Madrasta de homem encontrado morto deitado em rede depois de 1 ano opta pelo silêncio


Madrasta de homem encontrado morto deitado em rede depois de 1 ano opta pelo silêncio

O esqueleto do homem foi encontrado dentro de um quarto que não era aberto desde 2013. Esta foi a terceira morte de familiares na residência, em rua do Monte Castelo

Por Roberta Tavares em Cotidiano

27 de agosto de 2014 às 14:30

Há 5 anos
Caso aconteceu na sexta-feira e vem deixando moradores assustados (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Caso aconteceu na sexta-feira e vem deixando moradores assustados (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Dias após o esqueleto de um homem ser encontrado dentro de uma rede em um quarto de apartamento no Bairro Monte Castelo, em Fortaleza, os moradores da Rua Gerson de Farias continuam assustados. O Tribuna do Ceará foi ao local tentar obter respostas sobre o caso que veio à tona na última sexta-feira (22). A rua estava praticamente vazia, com portas fechadas, passos apressados e olhares desconfiados pelas frestas de grades.

A madrasta de Marcos de Souza Lima preferiu o silêncio. “Não! Nada de entrevista”, gritou a senhora de 80 anos, de dentro de casa. Inclusive, ela impediu que outro morador falasse sobre o assunto. “É porque ela está doente”, explicou o vizinho Gilberto de Oliveira. A janela do terceiro andar da residência, onde o homem de 41 anos foi encontrado morto, estava aberta. “Estão lavando o quarto, já destelharam e jogaram fora as coisas dele”, contou uma moradora. “Acho que vão derrubar esse andar, mas só podem fazer isso depois da conclusão da investigação”.

De acordo com a vizinha, que também preferiu não revelar a identidade, Marcos de Souza trabalhava com instalação de equipamentos de segurança, como cercas elétricas e alarmes, e tinha muitos amigos. Há 1 ano e 3 meses disse à madrasta que ia fazer um curso em São Paulo e, desde então, não deu mais notícias. “Começamos a perguntar se ele tinha ligado. E ela dizia que não, que não sabia o que estava acontecendo”, lembra. Os moradores sugeriram que o quarto fosse aberto para conferir se ele tinha deixado alguma informação sobre a viagem. “Ela dizia que não podia abrir, porque ele tinha levado a chave”, acrescenta.

Mau cheiro

Dois meses depois do desaparecimento de Marcos, os vizinhos começaram a sentir o mau cheiro, mas pensaram que se tratava do esgoto estourado na esquina da rua. E assim o tempo foi passando. Até que, no dia 22 de agosto deste ano, o corpo do homem foi achado por Gilberto de Oliveira, que havia subido até o terceiro andar da casa à procura de algum cano quebrado que resolvesse a falta de água no andar de baixo – onde residem a madrasta de Marcos e a irmã dela. “Comecei a bater à porta, e ninguém atendeu. Arrombei, vi a rede e uma cabeça, o resto era tudo osso”, explica Oliveira.

Esqueleto encontrado dentro de quarto
1/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

No quarto onde o corpo foi encontrado, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo e mensagens de despedida na parede (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
2/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

No quarto onde o corpo foi encontrado, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo e mensagens de despedida na parede (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
3/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

No quarto onde o corpo foi encontrado, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo e mensagens de despedida na parede (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
4/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

No quarto onde o corpo foi encontrado, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo e mensagens de despedida na parede (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
5/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

No quarto onde o corpo foi encontrado, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo e mensagens de despedida na parede (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
6/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

Homem morava sozinho no terceiro andar de uma casa, enquanto os familiares residiam, separados, no andar inferior (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Mensagens deixadas na parede
7/11

Mensagens deixadas na parede

Frases como “a senhora vai ser responsabilizada pela minha morte” e “Jesus foi morto e crucificado por vocês” foram encontradas na parede do quarto (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Mensagens deixadas na parede
8/11

Mensagens deixadas na parede

Frases como “a senhora vai ser responsabilizada pela minha morte” e “Jesus foi morto e crucificado por vocês” foram encontradas na parede do quarto (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Mensagens deixadas na parede
9/11

Mensagens deixadas na parede

Frases como “a senhora vai ser responsabilizada pela minha morte” e “Jesus foi morto e crucificado por vocês” foram encontradas na parede do quarto (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Mensagens deixadas na parede
10/11

Mensagens deixadas na parede

Frases como “a senhora vai ser responsabilizada pela minha morte” e “Jesus foi morto e crucificado por vocês” foram encontradas na parede do quarto (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
11/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

A Perícia Forense retirou o corpo do local na sexta-feira e informou que o cadáver estava em decomposição há mais de um ano (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

No quarto, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo, mensagens de despedida e o esqueleto deitado na rede. Frases como “Jesus foi morto e crucificado por vocês” e “na próxima existência não reclame sua vida a Deus” foram encontradas na parede. As frestas da porta estavam vedadas com jornal, como que numa tentativa de esconder o mau cheiro. “O quarto havia sido construído uns 2 meses antes de ele desaparecer. Ele era gnóstico e acho que já estava premeditando isso”, disse uma moradora.

Na mesma casa, morreram o pai e o irmão de Marcos, anos atrás. “O primeiro por complicações de uma cirurgia e o segundo engasgado com uma moeda”, lembra a vizinha. “A madrasta dele é uma pessoa muito boa, cuidava dele desde que tinha uns 15 anos, e está sofrendo muito. Realmente eu não sei o que aconteceu naquele quarto”, afirma.

Uma viatura da polícia foi ao local na segunda-feira (25). O laudo do Instituto Médico Legal ainda é aguardado para saber a causa da morte.

