começo do ano. Elas podem ser quitadas com a ajuda do 13º. Então, antes de correr para o shopping, reserve a quantia necessária para cobrir essas despesas sazonais (ARTE: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Uma conversa pode mudar tudo
7/7

Uma conversa pode mudar tudo

Segundo a pesquisa, 21% de quem não pretende utilizar o 13º em compras de Natal usará a grana para quitar dívidas e organizar as finanças. Essa é uma das maneiras mais inteligentes de utilizar o dinheiro extra. Saldando dívidas antigas você começa o novo ano sem tantas contas para pagar. No entanto, não é porque tem o dinheiro na mão que dispensará negociações. Tente renegociar o valor ou mesmo um abatimento com o banco ou com o seu credor (ARTE: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

“Este dinheiro que está ‘sobrando’ e que, frente às tentadoras promoções de Natal, acaba sendo usado para compras, poderia ser poupado e aplicado, virando um recurso para situações de emergência financeira ou mesmo para realizar um sonho a longo prazo”, explica o educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli.

De acordo com o especialista, aproveitar o 13º de forma inteligente não significa necessariamente abandonar as compras de Natal. “É possível gastar parte do valor em presentes e comemorações. O consumidor só precisa lembrar que, se possui dívidas, o melhor uso para este dinheiro é quitá-las, garantindo uma maior tranquilidade financeira no ano que chega”, dá a dica.

Publicidade

Dê sua opinião

Não seja Papai Noel se quiser poupar bem o 13º salário

Com o salário extra, alguns optam por ser tornar ‘Papai Noel’ e sair distribuindo presentes. Confira sete dicas de como aproveitar bem o 13º e não cair em cilada

Por Roberta Tavares em Cotidiano

1 de dezembro de 2014 às 14:00

Há 4 anos

A chegada do fim de ano sempre vem repleta de expectativas. Uma delas é o 13º salário. Até porque um salário a mais antes das festividades é sempre bem-vindo. Mas especialistas ensinam que é preciso usá-lo de maneira inteligente, sem querer ‘dar uma de Papai Noel’. Nessa hora, é o momento de se planejar financeiramente para o ano seguinte, evitando que 2015 inicie com as contas no vermelho.

De acordo com pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 80% dos consumidores entrevistados pretendem gastar parte ou todo o 13º salário em compras de Natal. Somente 46% entre aqueles que não vão gastar o valor com festas de final de ano planejam poupá-lo ou investi-lo.

Veja abaixo como usar o 13º salário a seu favor e tirar o melhor desse dinheiro tão esperado:

Nada de 'Ho Ho Ho'
1/7

Nada de ‘Ho Ho Ho’

Nesta época o que realmente importa é estar junto de quem gostamos, rever pessoas queridas e celebrar. O presente é apenas uma parte desta comemoração. Sendo assim, por que gastar tanto? Uma lembrancinha passa a mensagem de carinho da mesma forma. Fazendo isso você economiza o 13º para o que for prioridade, como quitar dívidas e investir em sonhos. Acredite: você não será o único (ARTE: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Sem juros, ok?
2/7

Sem juros, ok?

Compras parceladas também são dívidas. Caso tenha feito alguma compra parcelada com juros neste ano, tente adiantar o pagamento do máximo de parcelas que conseguir, diminuindo o valor total a ser pago. Se for possível, quite todas as parcelas logo de uma vez (ARTE: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Economizando sempre
3/7

Economizando sempre

Sem dívidas? Então esta é uma ótima oportunidade para, finalmente, abrir uma poupança – ou engordar a que você já possui. Mais uma vez: não é preciso reservar todo o dinheiro para esse fim. No entanto, quanto mais dinheiro tiver na poupança, maior será o seu rendimento mensal. Pense na tranquilidade de possuir uma reserva financeira e use esse sentimento para motivá-lo a poupar (ARTE: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Que tal realizar os sonhos?
4/7

Que tal realizar os sonhos?

Sabe aquele objetivo difícil de alcançar porque você não consegue guardar dinheiro todo mês para realizá-lo? Pois bem, que tal guardar o 13º para isso? Mesmo que não seja possível tornar esse sonho real com apenas um salário extra, você pode definir como meta guardá-lo todos os anos em uma poupança especificamente para ajudá-lo nessa missão. Você só precisa se organizar ao longo do ano para não usar esse dinheiro para outros fins (Arte: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Sem exageros, hein?
5/7

Sem exageros, hein?

No Natal, a publicidade é enorme: sugestões de presentes incríveis, decoração iluminada, produtos específicos para tonar a mesa mais farta. Tanta propaganda tem como objetivo fisgar seu 13º salário. E, sim, é difícil resistir. No entanto, não é impossível. O ideal é que as compras de Natal caibam no seu orçamento de dezembro sem que você precise mexer em seu salário extra. Se isso não for possível, procure não gastar além de 20% do seu 13º nos festejos de final de ano (Arte: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Pagamentos em dia
6/7

Pagamentos em dia

IPVA, IPTU, material escolar… São muitas as contas a serem pagas no começo do ano. Elas podem ser quitadas com a ajuda do 13º. Então, antes de correr para o shopping, reserve a quantia necessária para cobrir essas despesas sazonais (ARTE: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

Uma conversa pode mudar tudo
7/7

Uma conversa pode mudar tudo

Segundo a pesquisa, 21% de quem não pretende utilizar o 13º em compras de Natal usará a grana para quitar dívidas e organizar as finanças. Essa é uma das maneiras mais inteligentes de utilizar o dinheiro extra. Saldando dívidas antigas você começa o novo ano sem tantas contas para pagar. No entanto, não é porque tem o dinheiro na mão que dispensará negociações. Tente renegociar o valor ou mesmo um abatimento com o banco ou com o seu credor (ARTE: Tiago Leite/Tribuna do Ceará)

“Este dinheiro que está ‘sobrando’ e que, frente às tentadoras promoções de Natal, acaba sendo usado para compras, poderia ser poupado e aplicado, virando um recurso para situações de emergência financeira ou mesmo para realizar um sonho a longo prazo”, explica o educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli.

De acordo com o especialista, aproveitar o 13º de forma inteligente não significa necessariamente abandonar as compras de Natal. “É possível gastar parte do valor em presentes e comemorações. O consumidor só precisa lembrar que, se possui dívidas, o melhor uso para este dinheiro é quitá-las, garantindo uma maior tranquilidade financeira no ano que chega”, dá a dica.