"Morro fazendo o que gosto", disse surfista no dia de sua morte por descarga de raio em Fortaleza

TRAGÉDIA NO MAR

“Morro fazendo o que gosto”, disse surfista no dia de sua morte por descarga de raio em Fortaleza

O corpo de Luzimara Souza da Silveira, campeã cearense de surfe, será enterrado na tarde desta quinta-feira (28), em cemitério do bairro Parangaba, em Fortaleza

Por TV Jangadeiro em Cotidiano

28 de março de 2019 às 11:43

Há 2 meses
surfista

Luzimara Silva, de 23 anos, morreu nesta quarta-feira, vítima de descarga elétrica. (FOTO: Reprodução/Instagram)

A morte da jovem campeã cearense de surfe, Luzimara Souza da Silveira, de 23 anos, comoveu familiares e amigos. Emocionada, a mãe contou ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, que no dia da própria morte, a filha repetiu o que costumava dizer: que queria morrer fazendo o que gostava.

A surfista faleceu na manhã desta quarta-feira (27), após receber descarga elétrica de um raio enquanto surfava na Praia da Leste-Oeste, em Fortaleza. O velório está sendo realizado na casa da vítima, que será enterrada às 15 horas, em cemitério da Parangaba.

Na manhã desta quarta-feira, a campeã, que começou a surfar em uma tábua de madeira, saiu por volta das 9 horas da manhã de casa. Após o café da manhã e o abraço da namorada, Luzimara ouviu da mãe, Maura Maria, o alerta sobre a chuva, que poderia trazer tubarões para a área. O local é ponto de treinamento e descoberta de novos talentos da modalidade no Ceará.

A surfista disse que logo voltaria. Não voltou. A mãe soube através de amigos, que a filha havia sido levada ao IJF (Instituto Dr. José Frota). “A Luzimara foi pro IJF. O raio caiu em cima dela. Ela foi desmaiada”, contou um amigo. No hospital, veio a confirmação da morte da filha após receber alvo de descarga elétrica enquanto fazia o que mais amava: surfar.

Atleta guardava economias para participar de campeonatos pelo mundo. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

“Eu me orgulhava muito da minha filha. Ela era uma menina boa não só para mim. Minha filha tinha tantos sonhos pela frente… Ganhou tantos troféus, tanta coisa boa. Ela morreu feliz. Ela disse que ia morrer fazendo o que ela gosta. Ela disse para mim ontem: ‘Eu morro feliz, mãe. Mas eu morro fazendo o que gosto’, disse a jovem, no dia em que morreu surfando na praia da Leste-Oeste.

A surfista mantinha um garrafão de água de 20 litros como cofre. Nele, as economias guardadas, e um mapa mostrando por onde ela já tinha passado e por onde gostaria de ir.

“O sonho dela era competir fora, de avião, ela foi. Arrumamos roupas. Ela disse, mãe eu ainda vou encher esse cofre aqui, que é para eu viajar para todos os cantos. Agora eu não tenho mais medo de andar de avião. Eu vou viajar por isso aqui tudinho e vou tirar a senhora daqui”, relembrou a mãe, emocionada.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta quinta-feira (28).

Publicidade

Dê sua opinião

TRAGÉDIA NO MAR

“Morro fazendo o que gosto”, disse surfista no dia de sua morte por descarga de raio em Fortaleza

O corpo de Luzimara Souza da Silveira, campeã cearense de surfe, será enterrado na tarde desta quinta-feira (28), em cemitério do bairro Parangaba, em Fortaleza

Por TV Jangadeiro em Cotidiano

28 de março de 2019 às 11:43

Há 2 meses
surfista

Luzimara Silva, de 23 anos, morreu nesta quarta-feira, vítima de descarga elétrica. (FOTO: Reprodução/Instagram)

A morte da jovem campeã cearense de surfe, Luzimara Souza da Silveira, de 23 anos, comoveu familiares e amigos. Emocionada, a mãe contou ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, que no dia da própria morte, a filha repetiu o que costumava dizer: que queria morrer fazendo o que gostava.

A surfista faleceu na manhã desta quarta-feira (27), após receber descarga elétrica de um raio enquanto surfava na Praia da Leste-Oeste, em Fortaleza. O velório está sendo realizado na casa da vítima, que será enterrada às 15 horas, em cemitério da Parangaba.

Na manhã desta quarta-feira, a campeã, que começou a surfar em uma tábua de madeira, saiu por volta das 9 horas da manhã de casa. Após o café da manhã e o abraço da namorada, Luzimara ouviu da mãe, Maura Maria, o alerta sobre a chuva, que poderia trazer tubarões para a área. O local é ponto de treinamento e descoberta de novos talentos da modalidade no Ceará.

A surfista disse que logo voltaria. Não voltou. A mãe soube através de amigos, que a filha havia sido levada ao IJF (Instituto Dr. José Frota). “A Luzimara foi pro IJF. O raio caiu em cima dela. Ela foi desmaiada”, contou um amigo. No hospital, veio a confirmação da morte da filha após receber alvo de descarga elétrica enquanto fazia o que mais amava: surfar.

Atleta guardava economias para participar de campeonatos pelo mundo. (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

“Eu me orgulhava muito da minha filha. Ela era uma menina boa não só para mim. Minha filha tinha tantos sonhos pela frente… Ganhou tantos troféus, tanta coisa boa. Ela morreu feliz. Ela disse que ia morrer fazendo o que ela gosta. Ela disse para mim ontem: ‘Eu morro feliz, mãe. Mas eu morro fazendo o que gosto’, disse a jovem, no dia em que morreu surfando na praia da Leste-Oeste.

A surfista mantinha um garrafão de água de 20 litros como cofre. Nele, as economias guardadas, e um mapa mostrando por onde ela já tinha passado e por onde gostaria de ir.

“O sonho dela era competir fora, de avião, ela foi. Arrumamos roupas. Ela disse, mãe eu ainda vou encher esse cofre aqui, que é para eu viajar para todos os cantos. Agora eu não tenho mais medo de andar de avião. Eu vou viajar por isso aqui tudinho e vou tirar a senhora daqui”, relembrou a mãe, emocionada.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta quinta-feira (28).