Assista ao vídeo do Barra Pesada:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15173662″]

Publicidade

Dê sua opinião

Madrasta de homem encontrado morto deitado em rede depois de 1 ano opta pelo silêncio

O esqueleto do homem foi encontrado dentro de um quarto que não era aberto desde 2013. Esta foi a terceira morte de familiares na residência, em rua do Monte Castelo

Por Roberta Tavares em Cotidiano

27 de agosto de 2014 às 14:30

Há 5 anos
Caso aconteceu na sexta-feira e vem deixando moradores assustados (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Caso aconteceu na sexta-feira e vem deixando moradores assustados (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Dias após o esqueleto de um homem ser encontrado dentro de uma rede em um quarto de apartamento no Bairro Monte Castelo, em Fortaleza, os moradores da Rua Gerson de Farias continuam assustados. O Tribuna do Ceará foi ao local tentar obter respostas sobre o caso que veio à tona na última sexta-feira (22). A rua estava praticamente vazia, com portas fechadas, passos apressados e olhares desconfiados pelas frestas de grades.

A madrasta de Marcos de Souza Lima preferiu o silêncio. “Não! Nada de entrevista”, gritou a senhora de 80 anos, de dentro de casa. Inclusive, ela impediu que outro morador falasse sobre o assunto. “É porque ela está doente”, explicou o vizinho Gilberto de Oliveira. A janela do terceiro andar da residência, onde o homem de 41 anos foi encontrado morto, estava aberta. “Estão lavando o quarto, já destelharam e jogaram fora as coisas dele”, contou uma moradora. “Acho que vão derrubar esse andar, mas só podem fazer isso depois da conclusão da investigação”.

De acordo com a vizinha, que também preferiu não revelar a identidade, Marcos de Souza trabalhava com instalação de equipamentos de segurança, como cercas elétricas e alarmes, e tinha muitos amigos. Há 1 ano e 3 meses disse à madrasta que ia fazer um curso em São Paulo e, desde então, não deu mais notícias. “Começamos a perguntar se ele tinha ligado. E ela dizia que não, que não sabia o que estava acontecendo”, lembra. Os moradores sugeriram que o quarto fosse aberto para conferir se ele tinha deixado alguma informação sobre a viagem. “Ela dizia que não podia abrir, porque ele tinha levado a chave”, acrescenta.

Mau cheiro

Dois meses depois do desaparecimento de Marcos, os vizinhos começaram a sentir o mau cheiro, mas pensaram que se tratava do esgoto estourado na esquina da rua. E assim o tempo foi passando. Até que, no dia 22 de agosto deste ano, o corpo do homem foi achado por Gilberto de Oliveira, que havia subido até o terceiro andar da casa à procura de algum cano quebrado que resolvesse a falta de água no andar de baixo – onde residem a madrasta de Marcos e a irmã dela. “Comecei a bater à porta, e ninguém atendeu. Arrombei, vi a rede e uma cabeça, o resto era tudo osso”, explica Oliveira.

Esqueleto encontrado dentro de quarto
1/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

No quarto onde o corpo foi encontrado, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo e mensagens de despedida na parede (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
2/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

No quarto onde o corpo foi encontrado, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo e mensagens de despedida na parede (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
3/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

No quarto onde o corpo foi encontrado, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo e mensagens de despedida na parede (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
4/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

No quarto onde o corpo foi encontrado, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo e mensagens de despedida na parede (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
5/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

No quarto onde o corpo foi encontrado, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo e mensagens de despedida na parede (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
6/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

Homem morava sozinho no terceiro andar de uma casa, enquanto os familiares residiam, separados, no andar inferior (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Mensagens deixadas na parede
7/11

Mensagens deixadas na parede

Frases como “a senhora vai ser responsabilizada pela minha morte” e “Jesus foi morto e crucificado por vocês” foram encontradas na parede do quarto (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Mensagens deixadas na parede
8/11

Mensagens deixadas na parede

Frases como “a senhora vai ser responsabilizada pela minha morte” e “Jesus foi morto e crucificado por vocês” foram encontradas na parede do quarto (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Mensagens deixadas na parede
9/11

Mensagens deixadas na parede

Frases como “a senhora vai ser responsabilizada pela minha morte” e “Jesus foi morto e crucificado por vocês” foram encontradas na parede do quarto (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Mensagens deixadas na parede
10/11

Mensagens deixadas na parede

Frases como “a senhora vai ser responsabilizada pela minha morte” e “Jesus foi morto e crucificado por vocês” foram encontradas na parede do quarto (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Esqueleto encontrado dentro de quarto
11/11

Esqueleto encontrado dentro de quarto

A Perícia Forense retirou o corpo do local na sexta-feira e informou que o cadáver estava em decomposição há mais de um ano (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

No quarto, havia uma corda amarrada, um banco logo abaixo, mensagens de despedida e o esqueleto deitado na rede. Frases como “Jesus foi morto e crucificado por vocês” e “na próxima existência não reclame sua vida a Deus” foram encontradas na parede. As frestas da porta estavam vedadas com jornal, como que numa tentativa de esconder o mau cheiro. “O quarto havia sido construído uns 2 meses antes de ele desaparecer. Ele era gnóstico e acho que já estava premeditando isso”, disse uma moradora.

Na mesma casa, morreram o pai e o irmão de Marcos, anos atrás. “O primeiro por complicações de uma cirurgia e o segundo engasgado com uma moeda”, lembra a vizinha. “A madrasta dele é uma pessoa muito boa, cuidava dele desde que tinha uns 15 anos, e está sofrendo muito. Realmente eu não sei o que aconteceu naquele quarto”, afirma.

Uma viatura da polícia foi ao local na segunda-feira (25). O laudo do Instituto Médico Legal ainda é aguardado para saber a causa da morte.

Assista ao vídeo do Barra Pesada:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15173662″]